segunda-feira, 7 de setembro de 2009

ervas de Exú

Amendoeira: Seus galhos são usados nos sacudimentos locais, ou seja, nos locais em que o homem exerce suas atividades lucrativas. Na medicina caseira, seus frutos são comestíveis, porém em grandes quantidades, causam diarréia de sangue. Das sementes fabrica-se o óleo de amêndoas, muito usado para fazer sabonetes por ter efeitos emolientes, além de amaciar a pele.
Amoreira: Planta que armazena fluidos negativos e os solta ao entardecer, é usada pelos sacerdotes no culto a Eguns. Na medicina caseira, é usada para debelar as inflamações da boca e garganta.



Aroeira: Nas casas de Candomblé este vegetal pertence a Exú e tem aplicação nas obrigações de cabeça, nos sacudimentos, nos banhos fortes de descarrego e nas purificações de pedras. É usada como adstringente na medicina caseira, apressa a cura de inflamações do aparelho genital. Também é de grande eficácia nas lavagens genitais

Arrebenta Cavalo: No uso ritualístico esta erva é empregada do pescoço para baixo, em hora aberta. É também usado em magias para atrair simpatia. Não é usada na medicina caseira.

Arruda: Indicada contra maus fluídos e olho-grande. Suas folhas miúdas são aplicadas nos obori, banhos de limpeza ou descarrego, o que é fácil de perceber, pois se o ambiente estiver realmente carregado, a arruda morre.

Avelós - Figueira do Diabo: Seu uso se restringe a purificação das pedras do orixá antes de serem levadas ao assentamento, é usada socada. A medicina caseira indica esta erva para combater úlceras e resolver tumores.
Beldroega: Usada na purificação das pedras de Exú. O povo utiliza suas folhas, socadas, para apressar cicatrizações de feridas.

Brinco de Princesa: Seu uso restringe-se a banhos fortes para proteger os filhos deste orixá. Não possui uso popular.
Cabeça de Nego: No ritual a rama é empregada nos banhos de limpeza e o bulbo nos banhos fortes de descarrego. Esta batata combate reumatismo, menstruações difíceis e inflamações vaginais.

Cajueiro: Suas folhas são utilizadas pelo axogun para o sacrifício ritual de animais quadrúpedes. em seu uso caseiro, ele combate corrimentos e diabetes
Cana de Açucar: Suas folhas secas e bagaços são usadas em defumações para purificar o ambiente antes dos trabalhos ritualísticos, pois essa defumação destrói eguns. Não possui uso na medicina caseira.
Catingueira: É muito empregada nos banhos de descarrego. Seu sumo serve para fazer a purificação das pedras. Entretanto, não deve fazer parte do axé de Exú onde se depositam pequenos pedaços dos axé das aves ou bichos de quatro patas. Na medicina caseira ela é indicada para menstruações difíceis.
Cebola - cencém: Essa cebola é de Exú e nos rituais seu bulbo é usado para os sacudimentos domiciliares. O povo utiliza suas folhas cozidas como emoliente.
Cunanã: Seu uso restringe-se aos banhos de descarrego e limpeza. Substitui em parte, os sacrifícios a Exú. A medicina caseira indica os galhos novos desta planta para curar úlceras.
Fedegoso Crista de galo: Esta erva é utilizada em banhos fortes, de descarrego, pois é eficaz na destruição de Eguns e causadores de enfermidades e doenças. Seus galhos envolvem os ebó de defesa. Com as flores e sementes desta planta é feito um pó, o qual é aplicado sobre as pessoas e em locais, é denominado "o pó que faz bem". Na medicina caseira atua com excelente regulador feminino e para cura de erisipelas e males do fígado.

Fedegoso: Misturada a outras ervas pertencentes a Exú, o fedegoso realiza os sacudimentos domiciliares. É de grande utilidade para limpar o solo onde foram riscados os pontos de Exú e locais de despacho pertencentes ao deus da liberdade.

Figo do Inferno: Somente as folhas pertencem a Exú. Não possui uso popular.


Folha da Fortuna: É empregada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abô de quaisquer filhos de santo. Na medicina caseira é consagrada por sua eficácia, curando cortes, acelerando a cura nas cicatrizações, contusões e escoriações, usando as folhas socadas sobre os ferimentos.
Jurema Preta: É usada nos banhos de descarrego e nos ebó de defesa. O povo a indica no combate a úlceras e cancros, usando o chá das cascas.

Jurubeba: Utilizada em banhos preparatórios de filhos recolhidos ao ariaxé. Na medicina caseira, o chá de suas folhas e frutos propiciam um melhor funcionamento do baço e fígado. É poderoso desobstruente e tônico, além de prevenir e debelar hepatites. Banhos de assento morno com essa erva propiciam melhoras às articulações das pernas.

Lanterna Chinesa: Utilizada em banhos fortes para descarregar os filhos atacados por eguns. Suas flores enfeitam a casa de Exú. Popularmente, é usada como adstringente e a infusão de suas flores é indicada para a inflamação dos olhos.

Manona: Suas folhas servem como recipiente para arriar o ebó de Exú. Suas sementes socadas vão servir par purificar o otá de Exú. Não uso popular.

Mangueira: É aplicada nos banhos fortes e nas obrigações de ori, misturada com aroeira, pinhão-roxo, cajueiro e vassourinha de relógio, do pescoço para baixo. As folhas servem para cobrir o salão da casa em dias de toque. Na medicina caseira é usada contra diarréias e asma. O cozimento das folhas, em lavagens vaginais, põe fim ao corrimento.
Pau D'alho: Os galhos dessa erva são utilizados nos sacudimentos domiciliares e em banhos fortes, misturadas com aroeira, pinhão roxo, ou pinhão branco. Na medicina popular é usada para exterminar abscessos e tumores. Usa-se socando bem as folhas e colocando-se sobre os tumores. O cozimento de suas folhas, em banhos quentes e demorados, é excelente para o reumatismo e hemorróidas.
Pimenta Darda: Aplicada em banhos fortes e nos assentamentos de Exú. Na medicina caseira, suas sementes em infusão são anti-helmínticas, destruindo até ameba.
Pinhão Branco: Aplicada em banhos fortes misturadas com aroeira. Esta planta possui o grande valor de quebrar magias e em algumas ocasiões substitui o sacrifício de Exú. Suas sementes são usadas pelo povo como purgativo. O leite encontrado por dentro dos galhos é de grande eficácia colocado sobre a erisipela. Atenção, pois o leite possui uma nódoa que mancha tecidos.
Pinhão Roxo: Possui as mesmas aplicações nos rituais do pinhão branco, além de ser poderoso nos banhos de descarrego e limpeza, também em sacudimentos domiciliares, usando-se os galhos.Não possui uso popular.
Pinhão Coral: Usado para banhos de descarrego, no ebó de defesa. Na medicina caseira é usado contra feridas rebeldes e úlceras malignas.
Quixambeira: É aplicada em banhos de descarrego e limpeza para destruição de eguns e ao pé desta planta são arriadas obrigações a Exú e a Egun. Na medicina caseira suas cascas cozida, atua como energético adstringente.

Urtiga Branca: É empregada nos banhos fortes, nos de descarrego e limpeza e nos ebó de defesa. Faz parte nos assentamentos.
Urtiga Vermelha: Participa em quase todas as preparações do ritual, pois, entra nos banhos fortes, de descarrego e limpeza. É axé dos assentamentos de Exú e utilizada nos ebó de defesa. Suas raízes e folhas em chá, agem como diurético.
Xiquexique: Participa nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. São axé nos assentamentos de Exú e circundam os ebó de defesa. É indicada contra problemas renais

Nenhum comentário: