sábado, 21 de março de 2009

Vale a pena ler e meditar...

Bem ... Um comentário que acredito, seja pertinente e tambem necessário...CADA MÈDIUM, é uma individualidade, e cada Entidade incorporada em um Médium em particular, é uma PARTICULARIDADE, uma INDIVIDUALIDADE, ainda que, ELA se manifeste tambem atravéz de outros médiuns.A "Estória" narrada ("estória" mesmo, "romance", "fantasia"), é de fato bonita e até possivelmente inspiradora, POREM, tambem muito perigosa, devido ao seu digamos "Potencial de Influência" nas mentes de médiuns (notadamente iniciantes), mais desavisados, ingênuos ou influenciáveis.É preciso se entender que, cada médium é uma individualidade e que cada Nome de "uma" Entidade, na realidade faz referência a uma "Falange de Espiritos" (um agrupamento de Espiritos, que trabalham em sintonia vibracional), e não a um Espirito em particular. Ou seja, não existe uma UNICA MARIA MOLAMBO, e nem todos os médiuns que a "incorporam", incorporam o mesmo Espirito em particular.Ainda que a "Estória" (o "conto" narrado abaixo), tenha sido baseado na História Real de Vida de uma determinada pessoa, que ao fazer sua passagem (retorno) ao mundo Espiritual, tenha de fato passado a integrar a grande Falange de Dona Maria Mulambo, esta terá sido a história de UMA determinada encarnação de um determinado Espirito, mas certamente que não será a mesma para todos (ou todas) aqueles que integram aquela mesma falange.Devemos sempre tomar muito cuidado, com estas histórias (que na grande maioria das vezes não passa de Estórias mesmo), pois elas podem acabar levando um médium desavisado a passar (as vezes até inconscientemente) a REPRESENTAR um personagem ficticio, ao invéz de permitir que ocorra uma melhor sintonia durante a manifestação da Entidade que lhe acompanha.O Ideal, é que cada médium aprenda e SE permita (e com o minimo de "Interferência" / "influência" possivel), sentir, manter e externar, a vibração pura das entidades que lhe acompanham, sabendo inclusive aguardar que (se for o caso e quando ele mesmo estiver de fato preparado para isso), a própria entidade, atravéz dele mesmo (seja durante uma incorporação, seja em sonho, ou mesmo intuitivamente), lhe revele suas caracteristicas particulares, historias e demais aspectos que ela julgar ou se fizerem necessários, para realização de seu Trabalho de assistência, atravéz daquele médium em particular.Por outro lado, cabe a todos NÒS (sejamos Sacerdotes ou não), e a todos aqueles que ja tenham alguma experiência maior de vida em relação ao trato com o espiritual, por uma simples questão de responsabilidade, seriedade e compromisso verdadeiro, tanto para com o Espiritual, quanto para com o próximo, procurarmos sempre ZELAR, VIGIAR, E ALERTAR, principalmente aos mais novos quanto ao PERIGO das FANTASIAS, que podem acabar levando-os (até inadvertidamente) à uma MISTIFICAÇÂO.Somos (ou pelo menos deveriamos ser) RELIGIOSOS, e como tal primar por uma REENCONTRO (Religar)mais intimo e Verdadeiro de CADA UM para com o ESPIRITUAL. Não somos, nem AUTORES, nem DIRETORES, nem ATORES, de Peças Teatrais (sem demérito algum a esta categoria profissional, e ainda que algum médium possa ser em sua vida profissional), e não devemos incentivar ao "desenvolvimento de roteiros" ou "briefings de personagens" (e nem "fazer o Marketing" dos que ja existem), para serem (ou que possam ser) REPRESENTADOS durante uma "Incorporação", principalmente por médiuns Iniciantes, que em geral e naturalmente, costumam estar ansiosos por informações a cerca das Entidades que se manifestam atravéz dele ou de outros médiuns. Vale lembrar que, algumas das vezes, isto ocorre pela própria curiosidade do iniciante, e outras, devido a "Cobrança" (muitas vezes inconvenientes, intensas e desproporcionais) que sentem de seus pares ou sacerdotes ( A Famosa "NECESSIDADE DE MOSTRAR SERVIÇO", por exemplo).Portanto, MUITO CUIDADO, com este tipo de informação. ELA pode acabar sendo MUITO MAIS DANOSA, do que CONSTRUTIVA, mesmo que ingenuamente não nos apercebamos disso.Quanto aos mais novos, que isso lhes sirva de ALERTA. Saibam aguardar, com paciência e perseverança, dedicando-se mais a perceber, entender e harmonizar, suas proprias sensações, EVITANDO ao MÁXIMO, se deixar INFLUÊNCIAR, por conceitos e ESTORIAS, que lhe cheguem "De FORA".A CURIOSIDADE, é algo mais do que normal, porem, tambem é uma "Porta Aberta", para Influências e Mistificações, que só poderão é desvia-lo do seu próprio "caminho" de "reencontro Intimo" e para com o Espiritual de fato.-- Abraços Babalorixá Jorge Duarte ( Jordan )

sexta-feira, 13 de março de 2009

UMBANDA E A QUARESMA

Umbanda e Quaresma

Dentre os vários compromissos que os verdadeiros Umbandistas devem ter para com a religião que abraçaram, estão os de esclarecerem, difundirem e enaltecerem os reais valores, bases e diretrizes de nossa Sagrada Umbanda. Desta forma, observações, avaliações e conceitos devem alcançar e modificar determinadas condutas que, embora habituais, têm como base preceitos estranhos a nossa religião.
Neste contexto, reportemo-nos, sucintamente ao ato litúrgico católico nominado Quaresma. A Quaresma e o próprio nome revela, é um período de 40 dias que tem início após as festas ditas profanas (carnaval), culminando no domingo de páscoa. Tem como finalidade, segundo os católicos, preparar o indivíduo, mediante processos de conversão e penitência, para a expurgação de influências carnais e mundanas e a absorção de valores sagrados. Tal período litúrgico, afirmam alguns, se consolidou no final do século III, tendo sido citado no 1° Concílio (Assembléia) Ecumênico de Nicéia, no ano 325.
Não obstante respeitarmos esta prática religiosa, própria dos católicos, devemos ter em mente que tal habitualidade pertence ao catolicismo, e não a Umbanda. E por quê então um número razoável de terreiros fecham suas portas, suspendendo as atividades espírito-caritativas durante este período? 1° Influência dos tempos de Catolicismo:- muitas pessoas que hoje são dirigentes Umbandistas, no passado professavam a religião católica. Converteram-se à Umbanda, mas esqueceram-se de deixar na antiga religião preceitos próprios da mesma. 2° Justificação para longas férias: - encontram no período católico da Quaresma o meio ideal de justificarem sua vontade particular de descanso, de deleites materiais, sem serem alvos de críticas por estarem suspendendo atividade de auxílio espiritual aos necessitados, uma vez que a maioria não sabe o que é quaresma. Os Umbandistas, consoante o que foi mencionado, devem ter consciência e convicção de que os terreiros são verdadeiros pronto-socorros espirituais e jamais poderão fechar suas portas a médiuns e assistentes. Ou será que a tristeza, a frustração, as demandas, as doenças, e outras situações negativas deixam de afligir as pessoas durante a quaresma? Sejamos sensatos. A Umbanda é religião cristã. É fato. Não significa, no entanto, que tenhamos de aplicar atos litúrgicos alienígenas à mesma. Se os católicos são de opinião que a melhor forma de expiar suas faltas é jejuar e fazer penitência, ficando na última semana dos 40 dias a chorar o sofrimento de Jesus, bom para eles. Nós umbandistas somos sabedores que o Meigo Nazareno não quer que soframos por Ele, mas sim que coloquemos em prática suas lições de amor, fé, caridade e fraternidade, virtudes que pregou quando encarnado, como alicerces seguros para a evolução da humanidade. Reverenciemos o Cristo da Galiléia com trabalhos espirituais, que não podem parar, pois que o socorro é sempre urgente. A Umbanda é a manifestação do espírito para a caridade. E caridade é Jesus em ação.

Saravá Umbanda !!!
Texto extraído do site www.jornalumbandahoje.com.br

quarta-feira, 11 de março de 2009

Rubens Oliveira

Fiquei estarrecido,após longa ausência do país, com as declarações de um arrogante membro da IgrejaCatólica de Pernambuco,que andou confundindo a sua posição de religioso com a de um médico .Médicos que somos, além dos inúmeros anos de aprendizado acadêmico,somos obrigados a pós graduação severa para poder assistir e julgar a mais preciosa jóia deste mundo :A vida.Não moramos em outras galáxias ,sem rédeas e leis.Somos seres humanos que passamos por milhões de anos dos Primatas até a sociedade organizada e civilizada dos dias de hoje .Com responsabilidade e amor ao próximo fazemos que as pessoas sintam menos dores, tenham melhor qualidade de vida,minimizandonão raras vezes o sofrimento de sua alma.Com leis rígidas, temos que prestar contas aos Conselhos de Medicina se erramos por dolo ou negligência.Diante da fúria estampada pelo religioso ,prepotente e arrogante pré julgando um ato médico sem nenhum conhecimento que eu saiba ,me parece risório se não hilárico ,a sua intervenção em ato estritamente que diz respeito as leis que regem a ciência médica milenar .Me parecia na mídia um Big Bhother .Se você rouba, é punido por subtrair um bem que não lhe pertence.Se trafegamos na contra mão e ou embriagados, somos punidos e às vezes cadeia.Esta é a nossa lei,esta é a nossa jurisprudência,que todo cidadão tem que obedecer.É lei .. sim..feita pelos homens.Gostaria de perguntar ao religioso e seus asseclas ,se por ventura roubarem o seu carro ,irá só excomungaro ladrão.Duvido ,que não vá a uma delegacia ,onde será amparado por leis,e lamuriar a perda .Digo isto, por que o axioma maior alegado pelo bispo é que as leis humanas não podem ser comparadas as Divinas;daí ter condenado uma criança de 9 anos a execração pública incitando-a a deixar evoluir em seu corpinho de criança dois fetos ,que lhe causaria a morte e com certeza aos fetos.Como criança, também perante Deus, tem direito a vida,e foi por isto que o médico interviu.Como se não bastasse vociferou:O aborto é mais grave do que o Estupro;em exegrávelelegia ,a êste ato tórpido.Duplicidade de raciocínio mais elementar e anacrônico que perdeu a oportunidade de ficar calado.Na Bíblia Sagrada Livro do Eclesiastes ,está estampada em letras garrafais :"Honra ao teu médico,pois foi Deus que o criou".Palavras ,que a própiaIgreja proclama há séculos.Que diabo de poder tem esta pessoa, em decidir pela vida de uma criança indefesa e em condená-la a morte tão precoce e em circunstância tão bárbara.O que mais me estarrece é que não vi nenhuma Entidade Jurídica Constituída sair em defesa da equipe médica que realizou a cirurgia.Vi duas vozes sensatas :A do presidente Lula e do padre Candinho (Teólogo) que faz aqui em Belo Horizonte um programa .acho eu ,único no Brasil:Reunir em( canal aberto de televisão e rádio uma mesa redonda com todas as religiões sem distinção) apoiar em alto e bom som o ato.Disse aqui, que não era médico ,para decidir sobre um ato que não era de sua competência ;sendo exclusivo dos profissionais capacitados ,amparado por leis brasileiras. Aceite aqui padre Cândido,meus velados cumprimentos. Sou Católico,e sei que a igreja é que nem um espectro eletromagnético.Varias matizes.Um Arco Íris.Cada um com uma cor e foco diferente da vida.Os comprimentos de onda mais invizíveis pertencem a estes pseudo proclamadores de Deus,(que não passou procuração a nenhuma facção religiosa).As cores mais brilhantes são os católicos moderados , Frei Beto,O Padre José Cândido ,os Franciscanos ,e o Presidente Lula. Os seguidores deste Bispo e asseclas;bem como do outro Bispo Alemão que não reconheceu o Holocausto dos judeus teimam em falar em nome de todos os Católicos,o que eu (como católico) não lhes dou este direito.Não vamos deixá-los implantar o fundalismo religioso aqui não.Do contrário Alá mandará ,os seus seguidores(Bispos) e outras facções religiosas do naipe ,colocarem 100 Kg de dinamite em seus corpos e os explodirão para "os quinto dos INFERNO"Desculpem-me o desabafo,mas fiquei com misericórdia das palavras meigas e tranquilas,mas com mêdo implicito, do médico acusado.

Fiquei estarrecido,após longa ausência do país, com as declarações de um arrogante membro da IgrejaCatólica de Pernambuco,que andou confundindo a sua posição de religioso com a de um médico .Médicos que somos, além dos inúmeros anos de aprendizado acadêmico,somos obrigados a pós graduação severa para poder assistir e julgar a mais preciosa jóia deste mundo :A vida.Não moramos em outras galáxias ,sem rédeas e leis.Somos seres humanos que passamos por milhões de anos dos Primatas até a sociedade organizada e civilizada dos dias de hoje .Com responsabilidade e amor ao próximo fazemos que as pessoas sintam menos dores, tenham melhor qualidade de vida,minimizandonão raras vezes o sofrimento de sua alma.Com leis rígidas, temos que prestar contas aos Conselhos de Medicina se erramos por dolo ou negligência.Diante da fúria estampada pelo religioso ,prepotente e arrogante pré julgando um ato médico sem nenhum conhecimento que eu saiba ,me parece risório se não hilárico ,a sua intervenção em ato estritamente que diz respeito as leis que regem a ciência médica milenar .Me parecia na mídia um Big Bhother .Se você rouba, é punido por subtrair um bem que não lhe pertence.Se trafegamos na contra mão e ou embriagados, somos punidos e às vezes cadeia.Esta é a nossa lei,esta é a nossa jurisprudência,que todo cidadão tem que obedecer.É lei .. sim..feita pelos homens.Gostaria de perguntar ao religioso e seus asseclas ,se por ventura roubarem o seu carro ,irá só excomungaro ladrão.Duvido ,que não vá a uma delegacia ,onde será amparado por leis,e lamuriar a perda .Digo isto, por que o axioma maior alegado pelo bispo é que as leis humanas não podem ser comparadas as Divinas;daí ter condenado uma criança de 9 anos a execração pública incitando-a a deixar evoluir em seu corpinho de criança dois fetos ,que lhe causaria a morte e com certeza aos fetos.Como criança, também perante Deus, tem direito a vida,e foi por isto que o médico interviu.Como se não bastasse vociferou:O aborto é mais grave do que o Estupro;em exegrávelelegia ,a êste ato tórpido.Duplicidade de raciocínio mais elementar e anacrônico que perdeu a oportunidade de ficar calado.Na Bíblia Sagrada Livro do Eclesiastes ,está estampada em letras garrafais :"Honra ao teu médico,pois foi Deus que o criou".Palavras ,que a própiaIgreja proclama há séculos.Que diabo de poder tem esta pessoa, em decidir pela vida de uma criança indefesa e em condená-la a morte tão precoce e em circunstância tão bárbara.O que mais me estarrece é que não vi nenhuma Entidade Jurídica Constituída sair em defesa da equipe médica que realizou a cirurgia.Vi duas vozes sensatas :A do presidente Lula e do padre Candinho (Teólogo) que faz aqui em Belo Horizonte um programa .acho eu ,único no Brasil:Reunir em( canal aberto de televisão e rádio uma mesa redonda com todas as religiões sem distinção) apoiar em alto e bom som o ato.Disse aqui, que não era médico ,para decidir sobre um ato que não era de sua competência ;sendo exclusivo dos profissionais capacitados ,amparado por leis brasileiras. Aceite aqui padre Cândido,meus velados cumprimentos. Sou Católico,e sei que a igreja é que nem um espectro eletromagnético.Varias matizes.Um Arco Íris.Cada um com uma cor e foco diferente da vida.Os comprimentos de onda mais invizíveis pertencem a estes pseudo proclamadores de Deus,(que não passou procuração a nenhuma facção religiosa).As cores mais brilhantes são os católicos moderados , Frei Beto,O Padre José Cândido ,os Franciscanos ,e o Presidente Lula. Os seguidores deste Bispo e asseclas;bem como do outro Bispo Alemão que não reconheceu o Holocausto dos judeus teimam em falar em nome de todos os Católicos,o que eu (como católico) não lhes dou este direito.Não vamos deixá-los implantar o fundalismo religioso aqui não.Do contrário Alá mandará ,os seus seguidores(Bispos) e outras facções religiosas do naipe ,colocarem 100 Kg de dinamite em seus corpos e os explodirão para "os quinto dos INFERNO"Desculpem-me o desabafo,mas fiquei com misericórdia das palavras meigas e tranquilas,mas com mêdo implicito, do médico acusado.
Rubens Oliveira

Publicado em 07/03/2009 às 19h44

sábado, 7 de março de 2009

O QUE TEMOS A DIZER ???

06.03.09 - http://blog.estadao.com.br/blog/guterman/
A interpretação burocrática da “lei de Deus”
por Marcos Guterman, Seção: Religião 16:18:12.
O arcebispo de Recife e Olinda, dom José Cardoso Sobrinho, anunciou há alguns dias a excomunhão dos médicos que fizeram o aborto dos gêmeos que esperava uma menina de nove anos, estuprada pelo padrasto em Pernambuco. Pelo direito canônico, a excomunhão em caso de aborto é automática, porque a vítima do atentado à vida é particularmente indefesa. Pelo direito penal, por outro lado, o aborto é permitido em caso de estupro ou se houver risco de morte para a mãe. Disse d. José: “A lei de Deus está acima de qualquer lei humana”.Concedamos, por alguns momentos, que a “lei de Deus” esteja realmente acima da lei dos homens. Ainda assim, quem interpreta a lei não é Deus em pessoa, e sim os próprios homens, razão pela qual o fundamentalismo de d. José não tem cabimento. O caso da menina estuprada é tão cristalino em favor do aborto que somente um burocrata religioso poderia invocar a "lei de Deus” para punir os médicos e a mãe.D. José poderia ter tido a sabedoria de Abraão, que corajosamente negociou com Deus na célebre passagem da destruição de Sodoma e Gomorra. O diálogo está no Gênesis, capítulos 18 e 19:23 E chegou-se Abraão, dizendo: Destruirás também o justo com o ímpio?24 Se porventura houver cinqüenta justos na cidade, destruirás também, e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que estão dentro dela?25 Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio; que o justo seja como o ímpio, longe de ti. Não faria justiça o Juiz de toda a terra?26 Então disse o SENHOR: Se eu em Sodoma achar cinqüenta justos dentro da cidade, pouparei a todo o lugar por amor deles.27 E respondeu Abraão dizendo: Eis que agora me atrevi a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza.28 Se porventura de cinqüenta justos faltarem cinco, destruirás por aqueles cinco toda a cidade? E disse: Não a destruirei, se eu achar ali quarenta e cinco.29 E continuou ainda a falar-lhe, e disse: Se porventura se acharem ali quarenta? E disse: Não o farei por amor dos quarenta.30 Disse mais: Ora, não se ire o Senhor, se eu ainda falar: Se porventura se acharem ali trinta? E disse: Não o farei se achar ali trinta.31 E disse: Eis que agora me atrevi a falar ao Senhor: Se porventura se acharem ali vinte? E disse: Não a destruirei por amor dos vinte.32 Disse mais: Ora, não se ire o Senhor, que ainda só mais esta vez falo: Se porventura se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei por amor dos dez.Ou seja, em sua oração, Abraão apostou no senso de justiça de Deus, apesar da fúria contra as pecadoras Sodoma e Gomorra. O patriarca das religiões monoteístas sabia que Deus pouparia alguns pecadores, se isso fosse salvar os justos. Esse é o amor que a religião deveria transmitir.Não é esta, porém, a lição de d. José neste triste episódio. Se a “lei de Deus” fosse seguida como defende o arcebispo, a menina estuprada, além de todo o drama de ter sido violentada e de ter engravidado com apenas nove anos de idade, correria o risco de morrer. Para d. José, isso não importa. O que importa é que todos os pecadores devem pagar, mesmo que junto com eles pereçam os justos e os inocentes.