sábado, 21 de março de 2009

Vale a pena ler e meditar...

Bem ... Um comentário que acredito, seja pertinente e tambem necessário...CADA MÈDIUM, é uma individualidade, e cada Entidade incorporada em um Médium em particular, é uma PARTICULARIDADE, uma INDIVIDUALIDADE, ainda que, ELA se manifeste tambem atravéz de outros médiuns.A "Estória" narrada ("estória" mesmo, "romance", "fantasia"), é de fato bonita e até possivelmente inspiradora, POREM, tambem muito perigosa, devido ao seu digamos "Potencial de Influência" nas mentes de médiuns (notadamente iniciantes), mais desavisados, ingênuos ou influenciáveis.É preciso se entender que, cada médium é uma individualidade e que cada Nome de "uma" Entidade, na realidade faz referência a uma "Falange de Espiritos" (um agrupamento de Espiritos, que trabalham em sintonia vibracional), e não a um Espirito em particular. Ou seja, não existe uma UNICA MARIA MOLAMBO, e nem todos os médiuns que a "incorporam", incorporam o mesmo Espirito em particular.Ainda que a "Estória" (o "conto" narrado abaixo), tenha sido baseado na História Real de Vida de uma determinada pessoa, que ao fazer sua passagem (retorno) ao mundo Espiritual, tenha de fato passado a integrar a grande Falange de Dona Maria Mulambo, esta terá sido a história de UMA determinada encarnação de um determinado Espirito, mas certamente que não será a mesma para todos (ou todas) aqueles que integram aquela mesma falange.Devemos sempre tomar muito cuidado, com estas histórias (que na grande maioria das vezes não passa de Estórias mesmo), pois elas podem acabar levando um médium desavisado a passar (as vezes até inconscientemente) a REPRESENTAR um personagem ficticio, ao invéz de permitir que ocorra uma melhor sintonia durante a manifestação da Entidade que lhe acompanha.O Ideal, é que cada médium aprenda e SE permita (e com o minimo de "Interferência" / "influência" possivel), sentir, manter e externar, a vibração pura das entidades que lhe acompanham, sabendo inclusive aguardar que (se for o caso e quando ele mesmo estiver de fato preparado para isso), a própria entidade, atravéz dele mesmo (seja durante uma incorporação, seja em sonho, ou mesmo intuitivamente), lhe revele suas caracteristicas particulares, historias e demais aspectos que ela julgar ou se fizerem necessários, para realização de seu Trabalho de assistência, atravéz daquele médium em particular.Por outro lado, cabe a todos NÒS (sejamos Sacerdotes ou não), e a todos aqueles que ja tenham alguma experiência maior de vida em relação ao trato com o espiritual, por uma simples questão de responsabilidade, seriedade e compromisso verdadeiro, tanto para com o Espiritual, quanto para com o próximo, procurarmos sempre ZELAR, VIGIAR, E ALERTAR, principalmente aos mais novos quanto ao PERIGO das FANTASIAS, que podem acabar levando-os (até inadvertidamente) à uma MISTIFICAÇÂO.Somos (ou pelo menos deveriamos ser) RELIGIOSOS, e como tal primar por uma REENCONTRO (Religar)mais intimo e Verdadeiro de CADA UM para com o ESPIRITUAL. Não somos, nem AUTORES, nem DIRETORES, nem ATORES, de Peças Teatrais (sem demérito algum a esta categoria profissional, e ainda que algum médium possa ser em sua vida profissional), e não devemos incentivar ao "desenvolvimento de roteiros" ou "briefings de personagens" (e nem "fazer o Marketing" dos que ja existem), para serem (ou que possam ser) REPRESENTADOS durante uma "Incorporação", principalmente por médiuns Iniciantes, que em geral e naturalmente, costumam estar ansiosos por informações a cerca das Entidades que se manifestam atravéz dele ou de outros médiuns. Vale lembrar que, algumas das vezes, isto ocorre pela própria curiosidade do iniciante, e outras, devido a "Cobrança" (muitas vezes inconvenientes, intensas e desproporcionais) que sentem de seus pares ou sacerdotes ( A Famosa "NECESSIDADE DE MOSTRAR SERVIÇO", por exemplo).Portanto, MUITO CUIDADO, com este tipo de informação. ELA pode acabar sendo MUITO MAIS DANOSA, do que CONSTRUTIVA, mesmo que ingenuamente não nos apercebamos disso.Quanto aos mais novos, que isso lhes sirva de ALERTA. Saibam aguardar, com paciência e perseverança, dedicando-se mais a perceber, entender e harmonizar, suas proprias sensações, EVITANDO ao MÁXIMO, se deixar INFLUÊNCIAR, por conceitos e ESTORIAS, que lhe cheguem "De FORA".A CURIOSIDADE, é algo mais do que normal, porem, tambem é uma "Porta Aberta", para Influências e Mistificações, que só poderão é desvia-lo do seu próprio "caminho" de "reencontro Intimo" e para com o Espiritual de fato.-- Abraços Babalorixá Jorge Duarte ( Jordan )

Nenhum comentário: