segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O MÉDIUM

Esse texto é do blog da Casa de Caridade Rosa, cedido gentilmente por nosso amigo  e IrmãoMauro Monteiro,

médium trabalhador da casa.

Ele fala muito bem sobre algumas condutas que alguns de nós teimamos em ter.
Tais condutas são repreensíveis, embora reconheço que são de difícil aplicação imediata, nem tanto por falta de
disposição, muito mais porque estamos acostumados a agir de certa forma, ou ainda porque nos sentimos tão
próximos aos guias que os temos como amigos e esquecemos do respeito devido. Segue:
Todo terreiro de Umbanda possui um ritual e embora estes rituais se modifiquem, é necessário que haja
disciplina para realizar uma gira, ou seja, NORMAS CONHECIDAS POR TODOS desde o dirigente ao iniciando
que acabou de entrar.
Este deve ser orientado ao máximo possível:
- com a relação a sua postura dentro do terreiro,
- bem como suas obrigações e deveres para com seus irmãos
- e claro, as normas básicas de respeito, tratamento.
- conhecimento correto de quem são nossos mentores espirituais
• O primeiro é ter respeito por tudo e por todos tem que ser o Dirigente e os filhos mais velhos
(pois estes conhecem bem o interior de uma casa)
• Aquele que está se iniciando deve ter em seu dirigente um exemplo, uma meta a ser atingida
(é claro que nenhum dirigente deve se torna “santo”, nem seus filhos serem forçados a virarem “ovelhinhas”.
No terreiro cada um deve ser o que é, sem máscaras, sempre visando à auto-melhora, o auto conhecimento).
A Umbanda nos ensina que cada um é o que é, cada pessoa sabe em seu intimo quais são seus processos de ação e reação,
infelizmente quase todos nos escondemos de nós mesmos, por falta de coragem de olharmos no nosso espelho interior,
vermos nossos defeitos para podermos dar o primeiro passo para mudança. Para isso contamos com o auxilio
fraternal das Entidades de Aruanda e também os conselhos dos Pais de Santé experientes e sinceros.
Mostrar o caminho não significa decretar, A UMBANDA NÃO AGRIDE AS CONSCIÊNCIAS,
NÃO VISA TORNAR NINGUÉM INFELIZ OU VAZIO DE RELIGIOSIDADE.
Por isso é importante o Dirigente observar que se um novo integrante da corrente veio de outra religião
e naquele momento de sua vida deseja abraçar a Umbanda, não é de repente que essa pessoa vai esquecer
a fé que moveu por dentro durante tanto tempo.
O VERDADEIRO UMBANDISTA RESPEITA DOS OS CREDOS E SABE QUE A MESMA FÉ QUE O FAZ
AMAR SEUS GUIAS E PROTETORES, COMO FAZ UM CATÓLICO AMAR SUA IGREJA, OU UM MUÇULMANO AMAR ALÁ.
Com relação à conduta dos médiuns para com as entidades, a Umbanda tem por norma seguir os seguintes tópicos:
1) O médium de verdade deve ter em mente que na Aruanda todos são iguais (se há diferenças na hierarquia é porque os
que chefiam, são as que mais trabalham e menos falam…).Isto quer dizer que os médiuns não devem sequer pensar que
sua entidade é melhor que do seu irmão, as entidades de Aruanda preferem que seus filhos
falem menos e trabalhem mais pelo seu próximo.

2) Não há necessidade de “chamar” seu protetor em qualquer hora ou lugar, principalmente evite falar da sua
mediunidade em bares, ou na rua. As coisas da espiritualidade deve ser discutidas na tranqüilidade, e
com pessoas que queiram falar sobre o assunto.

3) Nunca fale mentiras ou cometa erros em nome da sua entidade, pois nenhuma entidade de Umbanda
acoberta isto ou aquilo dos seus “cavalos”.

4) Se alguém precisar de ajuda e você precisar ir até a residência desta pessoa, procure não incorporar,
apenas peça orientação e guarda do seu mentor, com certeza ele estenderá sua proteção e a
devida instrução para o consulente.

5) Não é em todo lugar que os nossos protetores “baixam”, nem todo lugar é sagrado e
num ambiente pesado, não há a mínima vibratória para sua atuação.

6) Nunca desobedeça as ordens da sua entidade, nunca queira fazer algo que você ache que ela faria.
Espere sua orientação.

Nenhum comentário: