segunda-feira, 16 de abril de 2012

O que seria um médium de conceitos Crísticos?



Façamos sem maiores dificuldades uma análise simples sobre o que seria um médium ideal para a corrente umbandista. Claro que médium perfeito é o que serve bem não importando sua fé religiosa, sendo ele totalmente desprovido de vaidades e melindres.
É o que se deixa conduzir mansamente pelo guia espiritual e é entre os outros o mais humilde, o que menos fala e mais serve.
Não se deixa seduzir pelos elogios fáceis e está sempre atento para não cair em armadilhas. É o que raramente é admoestado pelos dirigentes das casas, pois é disciplinado e responsável, também tem enorme consciência das suas faltas morais pregressas, por isso não se vê melhor do que ninguém.
Pode ser umbandista, ou seguidor de outra doutrina, o médium considerado ideal pelos mentores do Alto, é alheio a fofocas, ciúmes, quizilas, melindres e todo e qualquer sentimento de inveja.
Para estes médiuns o trabalho da observação interior é mais intenso, são criaturas que também possuem defeitos, porém buscam a emenda moral, retificam-se diante da constatação da fragilidade humana, seguindo firmes no intento de estarem mais equilibrados buscando humildemente compreender a imperfeição diante das experiências. Pois o trabalho caritativo, mediúnico, também ensina a entendermos a necessidade da retidão moral.
São simpáticos, simples, inteligentes e alegres, reciclam-se nos estudos, aprimoram ideias e aceitam com humildade as críticas e sugestões positivas. Estas pessoas conhecem e fazem o uso de palavrinhas mágicas tais como: com licença, desculpe-me, obrigado (a), por favor e, “me perdoa?”.
Erram como todos nós, têm dificuldades para serem superadas, têm seus carmas como qualquer outro ser, porém são mais conscientes e disciplinados como alhures salientamos, não querem ser mais do que ninguém, apenas querem ser bons médiuns.
Estes servidores são raros e a jornada de trabalho mediúnico deles estende-se pelas madrugadas, são levados para o astral a fim de continuarem sua missão, que é a de auxiliar com amor.
Geralmente são muito visados pelos combatentes das ideias de Jesus, e pelos companheiros de trabalho mediúnico, que ainda adormecem para o verdadeiro conceito de caridade, entretanto, mostram-se pacientes diante destes problemas e calmamente se desvencilham.
Sofrem e têm medos, anseios, dúvidas, mas portam-se corajosamente diante dos obstáculos, têm fé firme em Cristo e seguem os ensinamentos de Jesus com sabedoria e amor.
Os médiuns umbandistas amorosos e mansos, não rechaçam a ideia de trabalharem com os pais velhos, nem têm nenhum tipo de preconceito com os outros trabalhadores espirituais, que plasmam formas variadas para atuarem em nome do Cristo (Pombagiras, Cabloclos, Ciganos, Baianos, etc) . Não fazem confusão entre Exus e quiumbas, respeitam a natureza e não derramam o sangue dos irmãos menores em rituais (animais), pois estão cientes de que isto não é preciso.
Estes médiuns que são ainda minoria destacam-se pela mansidão e disciplina rigorosa, pela bondade e amorosidade com seus semelhantes. São atentos, laboriosos e inteligentes, tais como os bons alunos que mui aplicados em sala de aula, inspiram júbilo em seus mestres! São homens e mulheres que a nosso ver estão mais conectados com as forças superiores e, por possuírem tais características são considerados pelos bons mentores espirituais, médiuns ideais para o labor do bem.
Oxalá todos um dia sejam assim!

Muita força e muita luz

(Textro extraído do Blog na Internet: Missão de Luz)

Nenhum comentário: