domingo, 30 de novembro de 2008

CARTILHA 5

O QUE É O SINCRETISMO RELIGIOSO?
VEJAMOS NO DICIONÁRIO:
SINCRETISMO:SUBSTANTIVO MASCULINO
ATO OU FATO DE SE COLIGAREM PARTES INIMIGAS; CONCILIAÇÃO
RUBRICA: RELIGIÃO.
FUSÃO DE DIFERENTES CULTOS OU DOUTRINAS RELIGIOSAS, COM REINTERPRETAÇÃO DE SEUS ELEMENTOS.
NAQUELA ÉPOCA OS NEGROS ERAM TRAZIDOS PARA O BRASIL, E PARA AS CASAS DE SEUS SENHORES, OBRIGADOS A SEREM BATIZADOS, RECEBER UM NOME BRASILEIRO E ADOTAR A DOUTRINA CATÓLICA...ENTÃO CADA SANTO TOMOU O SEU PAPEL DE ORIXÁ, MAS NA REALIDADE OS PRIMEIROS NEGROS NÃO CULTUAVAM OS SANTOS.
NO CASO DOS ORIXÁS VEMOS COM MAIS PROPRIEDADE O SINCRETISMO, E NO NOME DAS ANTIGAS TENDAS E TERREIROS DE UMBANDA O NOME DE SANTOS CATÓLICOS OU NOMES YORUBANOS.
VAMOS CONCLUIR QUE O SINCRETISMO RELIGIOSO QUE OS NEGROS FAZIAM E SE FAZIAM ERA PARA NÃO SOFRER AS DURAS PENAS DE SEUS SENHORES. UM NEGRO QUANDO ESTAVA LOUVANDO SÃO JORGE NA REALIDADE ELE ESTAVA LOUVANDO OGUM,OU TATETO INCOSSUBURÊ OU O NOME QUE LEVAVA DE ACORDO COM A NAÇÃO E O LUGAR ONDE ELE VIVERA ANTES DO CATIVEIRO.UM HÁBITO QUE TEMOS E NÃO SABEMOS PORQUE É DE CHEGAR A UMA CASA DE UMBANDA OU CANDOMBLÉ E SALDAR O CHÃO E DEPOIS O CONGÁ.ANTIGAMENTE QUANDO O NEGRO CONSTRUÍA UMA IGREJA OU UMA CAPELA ELE ERA OBRIGADO A COLOCAR O QUE O SENHOR BRANCO MANDAVA NOS ALTARES.ELE ASSIM O FAZIA, MAS NO CHÃO ELE "PLANTAVA" OS SEUS FUNDAMENTOS.ENTÃO NA HORA DE REZAR ELE REZAVA PARA OS SEUS ORIXÁS.AS SETE PRIMEIRAS TENDAS FUNDADAS POR ZÉLIO DE MORAES TÊM NOME DE SANTO CATÓLICOS POR CAUSA DA PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA QUE A IGREJA TINHA COM A UMBANDA OU CANDOMBLÉ.
REMEMORANDO AS TENDAS SÃO:
1-TENDA N. SRA. DA CONCEIÇÃO
PRES. LEAL DE SOUZA
2-TENDA N. SRA. DA GUIA

3-TENDA SANTA BÁRBARA
PRES. JOÃO SALGADO
4-TENDA SÃO PEDRO
PRES. JOSÉ MENDES
5-TENDA OXALÁ
PRES. PAULO LAVOIS
6-TENDA SÃO JORGE
JOÃO SEVERINO RAMOS
7-TENDA SÃO JERÔNIMO
PRES. JOSÉ ÁLVARES PESSOA


O QUE É KIMBANDA?

"REGISTRA A GRAMÁTICA DE KIBUNGO, DO PROFESSOR JOSÉ L. QUINTÃO, PÁGINA 107"
UMBANDA ARTE DE CURAR : QUIMBANDA QUER DIZER O CURANDEIRO.
VAMOS OBSERVAR TAMBÉM AS VÁRIAS DEFINIÇÕES DE QUIMBANDA OU KIMBANDA
QUIMBANDA OU ( KIMBANDA ) TEM SUA FONTE DE ORIGEM NO QUIBUNDO QUE É UMA MISTURA DE DIALETOS AFRICANOS, CRIADO PELO GOVERNO PARA SER ENSINADO NAS ESCOLAS DAS COLÔNIAS PORTUGUESAS, AFIM DE QUE TODOS ANGOLENSES SE ENTENDESSEM ENTRE SI NAS REGIÕES TRIBAIS DE ANGOLA E MOÇAMBIQUE.
BASEADO NESTA ESTRUTURA VEJAMOS: QUIM OU KIM, QUER DIZER EM LINGUAGEM AFRICANA, MÉDICO OU GRÃO-SACERDOTE DOS CULTOS BANTOS. BANDA QUER DIZER LUGAR OU CIDADE.
CHEGAMOS À CONCLUSÃO DE QUE EM NOSSO IDIOMA, QUIMBANDEIRO QUER DIZER GRÃO-SACERDOTE DOS CULTOS BANTOS, VINDOS DE ANGOLA, MOÇAMBIQUE E BENGUELA.

QUIMBANDA = CURANDEIRO-ADIVINHO, NECROMANTE, EXORCISTA, MAGO, POR EXTENSÃO- MÉDICO, BENZEDEIRO, TODO AQUELE QUE BUSCA A ANUNCIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DOS FATOS, ATRAVÉS DOS MAIS VARIADOS PROCESSOS.

O QUIMBANDA TRATA AS ENFERMIDADES DIAGNOSTICADAS POR ADIVINHAÇÃO, DEBELA OS AZARES, RESTABELECE A HARMONIA E FAZ A ANULAÇÃO DE DEMANDAS.
BUSCA A CURA, NAS MATAS, CAMPOS, CACHOEIRAS, MARES, ENFIM NOS ELEMNTOS DA NATUREZA, AONDE VAI EM BUSCA DE PLANTAS MEDICINAIS E ENERGIAS CURADORAS.
KIMBANDA = CURANDEIRO, MAGICO (DICIONÁRIO DE KIMBUNDU-PORTUGUÊS COORDENADO POR J.D. CORDEIRO DA MATTA.)
VAMOS NOS LEMBRAR AQUI DE UM PONTO DE PAI ANTÔNIO CANTADO NA TENDA NOSSA SENHORA DA PIEDADE E CANTADO TAMBÉM EM NOSSA CASA.

"DA LICENÇA PAI ANTÔNIO
EU NÃO VIM TE VISITAR
EU ESTOU MUITO DOENTE
PAI ANTÔNIO VAI CURAR
SE A DOENÇA TEM FEITIÇO
DEIXA LÁ EM SEU CONGÁ
SE A DOENÇA VEM DE DEUS
PAI ANTÔNIO VAI CURAR
PAI ANTÔNIO É QUIMBANDA É CURADOR
É PAI DE MESA É REZADOR
PAI ANTÔNIO É QUIMBANDA É CURADOR"

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

ERVAS DE INHAÇÃ

IANSÃ
ERVAS E FINALIDADES NO RITUAL E NA MEDICINA POPULAR

Alface: É empregada nas obrigações de Egun, e em sacudimentos. O povo a indica para os casos de insônia, usando as folhas ou o pendão floral. Além de chamar o sono, pacifica os nervos.
Altéia – Malvarisco: Muito empregada nos banhos de descarrego e na purificação das pedras dos orixás Nanã, Oxum, Oxumarê, Iansã Iemanjá. Muito prestigiada nos bochechos e gargarejos, nas inflamações da boca e garganta.
Angico da Folha Miúda – Cambuí: Só possui aplicação na medicina caseira a casca ou os frutos em infusão no vinho do porto ou otin (cachaça), age como estimulador do apetite. Os frutos em infusão, também fornecem um licor saboroso, do mesmo modo combate a dispepsia.
B
Bambu: É um poderoso defumador contra Quiumbas. O banho também é excelente contra perseguidores. Na medicina popular é benéfico contra as doenças ou perturbações nervosas, nas disenterias, diarréias e males do estômago.
C
Cambuí amarelo: Só é utilizado em banhos de descarrego. A medicina caseira indica como adstringente, e usa o chá nas diarréias ou disenterias.
Catinga de Mulata – Cordão de Frade – Cordão de São Francisco: Seu uso ritualístico se restringe aos banhos de limpeza e descarrego dos filhos do Orixá. O povo a indica para curar asma, histerismo e como pacificadora dos nervos
Cordão de Frade Verdadeiro: Essa planta é aplicada em banhos tonificantes da aura e limpezas em geral. O povo afirma que hastes e folhas, em cozimento ou chá, combate a asma, melhora o funcionamento dos rins e beneficia no caso de reumatismo.
Cravo da Índia – Cravo Doce: Entra em quaisquer obrigações de cabeça e nos abô. Participa dos banhos de purificação dos filhos dos orixás a que pertence. O povo indica suas folhas e cascas em banhos de assento para debelar a fadiga das pernas. Ótimo nos banhos aromáticos.
D
Dormideira sensitiva: Não conhecemos seu uso ritualístico. A medicina caseira indica esta planta como emoliente, mais especificamente para bochechos e gargarejos, nas inflamações de boca. Indicada como hipnótico, pondo fim a insônia. É utilizado o cozimento de toda a planta.
E
Espirradeira – Flor de São José: Participa de todas as obrigações nos cultos afro-brasileiros. Esta planta é utilizada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos abô de ori. Pertence aos orixás Xangô e Iansã, porém há, ainda, um outro tipo branco que pertence a Oxalá. O povo indica o suco das folhas desta contra a sarna e pôr fim aos piolhos. Em uso externo.
Eucalipto Limão: de grande aplicação nas obrigações de cabeça e nos banhos de descarrego ou limpeza dos filhos de orixá. A medicina caseira indica-o nas febres e para suavizar dores. usado em banhos de assento, é também emoliente.
F
Flamboiant: Não é utilizado em obrigações de cabeça, sendo usado somente em algumas casas de banhos de purificação dos filhos dos orixás. Porém suas flores tem vasto uso, como ornamento, enfeite de obrigação ou de mesas em que estejam arriadas as obrigações. Sem uso na medicina popular.
G
Gengibre Zingiber: São aplicados os rizomas, a raiz, que se adiciona ao Aluá e a outras bebidas. O povo costuma dizer que é também ingrediente no Amalá de Xangô. A medicina caseira a usa nos casos de hemorragia de senhoras e contra as perturbações do estômago, em chá.
Gitó Carrapeta – Bilreiro: É de hábito ritualístico empregá-la em banhos de limpeza e purificação dos filhos do orixá a que se destina. O povo indica na cura de moléstia dos olhos. Não aconselhamos o uso interno.
H
Hortelã da Horta – Hortelã Verde: Muito usada na culinária sagrada. Entra nas obrigações de cabeça alusivas a qualquer orixá. Participa do abô dos filhos-de-santo. A medicina caseira o aponta como eficiente debelador de tosses rebeldes; de bons efeitos nas bronquites é muito útil no tratamento da asma.
I
Inhame: Seu único emprego ritualístico é o uso das folhas grandes como toalha nas obrigações de Exu. O inhame é tido como depurativo do sangue na medicina caseira.
J
Jenipapo: As folhas servem para banhos de descarrego e limpeza. A medicina caseira aplica o cozimento das cascas no tratamento das úlceras, o caldo dos frutos é combatente de hidropsia.
L
Lírio do Brejo: São usados folhas e flores nas obrigações de ori, nos abô e nos banhos de limpeza ou descarrego. O povo emprega o chá das raízes, rizomas, como estomacal e expectorante.
Louro – Loureiro: Planta que simboliza a vitória, por isso pertence a Iansã. Não tem aplicação nas obrigações de cabeça, mas é usada nas defumações caseiras para atrair recursos financeiros. Suas folhas também são utilizadas para ornamentar a orla das travessas em que se coloca o acarajé para arriar em oferenda a Iansã.
M
Mãe Boa: Seu uso se restringe somente aos banhos de limpeza. Muito usada pelo povo contra o reumatismo, em chá ou banho.
Manjericão Roxo: Empregado nas obrigações de ori dos filhos pertencentes ao orixá do trovão. Colhido e seco, previne contra raios e coriscos em dias de tempestades, usando o defumador. Não possui uso na medicina popular.
Maravilha Bonina: Utilizada nas obrigações de ori relativas a Iansã, ebori, lavagem de contas e feitura de santo. Não entra nos abô a serem tomados por via oral. O povo a indica para eliminar leucorréia (corrimentos), hidropsia, males do fígado, afecções hepáticas e cólicas abdominais.

domingo, 23 de novembro de 2008

CARTILHA 4º PARTE

-PARA QUE SERVE A DEFUMAÇÃO NA UMBANDA?
A DEFUMAÇÃO É ESSENCIAL PARA QUALQUER TRABALHO NUM TERREIRO DE UMBANDA, BEM COMO NOS AMBIENTES DOMÉSTICOS. ESTE RITUAL.
PRATICADO COM O OBJETIVO DE PURIFICAR O AMBIENTE (TERREIRO/RESIDÊ NCIA), BEM COMO O CORPO DO MÉDIUM E A ASSISTÊNCIA (PESSOAS QUE IRÃO PARTICIPAR DA GIRA), RETIRAM
AS ENERGIAS NEGATIVAS E PREPARA O LOCAL PARA QUE A GIRA POSSA OCORRER EM HARMONIA.
EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE DEFUMAÇÕES DE ACORDO COM O PROBLEMA DA PESSOA OU AMBIENTE,VAMOS CITAR ALGUMAS:

1-DEFUMAÇÃO DE DESCARREGO
2-DEFUMAÇÃO DE HARMONIZAÇÃO
3-PARA LIMPEZA DE AMBIENTE
4-PARA ATRAIR BONS NEGÓCIOS ( EM HANBIENTES COMERCIAIS)
NÓS PREFERIMOS EM NOSSA CASA FAZERMOS A DEFUMAÇÃO E NÃO COMPRÁ-LA PRONTA.POIS AÍ TEREMOS CERTEZA DOS INGREDIENTES QUE ELA LEVARÁ.

- PARA QUE SERVEM OS BANHOS DE DESCARREGO -
O BANHO É A RENOVAÇÃO DO CORPO E DA ALMA, POIS QUANDO O CORPO SE SENTE BEM E SE ACHA REFEITO DO CANSAÇO, A ALMA FICA TAMBÉM APTA A VIBRAR HARMONIOSAMENTE. OS BANHOS SEMPRE FORAM POTENTES INTEGRANTES DO SENTIMENTO RELIGIOSO, HAJA VISTO OS POVOS DA ÍNDIA MILENAR SEREM LEVADOS A BANHAR-SE NAS ÁGUAS DO RIO SAGRADO, O GANGES, CUMPRINDO ASSIM PARTE DE UM RITUAL QUE, PARA ELES, É INDISPENSÁVEL E SAGRADO.NOS CENTROS E TERREIROS DE UMBANDA, OS BANHOS TEM SIDO DE GRANDE IMPORTÂNCIA NA FASE DE INICIAÇÃO ESPIRITUAL; POR ISSO, TORNA-SE NECESSÁRIO UM GRANDE CONHECIMENTO DO USO DAS ERVAS, RAÍZES, CASCAS, FRUTOS E PLANTAS NATURAIS.E COMO JÁ SABEMOS, OS BANHOS DE ERVAS DEVEM SER PREPARADOS POR PESSOAS ESPECIALIZADAS DENTRO DOS TERREIROS. SE FOREM PREPARADOS POR OUTRA PESSOA, QUE ELA ESTEJA COM O SEU CORPO FÍSICO E SEU CORPO ASTRAL PURIFICADOS, PELO MENOS PELO BANHO DE UMA ERVA, E LIVRES DE EXCITAÇÕES SEXUAIS; NEM POR MULHERES NA FASE DE MENSTRUAÇÃO PORQUE OS HORMÔNIOS DAS MULHERES MENSTRUADAS ALTERAM A QUÍMICA DO CORPO. A ORIENTAÇÃO E O USO DAS ERVAS SÃO ATRIBUIÇÕES DOS GUIAS ESPIRITUAIS,DAS ENTIDADES E DOS ORIXÁS, ATRAVÉS DOS CHEFES DE TERREIROS

BANHOS DE DESCARGA O MAIS CONHECIDO, E COMO O PRÓPRIO NOME DIZ, O BANHO DE DESCARGA (OU DESCARREGO) SERVE PARA DESCARREGAR E LIMPAR O CORPO ASTRAL, ELIMINANDO A PRECIPITAÇÃO DE FLUÍDOS NEGATIVOS (INVEJA, ÓDIO, OLHO GRANDE, IRRITAÇÃO, NERVOSISMO, ETC). SUPRIME OS MALES FÍSICOS EXTERNAMENTE, ADQUIRIDOS DE OUTREM OU DE LOCAIS ONDE ESTIVEREM OS MÉDIUNS. ESTE BANHO PODE SER UTILIZADO POR QUALQUER ADEPTO DA UMBANDA, DESDE QUE SEGUINDO AS RECOMENDAÇÕES DAS ENTIDADES/GUIAS ESPIRITUAIS.BANHOS PARA OS MÉDIUNS DA CASA,É (MÉDIUNS DE INCORPORAÇÃO).
ESSES BANHOS TÊM A FUNÇÃO DE ESTIMULAR OS FLUÍDOS DA MEDIUNIDADE, ATIVANDO, REVITALIZANDO AS FUNÇÕES PSÍQUICAS PARA UMA EXCELENTE TRABALHO DE RITUALIZAÇÃO DOS GUIAS ESPIRITUAIS E É TAMBÉM RECOMENDADO PARA ATIVAR E AFINIZAR AS FORÇAS DOS ORIXÁS, PROTETORES DE CABEÇA E DO ANJO DA GUARDA.
BANHO DE AMACIÉ O BANHO MAIS CONHECIDO PELAS PESSOAS QUE COMEÇAM A FREQÜENTAR OS CENTROS DE UMBANDA E QUE SOMENTE DEVE SER PREPARADO POR UMA ENTIDADE ESPIRITUAL OU PELO GUIA CHEFE DO TERREIRO, PAI/MÃE-DE-SANTO, ZELADOR(A) DO TERREIRO,BABALAÔ OU CHEFE DE CULTO. É O BANHO QUE PODE SER PREPARADO DA CABEÇA AOS PÉS, OU SIMPLESMENTE DA CABEÇA, PORQUE É PREPARADO DE ACORDO COM ,ORIXÁ PROTETOR DO FILHO, INICIANTE NA UMBANDA. O BANHO DE AMACI É PRÓPRIO PARA A CABEÇA ONDE RESIDE O NOSSO ORIXÁ , O NOSSO GUIA ESPIRITUAL. SÓ PODEM TOMAR O BANHO DE AMACI AQUELES QUE FOREM FREQÜENTAR E DESENVOLVER-SE NA GIRA DE UMBANDA, NO CENTRO OU TERREIRO. O PRÓPRIO ADEPTO NÃO DEVE NUNCA PREPARÁ-LO E NEM TOMÁ-LO EM CASA; EXISTE TODO UM RITUAL PARA QUE SEJA FEITO O AMACI DA UMBANDA, ISTO É, ERVAS SELECIONADAS DE ACORDO COM O ORIXÁ DO INICIANTE, BEM COMO DIA E HORA APROPRIADOS, E DEMAIS REQUISITOS QUE O BANHO EXIGE.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

ERVAS DE EXÚ

Exu
ERVAS E FINALIDADES NO RITUAL E NA MEDICINA POPULAR
A
Açucena-rajada - é usada a cebola no ritual. É infalível para se descobrir falsidade. É empregada em sacudimento, em local de trabalho e em casa.
Amendoeira: seus galhos são usados nos sacudimentos locais, ou seja, nos locais em que o homem exerce suas atividades lucrativas. Na medicina caseira, seus frutos são comestíveis, porém em grandes quantidades, causam diarréia de sangue. Das sementes fabrica-se o óleo de amêndoas, muito usado para fazer sabonetes por ter efeitos emolientes, além de amaciar a pele.
Amoreira: planta que armazena fluidos negativos e os solta ao entardecer, é usada pelos sacerdotes no culto a eguns. Na medicina caseira, é usada para debelar as inflamações da boca e garganta.
Angelim-amargoso: Muito usado em marcenaria, por tratar-se de madeira de lei. Nos rituais, suas folhas e flores são utilizadas nos abô dos filhos de Nanã, e as cascas são utilizadas em banhos fortes com a finalidade de destruir os fluidos negativos que possam haver, realizando um excelente descarrego nos filhos de Exu. A medicina caseira indica o pó de suas sementes contra vermes. Mas cuidado! Deve ser usada em doses pequenas.
Aroeira: Nos terreiros de Candomblé este vegetal pertence a Exu e tem aplicação nas obrigações de cabeça, nos sacudimentos, nos banhos fortes de descarrego e nas purificações de pedras. É usada como adstringente na medicina caseira, apressa a cura de feridas e úlceras, e resolve casos de inflamações do aparelho genital. Também é de grande eficácia nas lavagens genitais.
Arrebenta cavalo: no uso ritualístico esta erva é empregada do pescoço para baixo, em hora aberta. É também usado em magias para atrair simpatia. Não é usada na medicina caseira. Banho com folha de aroeira, açoita-cavalo, pinhão-roxo e vassourinha-de-relógio.
Arruda: Planta aromática usada nos rituais porque Exu a indica contra maus fluidos e olho-grande. Suas folhas miúdas são aplicadas nos ebori, banhos de limpeza ou descarrego, o que é fácil de perceber, pois se o ambiente estiver realmente carregado a arruda morre. Ela é também usada como amuleto para proteger do mau-olhado. Seu uso restringe-se à Umbanda. Em seu uso caseiro é aplicada contra a verminose e reumatismos, além de seu sumo curar feridas. A de folha graúda é usada contra olho-grande, mau-olhado e inveja. Fabricam-se amuletos e figas.
Avelós - Figueira do Diabo: seu uso se restringe a purificação das pedras do orixá antes de serem levadas ao assentamento, é usada socada. A medicina caseira indica esta erva para combater úlceras e resolver tumores. Planta de origem africana.
Azevinho: Muito utilizada na magia branca ou negra, ela é empregada nos pactos com entidades. Não é usada na medicina popular.
B
Bananeira – folhada usada para (erankó), preparado de akasa, ekuru. O pendão floral serve para ebó.
Bardana: Aplicada nos banhos fortes, para livrar o sacerdote das ondas negativas e eguns. O povo utiliza sua raiz cozida no tratamento de sarnas, tumores e doenças venéreas.
Bate-testa: Obrigações de Ori.
Beladona : Nas cerimônias litúrgicas só tem emprego nos sacudimentos domiciliares ou de locais onde o homem exerça atividades lucrativas. Trabalhos feitos com os galhos desta planta também provocam grande poder de atração. Pouco usada pelo povo devido ao alto princípio ativo que nela existe. Este princípio dilata a pupila e diminui as secreções sudorais, salivares, pancreáticas e lácteas.
Beldroega: Usada na purificação das pedras de Exu. O povo utiliza suas folhas, socadas, para apressar cicatrizações de feridas.
Bredo –fedorento: o mesmo que mussambé-de-cinco folhas.
Brinco-de-princesa: É planta sagrada de Exu. Seu uso se restringe a banhos fortes para proteger os filhos deste orixá. Não possui uso popular. Existe uma qualidade originária da áfrica do sul, talvez a Papoula.
C
Caa-hobi: O mesmo que Anileira.
Cabeça-de-nego: No ritual a rama é empregada nos banhos de limpeza e o bulbo nos banhos fortes de descarrego. Esta batata combate reumatismo, menstruações difíceis, inflamações vaginais e uterinas.
Cajueiro: Suas folhas são utilizadas pelo axogun para o sacrifício ritual de animais quadrúpedes. Em seu uso caseiro, ele combate corrimentos. Põe fim a diabetes. Cozinhar as cascas em um litro e meio de água por cinco minutos e depois fazer gargarejos, põe fim ao mau hálito.
Camapu: Obrigações no Ori.
Cana-de-açúcar: Suas folhas secas e bagaços são usadas em defumações para purificar o ambiente antes dos trabalhos ritualísticos, pois essa defumação destrói eguns. Não possui uso na medicina caseira. O fruto cortado em rolete é oferecido a exu.
Cansanção-da-folha-grande: O mesmo que cansanção verdadeiro e urtigão.
Cansanção-verdadeiro: Ebó de defesa. Assento okutá. Os orixás usam os galhos para exemplarem seus aborixás.
Cardo-santo: Essa planta afugenta os males, propicia o aparecimento do perdido e faz cair os vermes do corpo dos animais. Na medicina caseira suas folhas são empregadas em oftalmias crônicas, enquanto as raízes e hastes são empregadas contra inflamações da bexiga.
Canudo: O mesmo que mata-cobras.
Carrapateira – ewe lara: As folhas são usadas no ipade iyawo, oferecimento de onjé erankó aos orixás.
Catingueira: É muito empregada nos banhos de descarrego. Seu sumo serve para fazer a purificação das pedras. Entretanto, não deve fazer parte do axé de Exu onde se depositam pequenos pedaços dos axé das aves ou bichos de quatro patas. Na medicina caseira ela é indicada para menstruações difíceis. Banho descarrego. Assento okutá
Cebola – usada no preparo das comidas dos orixás, para enfeitar obrigações exu. Serve para confirmação de jogo co owo eyó merin.
Cebola-cencém: O mesmo que açucena-rajada. Essa cebola é de Exu e nos rituais seu bulbo é usado para os sacudimentos domiciliares. É empregada da seguinte maneira: corta-se a cebola em pedaços miúdos e, sob os cânticos de Exu, espalha-se pelos cantos dos cômodos e embaixo dos móveis; a seguir, entoe o canto de Ogum e despache para Exu. Este trabalho auxilia na descoberta de falsidades e objetos perdidos. O povo utiliza suas folhas cozidas como emoliente.
Cebola-do-mato: Sem aplicação específica.
Chapéu-turco: Origem africana. Serve para enfeitar casa de exu. Banho de descarrego.
Cunabi: O mesmo que cunanã e cunanan.
Cunanã: Seu uso restringe-se aos banhos de descarrego e limpeza. Substituiu em parte, os sacrifícios a Exu. A medicina caseira indica os galhos novos desta planta para curar úlceras.
Cunanan: O mesmo que cunanã e cunabi.
E
Erva-dos-cachos: O mesmo que tintureira.
Erva-preá: Empregada nos banhos de limpeza, descarrego, sacudimentos pessoais e domiciliares. O povo usa o chá desta erva como aromatizante e excitante. Banhos quentes deste chá melhoram as dores nas articulações, causadas pelo artritismo.
Erva-queimadeira: Ebó de defesa. Banho.
Erva-do-tinhoso: O mesmo que bardana.

F
Facheiro: O mesmo que xiquexique.
Facheiro-Preto: Aplicada somente nos banhos fortes de limpeza e descarrego. Na medicina caseira, ela é utilizada nas afecções renais e nas diarréias.
Fedegoso: Misturada a outras ervas pertencentes a Exu, o fedegoso realiza os sacudimentos domiciliares. É de grande utilidade para limpar o solo onde foram riscados os pontos de Exu e locais de despacho pertencentes ao deus da liberdade.
Fedegoso-crista-de-galo (rj): É preparado um pó com as folhas, flores e semente, chamado pó benfazejo. Esta erva é utilizada em banhos fortes, de descarrego, pois é eficaz na destruição de Eguns e causadores de enfermidades e doenças. Seus galhos envolvem os ebó de defesa. Com flores e sementes desta planta é feito um pó, o qual é aplicado sobre as pessoas e em locais; é denominado “o pó que faz bem”. Na medicina caseira atua com excelente regulador feminino. Além de agir com grande eficácia sobre erisipelas e males do fígado. É usada pelo povo, fazendo o chá com toda erva e bebendo a cada duas horas uma xícara.
Feijão-fradinho: Esu je ewa torrado e akara.
Figo Benjamim: Erva usada na purificação de pedras ou ferramentas e na preparação do fetiche de Exu. É empregada também em banhos fortes nas pessoas obsediadas. No uso popular, suas folhas são cozidas para tratar feridas rebeldes e debelar o reumatismo.
Figo do Inferno: Somente as folhas pertencentes a este vegetal são de Exu. Na liturgia, ela é o ponto de concentração de Exu. Não possui uso na medicina popular. De origem africana. O mesmo que aveloz e gaiolinha.
Folha da Fortuna: É empregada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abôs de quaisquer filhos-de-santo. Na medicina caseira é consagrada por sua eficácia, curando cortes, acelerando a cura nas cicatrizações, contusões e escoriações, usando as folhas socadas sobre os ferimentos. O suco desta erva, puro ou misturado ao leite, ameniza as conseqüências de tombos e quedas.
G
Gaiolinha: Origem africana. O mesmo que aveloz.
Gratia dei: O mesmo que urtiga branca.
Guararema: O mesmo que pau d’alho.
J
Japecanga: Ebó de defesa. Banho de descarrego.
Jaracatiá: Banho à zero hora em encruzilhada aberta.
Juá – Juazeiro: É usada para complementar banhos fortes e raramente está incluída nos banhos de limpeza e descarrego. Seus galhos são usados para cobrir o ebó de defesa. A medicina caseira a indica nas doenças do peito, nos ferimentos e contusões, aplicando as cascas, por natureza, amargas.
Juciri: Banho.
Juquilho: Assento ere exu.
Juquirioba: O mesmo que juciri e jurubeba.
Jurema Preta: Tanto na Umbanda quanto no Candomblé, a Jurema Preta é usada nos banhos de descarrego e nos ebó de defesa. O povo a indica no combate a úlceras e cancros, usando o chá das cascas.
Jurubeba: O mesmo que juciri e juquirioba. Utilizada em banhos preparatórios de filhos recolhidos ao ariaxé. Na medicina caseira, o chá de suas folhas e frutos propiciam um melhor funcionamento do baço e fígado. É poderoso desobstruente e tônico, além de prevenir e debelar hepatites. Banhos de assentos mornos com essa erva propiciam melhoras às articulações das pernas.
L
Limãozinho: Abo; assento ere exu. Banho.
Lanterna chinesa: utilizada em banhos fortes para descarregar os filhos atacados por eguns. Suas flores enfeitam a casa de exú. Popularmente, é usada como adstringente e a infusão de suas flores é indicada para a inflamação dos olhos.
Laranjeira do Mato: Seu uso se restringe a banhos fortes, de limpeza e descarrego. Na medicina caseira ela atua com grande eficácia sobre as cólicas abdominais e também menstruais.
M
Malvarisco: Banho.
Mamão Bravo: Planta utilizada nos banhos de limpeza, descarrego e nos banhos fortes. Além de ser muito empregada nos ebó de defesa, sendo substituída de três em três dias, porque o orixá exige que a erva esteja sempre nova. O povo a utiliza para curar feridas.
Maminha de Porca: Somente seus galhos são usados no ritual e em sacudimentos domiciliares. O povo a indica como restaurador orgânico e tonificador do organismo. Sua casca cozida tem grande eficácia sobre as mordeduras de cobra.
Mamoneira: O mesmo que carrapateira.
Mamona: Suas folhas servem como recipiente para arriar o ebó de Exu. Suas sementes socadas vão servir para purificar o otá de Exu. Não tem uso na medicina popular.
Mandacaru (cactos): O mesmo que xiquexique.
Mangue Cebola: No ritual, a cebola é usada nos sacudimentos domiciliares. Corte a cebola em pedaços miúdos e, entoando em voz alta o canto de Exu, a espalhe pela casa, nos cantos e sob os móveis. Na medicina caseira, a cebola do mangue esmagada cura feridas rebeldes. O mesmo que cebola do mato.
Mangueira: é aplicada nos banhos fortes e nas obrigações de ori, misturada com aroeira, pinhão-roxo, cajueiro e vassourinha de relógio, do pescoço para baixo. As folhas servem para cobrir o salão da casa em dias de toque. Na medicina caseira é usada contra diarréias e asma. O cozimento das folhas, em lavagens vaginais, põe fim ao corrimento.
Manjerioba: Utilizada nos banhos fortes, nos descarregos, nas limpezas pessoais e domiciliares e nos sacudimentos pessoais, sempre do pescoço para baixo. O povo a indica como regulador menstrual, beneficiando os órgãos genitais. Utiliza-se o chá em cozimento.
Maria Mole: Aplicada nos banhos de limpeza e descarrego, muito procurada para sacudimentos domiciliares. O povo a indica em cozimento nas dispepsias e como excelente adstringente.
Maria-preta: O mesmo que erva preá.
Mata Cabras: Muito utilizado para afugentar eguns e destruir larvas astrais. As pessoas que a usam não devem tocá-la sem cobrir as mãos com pano ou papel, para depois despachá-la na encruzilhada. O povo indica o cozimento de suas folhas e caules para tirar dores dos pés e pernas, com banho morno.
Mata Pasto: Seus galhos são muito utilizados nos banhos de limpeza, descarrego, nos sacudimentos pessoais e domiciliares. O povo a indica contra febres malignas e incômodos digestivos.
Morcegueira: O mesmo angelim-amargoso.
Mussambé-branco: O mesmo que mussambé-de-cinco-folhas.
Mussambê de Cinco Folhas: Sejam eles de sete, cinco, ou três folhas, todos possuem o mesmo efeito, tanto nos trabalhos rituais, quanto na medicina caseira. Esta erva é utilizada por seus efeitos positivos e por serem bem aceitas por Exu no ritual de boas vindas. Na medicina caseira é excelente para curar feridas.
Mussambé-de-espinho: O mesmo que mussambé-de-cinco-folhas
Mussambé-de-sete-folhas: O mesmo que mussambé-de-cinco- folhas
Mussambe-de-três-folhas: O mesmo que mussambe-de-cinco- folhas.

O
Ora-pro-nobis: É erva integrante do banho forte. Usada nos banhos de descarrego e limpeza. É destruidora de eguns e larvas negativas, além de entrar nos assentamentos dos mensageiros Exus. No uso caseiro, suas folhas atuam como emolientes.
P
Palmatória: O mesmo que xiquexique.
Palmeira Africana: Suas folhas são aplicadas nos banhos de descarrego ou de limpeza. Não possui uso na medicina caseira.
Papoula: O mesmo que cardo-santo.
Pau d'alho: Os galhos dessa erva são utilizados nos sacudimentos domiciliares e em banhos fortes, misturadas com aroeira, pinhão roxo, ou pinhão branco. Na medicina popular é usada para exterminar abscessos e tumores. Usa-se socando bem as folhas e colocando-se sobre os tumores. O cozimento de suas folhas, em banhos quentes e demorados, é excelente para o reumatismo e hemorróidas.
Picão da Praia: Não possui uso ritualístico. A medicina caseira o indica como diurético e de grande eficácia nos males da bexiga. Para isso utilize-o sob a forma de chá.
Pimenta-da-costa: É usado atarê meje para oferta aos orixás.
Pimenta darda: Aplicada em banhos fortes e nos assentamentos de exú. Na medicina caseira, suas sementes em infusão são anti-helmínticas, destruindo até ameba.
Pinhão Branco: Aplicada em banhos fortes misturadas com aroeira. Esta planta possui o grande valor de quebrar encantos e em algumas ocasiões substitui o sacrifício de Exu. Suas sementes são usadas pelo povo como purgativo. O leite encontrado por dentro dos galhos é de grande eficácia colocado sobre a erisipela. Porém, deve-se ter cuidado, pois esse leite contém uma terrível nódoa que inutiliza as roupas.
Pinhão Coral: Usado para banhos de descarrego, no ebó de defesa. Na medicina caseira é usado contra feridas rebeldes e úlceras malignas.
Pinhão Roxo: possui as mesmas aplicações nos rituais do pinhão branco, além de ser poderoso nos banhos de descarrego e limpeza, também em sacudimentos domiciliares, usando-se os galhos. Não possui uso popular.
Pixirica – Tapixirica: No ritual faz parte do axé de Exu e Egun. Dela se faz um excelente pó de mudança que propicia a solução de problemas. O pó feito de suas folhas é usado na magia maléfica. Na medicina caseira ela é indicada para as palpitações do coração, para a melhoria do aparelho genital feminino e nas doenças das vias urinárias.
Pó-de-mico: Assento ere exu.
Q
Quixambeira - Quixabeira (norte): É aplicada em banhos de descarrego e limpeza para a destruição de eguns e ao pé desta planta são arriadas obrigações a Exu e a Egun. Na medicina caseira, com suas cascas em cozimento, atua como energético adstringente. Lavando as feridas, ela apressa a cicatrização.
R
Rabo-de-raposa: O mesmo que xiquexique.
Rompe-gibão: Banho de descarrego.
S
Sapatinho-do-diabo: Depois das folhas secas é feito pó benfazejo, para obtenção de bons negócios.
Sape: Cobertura ile exu. Banho da raiz do pescoço para baixo.
T
Tajujá – Tayuya: É usada em banhos fortes, de limpeza ou descarrego. A rama do tajujá é utilizada para circundar o ebó de defesa. O povo a indica como forte purgativo.
Tamiaranga: É destinada aos banhos fortes, banhos de descarrego e limpeza. É usada nos ebó de defesa. O povo a indica para tratar úlceras e feridas malignas.
Tejuco: O mesmo que cabeça-de-negro.
Tintureira: Utilizada nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. Bem próximo ao seu tronco são arriadas as obrigações destinadas a Exu. O povo utiliza o cozimento de suas folhas como um energético desinflamatório.
Tiririca: Esta plantinha de escasso crescimento apresenta umas pequeninas batatas aromáticas. Estas são levadas ao fogo e, em seguida, reduzida a pó, o qual funciona como pó de mudança no ritual. Serve para desocupar casas e, colocadas embaixo da língua, desodoriza o hálito e afasta eguns. Apelidada pelo aroma que desprende da batata como dandá-da-costa.
U
Urtiga Branca: É empregada nos banhos fortes, nos de descarrego e limpeza e nos ebó de defesa. Faz parte nos assentamentos. O povo a indica contra as hemorragias pulmonares e brônquicas.
Urtiga Brava: O mesmo que urtiga-vermelha.
Urtiga Vermelha: Participa em quase todas as preparações do ritual, pois entra nos banhos fortes, de descarrego e limpeza. É axé dos assentamentos de Exu e utilizada nos ebó de defesa. Esta planta socada e reduzida a pó, produz um pó benfazejo. O povo indica o cozimento das raízes e folhas em chá como diurético.
Urtigão: O mesmo que cansançao-verdadeiro.
V
Vassourinha de Botão: Muito empregada nos sacudimentos pessoais e domiciliares. Não possui uso na medicina popular.
Vassourinha-de-relógio – sacudimento para fins lucrativos.
Vassourinha de Relógio: Ela somente participa nos sacudimentos domiciliares, e sacudimento para fins lucrativos. Não possui uso na medicina caseira.
X
Xiquexique: Participa nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. São axé nos assentamentos de Exu e circundam os ebó de defesa. O povo indica esta erva para os males dos rins.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

FOTO DE CAPITÃO PESSOA

Leal de Souza
Imagem do Livro Antologia dos Imortais
Psicografado pelo Médium Chico Xavier
Posted by Picasa

TEXTO DE ALEXANDRE CUMINO

VALE A PENA LER E MEDITAR
MÃE MARIA

São Paulo, 15 de Novembro de 2008
Hoje a Umbanda comemora 100 anos de seu nascimento
E na História da Umbanda,
Encontramos seu primeiro escritor,
Falando sobre o que está no principio,
Zélio de Moraes,
Caboclo 7 Encruzilhadas e
Tenda Espirita Nossa Senhora da Piedade

Leal de Souza

O Espiritismo, A Magia e as Sete Linhas de Umbanda:
LEAL DE SOUZA E O PRIMEIRO LIVRO DE UMBANDA
Por Alexandre Cumino


O Espiritismo, A Magia e as Sete Linhas de Umbanda é o titulo do primeiro livro de Umbanda, publicado em 1933 por Leal de Souza. A primeira copia deste livro que chegou ás minhas mãos, foi presenteada por Pai Ronaldo Linares, explicando que a mesma havia sido entregue a ele por Zélia e Zilméia, era uma xérox do original presenteado pelo próprio Leal de Souza a Zélio de Moraes.


Leal de Souza era jornalista e poeta parnasiano era um intelectual em sua época, conviveu com personalidades como Olavo Bilac. Já era escritor consagrado com os títulos: O Álbum de Alzira – 1899, Bosque Sagrado – 1917, A Mulher na Poesia Brasileira – 1918, A Romaria da saudade – 1919, Canções Revolucionárias – 1923 e também o livro No Mundo dos Espíritos - 1925, que é uma coletânea de reportagens feitas para o Jornal A Noite, sobre o Espiritismo, entre estas reportagens aparecem pela primeira vez relatos de práticas Umbandistas e o registro da primeira visita de Leal de Souza, como repórter e espírita, à Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade.

Através do amigo e irmão:. Diamantino Fernades Trindade, Hanamatan (Autor dos livros Iniciação à Umbanda, História da Umbanda, Um ensaio de ecletismo e Umbanda Brasileira) que está escrevendo um livro sobre Leal de Souza, tomei conhecimento do nome completo (Antônio Eliezer Leal de Souza) e de mais e melhores fatos e detalhes da vida deste que foi o primeiro escritor de Umbanda. O que foi, entre outras coisas, uma novidade para mim é que Leal de Souza, falecido no dia 01/11/1948, está presente como um dos espíritos comunicantes na obra Antologia dos Imortais psicografado por Chico Xavier, 1963. Lembrando que Leal de Souza foi muito atuante no kardecismo, antes de tornar-se umbandista. Abaixo o texto de Antologia dos Imortais:

MORTE E REENCARNAÇÃO

Morrer!... Morrer!... A gente crê que esquece,
Pensa que é santo em paz humilde e boa,
Quando a morte, por fim, desagrilhoa
O coração cansado posto em prece.

Mas, aí de nós!... A luta reaparece...
A verdade é rugido de leoa...
A floração de orgulho cai à toa,
Por joio amargo na Divina Messe.

No castelo acordado da memória
Ruge o passado que nos dilacera,
Quando a lembrança é fel em dor suprema...

Sempre distante o céu envolto em glória,
Porquanto em nós ressurge a besta fera
Buscando, em novo corpo, nova algema.


Leal de Souza, torna-se médium de Umbanda, orientado por Zélio de Moraes, que o convida para dirigir a Tenda Espírita Nossa Senhora da Conceição, uma das sete tendas fundadas pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas.

Algo em torno de nove anos depois ele escreveria uma série de reportagens sobre Umbanda para o Jornal "Diário de Notícias", que anunciou no dia 8 de Novembro de 1932:

(...) Convidamos o Senhor Leal de Souza por ser ele um espírito tão sereno e imparcial que, exercendo até setembro do ano próximo findo o cargo de redator-chefe de "A Noite", nunca se valeu daquele vespertino para propagar a sua doutrina e sempre apoiou com entusiasmo as iniciativas católicas.
O Senhor Leal de Souza já era conhecido pelos seus livros, quando realizou o seu famoso inquérito sobre o espiritismo: "No mundo dos Espíritos", alcançando grande êxito pela imparcialidade e indiscrição com que descrevia as cerimônias e fenômenos então quase desconhecidos de quem não freqüentava os centros.
Depois de convertido ao espiritismo, o Senhor Leal de Souza fez durante seis anos, com auxílio de cinco médicos, experiências de caráter científico sobre essas práticas, e principalmente sobre os trabalhos dos chamados caboclos e pretos.
O Senhor Leal de Souza, nos seus artigos sobre "O Espiritismo e as Sete Linhas de Umbanda", não vai fazer propaganda, porém, elucidação...

Estes artigos foram reunidos e publicados por Leal de Souza, constituindo o primeiro livro de Umbanda, contando em sua versão original com 118 páginas distribuídas em 35 capítulos, como segue abaixo:

Explicação Inicial
Os Perigos do Espiritismo
As Subdivisões do Espiritismo
A Transfusão do Pensamento
Os Médiuns Curadores
Materialização
O Copo, A Prancheta, A Mesa
Phenomenos de Materialização e efeitos Phisicos Espontâneos
A Cura da Obsessão
O Falso Espiritismo
O Baixo Espiritismo
A Feitiçaria
A Macumba
A Magia Negra
A Linha Branca de Umbanda e Demanda
Os Atributos e Peculiaridades da Linha Branca
O "Despacho"
As Sete Linhas Brancas
A Linha de Santo
Os Protectores da Linhas Branca de Umbanda
Os Orixás
Os Guias Superiores da Linha Branca
O Caboclo das Sete Encruzilhadas
As Tendas do Caboclo das Sete Encruzilhadas
A Tenda de Nossa Senhora da Piedade
A tenda de N. S. da Conceição
A Tenda de Nossa Senhora da Guia
As Festas da Linha Branca
Os que Desencarnam na Linha Branca
O Auxilio dos Espíritos na Vida Material
O Kardecismo e a Linha Branca de Umbanda
A Linha Branca, O Catholicismo e as Outras Religiões
Os Baptizados e Casamentos Espíritas
A Instituição de Umbanda
O Futuro da Linha Branca de Umbanda


Destes 35 Capítulos esperamos publicar alguns no Jornal de Umbanda Sagrada, em homenagem a Zélio de Moraes e ao Caboclo das Sete Encruzilhadas, cito os capítulos 23 – O Caboclo das Sete Encruzilhadas e 25 - A Tenda Nossa Senhora da Piedade.


O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS
Por Leal de Souza
Cap.23 do livro O Espiritismo, A Magia e as Sete Linhas de Umbanda, 1933.

Se alguma vez tenho estado em contato consciente com algum espírito de luz, esse espírito é, sem dúvida, aquele que se apresenta sob o aspecto agreste, e o nome bárbaro de Caboclo das Sete Encruzilhadas.
Sentindo-o ao nosso lado, pelo bem-estar espiritual que nos envolve, pressentimos a grandeza infinita de Deus, e, guiados pela sua proteção, recebemos e suportamos os sofrimentos com uma serenidade quase ingênua, comparável ao enlevo das crianças, nas estampas sacras, contemplando, da beira do abismo, sob as asas de um anjo, as estrelas no céu.
O Caboclo das Sete Encruzilhadas pertence à falange de Ogum, e, sob a irradiação da Virgem Maria, desempenha uma missão ordenada por Jesus. O seu ponto emblemático representa uma flecha atravessando um coração, de baixo para cima; a flecha significa direção, o coração sentimento, e o conjunto significam orientação dos sentimentos para o alto, para Deus.
Estava esse espírito no espaço, no ponto de intersecção de sete caminhos, chorando sem saber o rumo que tomasse, quando lhe apareceu, na sua inefável doçura, Jesus, e mostrando-lhe numa região da terra, as tragédias da dor e os dramas da paixão humana, indicou-lhe o caminho a seguir, como missionário do consolo e da redenção. E em lembrança desse incomparável minuto de sua eternidade, e para se colocar ao nível dos trabalhadores mais humildes, o mensageiro de Cristo tirou o seu nome do número dos caminhos que o desorientavam, e ficou sendo o Caboclo das Sete Encruzilhadas.
Iniciou assim, a sua cruzada, vencendo, na ordem material, obstáculos que se renovam quando vencidos, e dos quais o maior é a qualidade das pedras com que se deve construir o novo templo. Entre a humildade e doçura extremas, a sua piedade se derrama sobre quantos o procuram, e não poucas vezes, escorrendo pela face do médium, as suas lágrimas expressam a sua tristeza, diante dessas provas inevitáveis a que as criaturas não podem fugir. .
A sua sabedoria se avizinha da onisciência. O seu profundíssimo conhecimento da Bíblia e das obras dos doutores da Igreja autorizam a suposição de que ele, em alguma encarnação, tenha sido sacerdote, porém, a medicina não lhe é mais estranha do que a teologia.
Acidentalmente, o seu saber se revela. Uma ocasião, para justificar uma falta, por esquecimento, de um de seus auxiliares humanos, explicou, minucioso, o processo de renovação das células cerebrais, descreveu os instrumentos que servem para observá-las, e contou numerosos casos de fenômenos que as atingiram e como foram tratados na grande guerra deflagrada em 1914. Também, para fazer os seus discípulos compreenderem o mecanismo, se assim posso expressar-me, dos sentimentos explicou a teoria das vibrações e a dos fluídos, e numa ascensão gradativa, na mais singela das linguagens, ensinou a homens de cultura desigual as transcendentes leis astronômicas. De outra feita, respondendo a consulta de um espírita que é capitalista em São Paulo e representa interesses europeus, produziu um estudo admirável da situação financeira criada para a França, pela quebra do padrão ouro na Inglaterra.
A linguagem do Caboclo das Sete Encruzilhadas varia, de acordo com a mentalidade de seus auditórios. Ora chã, ora simples, sem um atavio, ora fulgurante nos arrojos da alta eloqüência, nunca desce tanto, que se abastarde, nem se eleva demais, que se torne inacessível.
A sua paciência de mestre é, como a sua tolerância de chefe, ilimitada. Leva anos a repetir, em todos os tons, através de parábolas, por meio de narrativas, o mesmo conselho, a mesma lição, até que o discípulo, depois de tê-la compreendido, comece a praticá-la.
A sua sensibilidade, ou perceptibilidade é rápida, surpreendendo. Resolvi, certa vez, explicar os dez mandamentos da Lei de Deus aos meus companheiros, e, à tarde, quando me lembrei da reunião da noite, procurei, concentrando-me, comunicar-me com o missionário de Jesus, pedindo-lhe uma sugestão, uma idéia, pois não sabia como discorrer sobre o mandamento primeiro: Ao chegar à Tenda, encontrei o seu médium, que viera apressadamente das Neves, no município de São Gonçalo, por uma ordem recebida à última hora, e o Caboclo das Sete Encruzilhadas baixando em nossa reunião, discorreu espontaneamente sobre aquele mandamento, e, concluindo, disse-me: Agora, nas outras reuniões, podeis explicar aos outros, como é vosso desejo.
E esse caso se repetiu: - havia necessidade de falar sobre as Sete Linhas de Umbanda, e, incerto sobre a de Xangô, implorei mentalmente, o auxílio desse espírito, e de novo o seu médium, por ordem de última hora, compareceu à nossa reunião, onde o grande guia esclareceu, numa alocução transparente, as nossas dúvidas sobre essa linha.
A primeira vez em que os videntes o vislumbraram, no início de sua missão, o Caboclo das Sete Encruzilhadas se apresentou como um homem de meia idade, a pele bronzeada, vestindo uma túnica branca, atravessada por uma faixa onde brilhava, em letras de luz, a palavra "CARITAS". Depois, e por muito tempo, só se mostrava como caboclo, utilizando tanga de plumas, e mais atributos dos pajés silvícolas. Passou, mais tarde, a ser visível na alvura de sua túnica primitiva, mas há anos acreditamos que só em algumas circunstâncias se reveste de forma corpórea, pois os videntes não o vêem, e quando a nossa sensibilidade e outros guias assinalam a sua presença, fulge no ar uma vibração azul e uma claridade dessa cor paira no ambiente.
Para dar desempenho à sua missão na terra, o Caboclo das Sete Encruzilhadas fundou quatro Tendas em Niterói e nesta cidade, e outras fora das duas capitais, todas da Linha Branca de Umbanda e Demanda.



A TENDA NOSSA SENHORA DA PIEDADE
Por Leal de Souza
Cap.25 do livro O Espiritismo, A Magia e as Sete Linhas de Umbanda, 1933.

Sobe a presidência do Sr. Zélio Moraes, médium do Caboclo das Sete Encruzilhadas, erigida em sítio tranqüilo, entre arvores, a Tenda Nossa Senhora da Piedade é a casa humilde dos milagres...

Atacada de moléstia fatal, a filha de um comerciante de Niterói, agonizava sofrendo, e como a ciência humana se declarasse impotente para socorrê-la, seu pai, em desespero delirante, numa tentativa extrema, suplicou auxílio à modesta Tenda das Neves.

Responderam-lhe que só à noite, na sessão, o guia poderia tomar conhecimento do caso. Regressando ao lar, o desconsolado pai encontrou a filha morta e, depois de fazer constatar o óbito pelo médico, mando tratar o enterro.
No entanto, à noite, na Tenda de Nossa Senhora da Piedade, aberta a sessão, o Caboclo das Sete Encruzilhadas, manifestando-se, disse aos seus auxiliares da Terra, ainda desconhecedores o desenlace da doença, que se concentrassem, sem quebra da corrente, e o esperassem, pois ia para o espaço, com suas falanges, socorrer a enferma que lhes pedira socorro.

Duas horas depois voltou, achando aqueles companheiros exaustos, do longo esforço mental. Explicou-lhes, então, na pureza da sua realidade, a situação, e mandou-os que fossem em nome de Jesus, retirar a morta da mesa mortuária, e comunicar-lhe que a misericórdia de Deus, para atestar os benefícios do espiritismo, permitia-lhe viver, enquanto não negasse o favor de sua ressurreição.

Confiante em seu chefe, os humildes trabalhadores da Tenda da Piedade cumpriram as ordens recebidas, e a moca não só ficou viva, como curada. O médico, que lhe tratou da moléstia, e que lhe constatou o óbito observou-a, por algum tempo, até desistir de penetrar o misterioso de seu caso, classificando-o na ordem sobrenatural dos milagres.

Meses depois, a mesa do almoço, conversando, a resurrecta contestou com firmeza, negando-a, a ação espiritual que lhe restituir a vida material, porém nessa ocasião adoeceu de uma indigestão, falecendo em menos de vinte e quatro horas.

Uma associação de grande autoridade no espiritismo, ao ter conhecimentos desses fatos, resolveu apurá-los com severidade, para desmenti-los ou confirmá-los sem sombra de dúvida e, num inquérito rigoroso, com auxilio das autoridades do Estado do Rio de Janeiro, estabeleceu a plena veracidade deles, publicando, no órgão de Federação Espírita a sua documentação.

A média mensal das curas de obsedados que iriam para os hospícios como loucos, é de vinte e cinco doentes, na Tenda da Piedade.

Os espíritos que baixam nesse recinto não procuram deslumbrar os seus consulentes com o assombro de manifestações portentosas, mas as produzem muitas vezes, que lhas exigem as circunstâncias.

Os auxiliares humanos do Caboclo das Sete Encruzilhadas, na Tenda que é, por excelência, a sua Tenda, mesmo os que têm posição de revelo na sociedade, não se orgulham dos favores que lhes são conferidos e procuram, com doçura e humildade, merecer a graça de contribuir, como intermediários materiais, para a execução na Terra, dos desígnios do espaço.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Apostila 3

Na parte 1º da apostila, apresentamos a história de Zélio.
Na 2º parte apresentamos o trabalho e a vida de Omolubà.
Então vamos começar a divulgar a aparte 3 da apostila

SEUS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS

15 de novembro de 1908 - Zélio de Moraes, então com dezessete anos, mediunizado com uma entidade que deu o nome de Caboclo das Sete Encruzilhadas, funda, em Neves, subúrbio de Niterói, o primeiro terreiro de umbanda. usa pela primeira vez o vocábulo umbanda, e define o movimento religioso como: "uma manifestação do espírito para a prática da caridade".

Novembro de 1918 - o caboclo das sete encruzilhadas dá início à fundação de sete tendas de umbanda. Todas as tendas foram fundadas no Rio de Janeiro.

Ano de 1920 - a Umbanda espalha-se pelos estados de São Paulo, Pará e Minas Gerais. Em 1926 chega ao Rio Grande do Sul e em 1932 em Porto Alegre.

Ano de 1939 - os templos fundados pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas reuniram-se, criando a Federação Espírita de Umbanda do Brasil, posteriormente denominada União Espiritualista de Umbanda do Brasil, incorporando dezenas de outros terreiros fundados por inspiração de "entidades" de Umbanda que trabalhavam ativamente no astral sob a orientação do fundador da umbanda.

Outubro de 1941 - reúne-se o primeiro congresso de espiritismo de Umbanda. Outros congressos havidos posteriormente retiraram acertadamente o nome espiritismo que, de fato, pertence aos espíritas brasileiros, os quais seguem a respeitável doutrina codificada por Alan Kardec. em suma, o espírita pratica o espiritismo; na umbanda pratica-se o Umbandismo.

Dia 12 de setembro de 1917 - criado na cidade do Rio de Janeiro o primeiro organismo de caráter nacional. Tomou nome de CONDU - Conselho Nacional Deliberativo de Umbanda - que conta atualmente com mais de 46 federações, de norte a sul do país, reunindo representantes de mais de 40.000 terreiros de Umbanda.

Novembro de 1978 - surge o livro Fundamentos de Umbanda, revelação religiosa - portador de mensagens do astral, trazendo, por fim, após 70 anos de existência da umbanda, as bases ritualísticas e norteadoras da doutrina umbandista, com fundamentos integrais da nova religião e sua verdadeira origem. O livro expõe a estrutura básica do movimento religioso, no sentido de elevar a Umbanda à justa posição de religião eminentemente brasileira.

Os setenta anos de existência decorridos desde o anúncio da Umbanda no Brasil, compreendidos entre 1098 / 1978, passou a ser chamado de momento de expansão da nossa Religião pelos os estudiosos da mesma e considerada por eles como a única e genuína força religiosa, nascida no século XX, em terras brasileiras.

Certamente que Zélio de Moraes, famoso médium já desencarnado, não iria supor que passadas menos de seis décadas, aquela crença, nascida no modesto bairro de Neves, fosse classificada, entre as religiões existentes, como a segunda do país, comportando mais de vinte milhões de seguidores, num crescendo espantoso de fiéis, apesar das perseguições policiais a que foi submetida, das intrigas da religião majoritária, além do completo descaso de todos os governos até a data atual, mesmo tratando-se de uma preferência natural, espontânea, de mais de um sexto da população. Hoje, o movimento mágico e religioso da umbanda estende-se por todo o Brasil, professado com pobreza e humildade, sem proselitismo, sem explorações na magra bolsa do povo, sem dízimo compulsório, mistérios mistificados e sem o regular envio de "royalties da fé" para o exterior.

Embora a Umbanda se apresente, muitas vezes, um tanto desfigurada, com nuanças religiosas, reconhecemos que isso decorre desse período de propagação que se caracterizou pelo afã de conquistar almas, ainda que respeitando ambientes regionais. A Umbanda nunca deixou, através dos verdadeiros guias, de oferecer amparo prático, ajuda e orientação e, sobretudo, de inspirar o desejo de reascendimento dos corações que dela se socorrem, apontando sempre a eterna chama da esperança de dias melhores, calcados, naturalmente, na ação correta de cada instante, na cordura, no companheirismo e na fraternidade.

Os mentores da umbanda, sediados na Aruanda (cidade localizada no plano astral), já determinaram sabiamente o procedimento normativo, religioso para os setenta anos vindouros, 1979/2049, como sendo o período de afirmação doutrinária. Obviamente, a doutrina de Umbanda ficará como ponto essencial para a estabilidade e perpetuação desse movimento, na forma digna, ensejada pelo estudo constante. Para isso é também necessório o esforço sincero de cada devoto, no sentido de conduzir a Umbanda, no plano físico, a um merecido status de religião organizada, a serviço da comunidade religiosa nacional.

No imenso campo místico da nossa terra, proliferam, abundantemente, conceituações religiosas diversas, algumas das quais exóticas, cheias de superstições, interpretações confusas e duvidosas, mercantilismo, fanatismo, mistificações, "curas divinas" e desonesto profissionalismo pastoral. A Umbanda, por isso mesmo, sobranceira, erguerá seu edifício religioso, tendo como obreiros da primeira e da undécima hora, devotos excepcionais, médiuns sinceros e Babalorixás e Ialorixás honestos. Hoje já contamos com muitos desses Pais de Terreiro que já assumiram posição na hierarquia de responsabilidade e trabalho, cônscios de que a quantidade será relegada ao segundo plano, em proveito da qualidade, e convictos de que, em matéria doutrinária, não pode nem deve haver transigências oportunistas, confirmando-se, desse modo, que "umbanda é coisa séria para gente séria".

Umbanda, sendo a única religião criada no Brasil, não pode ser dividida. Quem tiver esta pretensão cairá no ridículo. Nossa religião deve ser tratada com todo carinho, amor, serenidade e estudo, sobretudo com a renovação de caráter dos que a professam para que a mesma possa espelhar a grandeza de sua doutrina. A umbanda se sente desmerecida com o tratamento que lhe dispensam boa parte de terreiros onde se vê mais animismo do que mediunismo; mais interesses cúpidos do que magias; mais deslealdades do que autenticidades; mais personalismo do que espiritismo.

O sacrifício de animais (oferenda de sangue) nunca foi, não é e nem será ritual de umbanda. Não cobrar, não matar, usar o branco, evangelizar e utilizar as forças da natureza são rituais de Umbanda. Portanto, podemos afirmar que a Umbanda é produto da evolução espiritual ou religiosa. Suas origens estão contidas nas filosofias orientais, fonte inicial de todos os cultos do mundo civilizado, que implantada em nossa terra, reuniu-se as práticas dos conceitos e crenças do índio, branco e negro.

A umbanda é um "movimento mágico religioso", genuinamente brasileiro, e a sua finalidade primordial como religião é a de despertar anseios de espiritualidade na criatura humana. Para que esse despertamento se faça, torna-se necessário um permanente estado de religiosidade, onde toda vivência é baseada na compreensão e plena sensibilidade (não sentimentalismo), para com tudo e todos que nos cercam e compõem a humanidade.

A Umbanda é uma doutrina espiritualista como o espiritismo, o catolicismo, o esoterismo, etc... o que não impede de haver entre elas diferenças essenciais que lhe dão características próprias. é resultante natural da fusão espiritual das raças branca, índia e negra.

Sua lei principal é resumida numa só palavra: caridade - no sentido do amor fraterno em benefício dos seus irmãos encarnados, qualquer que fosse a cor, a raça, o credo e a condição social, não podendo haver ambicioso, vaidoso, mistificadores, pois estes, mais cedo ou mais tarde, são afastados da umbanda pelos espíritos de luz.

Seu mestre supremo: Jesus (filho de deus)

Suas normas: sessões - assim se chamariam os períodos de trabalhos espirituais

Vestes: os participantes estariam uniformizados de branco;

Sacrifícios: os sacrifícios de aves e animais é totalmente alheio à umbanda;

Fundamento básico: é a crença ou culto aos espíritos evoluídos;

Atendimento: gratuito

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Umbanda2

-PARA QUE SERVE A DEFUMAÇÃO NA UMBANDA?
A DEFUMAÇÃO É ESSENCIAL PARA QUALQUER TRABALHO NUM TERREIRO DE UMBANDA, BEM COMO NOS AMBIENTES DOMÉSTICOS. ESTE RITUAL.
PRATICADO COM O OBJETIVO DE PURIFICAR O AMBIENTE (TERREIRO/RESIDÊ NCIA), BEM COMO O CORPO DO MÉDIUM E A ASSISTÊNCIA (PESSOAS QUE IRÃO PARTICIPAR DA GIRA), RETIRAM
AS ENERGIAS NEGATIVAS E PREPARA O LOCAL PARA QUE A GIRA POSSA OCORRER EM HARMONIA.
EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE DEFUMAÇÕES DE ACORDO COM O PROBLEMA DA PESSOA OU AMBIENTE,VAMOS CITAR ALGUMAS:

1-DEFUMAÇÃO DE DESCARREGO
2-DEFUMAÇÃO DE HARMONIZAÇÃO
3-PARA LIMPEZA DE AMBIENTE
4-PARA ATRAIR BONS NEGÓCIOS ( EM HANBIENTES COMERCIAIS)
NÓS PREFERIMOS EM NOSSA CASA FAZERMOS A DEFUMAÇÃO E NÃO COMPRÁ-LA PRONTA.POIS AÍ TEREMOS CERTEZA DOS INGREDIENTES QUE ELA LEVARÁ.

- PARA QUE SERVEM OS BANHOS DE DESCARREGO -
O BANHO É A RENOVAÇÃO DO CORPO E DA ALMA, POIS QUANDO O CORPO SE SENTE BEM E SE ACHA REFEITO DO CANSAÇO, A ALMA FICA TAMBÉM APTA A VIBRAR HARMONIOSAMENTE. OS BANHOS SEMPRE FORAM POTENTES INTEGRANTES DO SENTIMENTO RELIGIOSO, HAJA VISTO OS POVOS DA ÍNDIA MILENAR SEREM LEVADOS A BANHAR-SE NAS ÁGUAS DO RIO SAGRADO, O GANGES, CUMPRINDO ASSIM PARTE DE UM RITUAL QUE, PARA ELES, É INDISPENSÁVEL E SAGRADO.NOS CENTROS E TERREIROS DE UMBANDA, OS BANHOS TEM SIDO DE GRANDE IMPORTÂNCIA NA FASE DE INICIAÇÃO ESPIRITUAL; POR ISSO, TORNA-SE NECESSÁRIO UM GRANDE CONHECIMENTO DO USO DAS ERVAS, RAÍZES, CASCAS, FRUTOS E PLANTAS NATURAIS.E COMO JÁ SABEMOS, OS BANHOS DE ERVAS DEVEM SER PREPARADOS POR PESSOAS ESPECIALIZADAS DENTRO DOS TERREIROS. SE FOREM PREPARADOS POR OUTRA PESSOA, QUE ELA ESTEJA COM O SEU CORPO FÍSICO E SEU CORPO ASTRAL PURIFICADOS, PELO MENOS PELO BANHO DE UMA ERVA, E LIVRES DE EXCITAÇÕES SEXUAIS; NEM POR MULHERES NA FASE DE MENSTRUAÇÃO PORQUE OS HORMÔNIOS DAS MULHERES MENSTRUADAS ALTERAM A QUÍMICA DO CORPO. A ORIENTAÇÃO E O USO DAS ERVAS SÃO ATRIBUIÇÕES DOS GUIAS ESPIRITUAIS,DAS ENTIDADES E DOS ORIXÁS, ATRAVÉS DOS CHEFES DE TERREIROS

BANHOS DE DESCARGA O MAIS CONHECIDO, E COMO O PRÓPRIO NOME DIZ, O BANHO DE DESCARGA (OU DESCARREGO) SERVE PARA DESCARREGAR E LIMPAR O CORPO ASTRAL, ELIMINANDO A PRECIPITAÇÃO DE FLUÍDOS NEGATIVOS (INVEJA, ÓDIO, OLHO GRANDE, IRRITAÇÃO, NERVOSISMO, ETC). SUPRIME OS MALES FÍSICOS EXTERNAMENTE, ADQUIRIDOS DE OUTREM OU DE LOCAIS ONDE ESTIVEREM OS MÉDIUNS. ESTE BANHO PODE SER UTILIZADO POR QUALQUER ADEPTO DA UMBANDA, DESDE QUE SEGUINDO AS RECOMENDAÇÕES DAS ENTIDADES/GUIAS ESPIRITUAIS.BANHOS PARA OS MÉDIUNS DA CASA,É (MÉDIUNS DE INCORPORAÇÃO).
ESSES BANHOS TÊM A FUNÇÃO DE ESTIMULAR OS FLUÍDOS DA MEDIUNIDADE, ATIVANDO, REVITALIZANDO AS FUNÇÕES PSÍQUICAS PARA UMA EXCELENTE TRABALHO DE RITUALIZAÇÃO DOS GUIAS ESPIRITUAIS E É TAMBÉM RECOMENDADO PARA ATIVAR E AFINIZAR AS FORÇAS DOS ORIXÁS, PROTETORES DE CABEÇA E DO ANJO DA GUARDA.
BANHO DE AMACIÉ O BANHO MAIS CONHECIDO PELAS PESSOAS QUE COMEÇAM A FREQÜENTAR OS CENTROS DE UMBANDA E QUE SOMENTE DEVE SER PREPARADO POR UMA ENTIDADE ESPIRITUAL OU PELO GUIA CHEFE DO TERREIRO, PAI/MÃE-DE-SANTO, ZELADOR(A) DO TERREIRO,BABALAÔ OU CHEFE DE CULTO. É O BANHO QUE PODE SER PREPARADO DA CABEÇA AOS PÉS, OU SIMPLESMENTE DA CABEÇA, PORQUE É PREPARADO DE ACORDO COM ,ORIXÁ PROTETOR DO FILHO, INICIANTE NA UMBANDA. O BANHO DE AMACI É PRÓPRIO PARA A CABEÇA ONDE RESIDE O NOSSO ORIXÁ , O NOSSO GUIA ESPIRITUAL. SÓ PODEM TOMAR O BANHO DE AMACI AQUELES QUE FOREM FREQÜENTAR E DESENVOLVER-SE NA GIRA DE UMBANDA, NO CENTRO OU TERREIRO. O PRÓPRIO ADEPTO NÃO DEVE NUNCA PREPARÁ-LO E NEM TOMÁ-LO EM CASA; EXISTE TODO UM RITUAL PARA QUE SEJA FEITO O AMACI DA UMBANDA, ISTO É, ERVAS SELECIONADAS DE ACORDO COM O ORIXÁ DO INICIANTE, BEM COMO DIA E HORA APROPRIADOS, E DEMAIS REQUISITOS QUE O BANHO EXIGE.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS

UMBANDA: RELIGIÃO BRASILEIRA
UMBANDA É RELIGIÃO. E RELIGIÃO É RE-LIGAÇÃO COM DEUS... É O RETORNO DO FILHO PRÓDIGO
ATRAVÉS DAS MULTIFACES TA DAS VIAS DE ACESSO Q SE TEM AO CRIADOR!ESSA RELIGAÇÃO SE DÁ PELA UNIFICAÇÃO DE SEUS VALORES E METAS COM DEUS, MESMO MEDIANTE AO CARRETEL DE EQUÍVOCOS, DE IMPERFEIÇÕES E DE FRAQUEZAS QUE POSSUÍMOS. ESSE MONTANTE DE IMPERFEIÇÕES NADA MAIS É QUE A MÁ APLICAÇÃO DO NOSSO LIVRE ARBÍTRIO, DESDE QUANDO FOMOS CRIADOS SIMPLES E IGNORANTES. DESDE ENTÃO NOSSO PAI NOS ACOMPANHA, ENSINA E REEDUCA. É A SENDA DA VIDA, DA EVOLUÇÃO, DA BUSCA INCESSANTE PELO RETORNO CERTO.A UMBANDA TRAZ ESSA PROPOSTA, ATRAVÉS DE SUA DOUTRINA E DO LASTRO MEDIÚNICO, AONDE SEUS TRABALHADORES ESPIRITUAIS VÊM COM SUA VIVÊNCIA E SABEDORIA PARA ORIENTAR IRMÃOS ENCARNADOS E FORMAR TAMBÉM SACERDOTES, A FIM DE QUE NÃO SEJAM APENAS "MARIONETES MEDIÚNICAS", MAS SIM "HOMENS E MULHERES DE DEUS” APTO A ABRIREM SUAS BOCAS ORIENTANDO E APASCENTANDO ALMAS, IMPONDO MÃOS E CURANDO ENFERMOS, UNINDO-AS EM POSTURA DE PRECE E, DE FORMA MAGÍSTICA DIVINA, EM COMUNHÃO COM O ALTO, VAI ENCONTRAR RESPALDO NAS HOSTES ESPIRITUAL MAIORES PARA DAÍ, BANHAR DE BÊNÇÃOS AQUELES AOS QUAL TAL ATO INTERCESSÓRIO SE FEZ.A UMBANDA, RELIGIÃO DE AMOR, CONJUNTO DAS LEIS DE DEUS, FORMA UMBANDISTAS QUE SE DESTACAM NA VIDA PELA CONDUTA RETA E VALORIZAÇÃO DAS COISAS DE DEUS E A CONSCIENTIZAÇÃO O QUE AS COISAS DO MUNDO SÃO PASSAGEIRAS.A UMBANDA "CONVIDA AO CONVÍVIO" COM A NATUREZA E NÃO A SUA DIZIMAÇÃO... AO FORTALECIMENTO DA VIDA E NÃO AO SEU EXTERMÍNIO. ELA PROMOVE A IMANÊNCIA DO AMOR NAS VIDAS HUMANAS E NÃO A VIVÊNCIA DO AMOR PRÓPRIO FERIDO.A UMBANDA MANIFESTA O ESPÍRITO DE DEUS ATRAVÉS DO CRISTO E SEU EVANGELHO, DA MAGNITUDE DOS ORIXÁS, DOS GUIAS E DOS SEUS TRABALHADORES, PARA QUE EU, VOCÊ E OS OUTROS TANTOS QUE A BUSCAM SEJAM FELIZES, LIVRES E LIGADOS A DEUS!... SEMPRE ATRAVÉS DO AMOR PURO E NÃO DO FANATISMO RELIGIOSO, DA CRENDICE E DA SOBERBA DOS QUE PREFEREM VER O CISCO NO OLHO DO ALHEIO AO INVÉS DE RETIRAR DE SUAS VISTAS A TRAVE DA IGNORÂNCIA.UMBANDA É PAZ E AMOR, CONTUDO, COMO DIZ O DITADO LATINO: "SE QUER A PAZ, PREPARE-SE PARA A GUERRA"! A GUERRA DA DESTRUIÇÃO DOS EGOS... É A RENOVAÇÃO DE VALORES, É A MORTE DO HOMEM VELHO E O RENASCIMENTO DO HOMEM NOVO! A VERDADEIRA FAXINA ESPIRITUAL. .QUE NO ATO DE BATER CABEÇA ANTE O SEU CONGÁ, COMO SIMBOLOGIA DE RESPEITO E HUMILDADE, SAIBA FAZER O MESMO ANTE O CONGÁ DIVINO QUE DEUS NOS DEU... A VIDA!...FAZENDO-NOS FILHOS DE FÉ E DA FÉ, POIS ESTE É O VEIO RACIONAL QUE NOS FAZ UNO COM O PAI!

PERGUNTAS E RESPOSTA SOBRE A UMBANDA

1-O QUE É UMBANDA?
R- UMBANDA FOI DEFINIDA POR ZÉLIO DE MORAES EM 15 DE NOVEMBRO DE 1908 COMO: “A MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A PRÁTICA DA CARIDADE.

2-QUANDO SURGIU À RELIGIÃO DE UMBANDA?
R - EM 15 DE NOVEMBRO DE 1908 COMPARECEU A UMA SESSÃO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA, EM NITERÓI, ENTÃO DIRIGIDA POR JOSÉ DE SOUZA, UM JOVEM DE 17 ANOS DE TRADICIONAL FAMÍLIA FLUMINENSE. CHAMAVA-SE ZÉLIO FERNANDINHO DE MORAES. RESTABELECERA-SE, NO DIA ANTERIOR, DE MOLÉSTIA CUJA ORIGEM OS MÉDICOS HAVIAM TENTADO, EM VÃO, IDENTIFICAR. SUA RECUPERAÇÃO INESPERADA POR UM ESPÍRITO CAUSARA ENORME SUPRESSA. NEM OS DOUTORES QUE O ASSISTIAM NEM OS TIOS, SACERDOTES CATÓLICOS, HAVIAM ENCONTRADO EXPLICAÇÃO PLAUSÍVEL. A FAMÍLIA ATENDEU, ENTÃO,
À SUGESTÃO DE UM AMIGO, QUE SE OFERECEU PARA ACOMPANHAR O JOVEM ZÉLIO À FEDERAÇÃO ESPÍRITA KARDECISTAS.
ZÉLIO FOI CONVIDADO A PARTICIPAR DA MESA. TEMPOS DEPOIS, JÁ ADULTO, CONFESSOU QUE SE SENTIU DESLOCADO, CONSTRANGIDO, EM MEIO ÀQUELES SENHORES. POUCO ANTES DO INÍCIO DA SESSÃO ELE CAUSOU LOGO UM PEQUENO TUMULTO. SEM SABER POR QUE, EM DADO MOMENTO, ELE DISSE: “FALTA UMA FLOR NESTA CASA: VOU BUSCÁ-LA”. E, APESAR DA ADVERTÊNCIA DE QUE NÃO PODERIA AFASTAR-SE, LEVANTOU-SE, FOI AO JARDIM E VOLTOU COM UMA FLOR (UMA ROSA BRANCA) QUE COLOCOU NO CENTRO DA MESA. SERENADO O AMBIENTE E INICIADO OS TRABALHOS, MANIFESTARAM-SE ESPÍRITOS QUE SE DIZIAM DE ÍNDIOS E ESCRAVOS. O DIRIGENTE ADVERTIU-OS PARA QUE SE RETIRASSEM. NESSE MOMENTO, ZÉLIO SENTIU-SE DOMINADO POR UMA FORÇA ESTRANHA E OUVIU SUA PRÓPRIA VOZ INDAGAR POR QUE NÃO ERAM ACEITAS AS MENSAGENS DOS NEGROS E DOS ÍNDIOS E SE ELES ERAM CONSIDERADOS ATRASADOS APENAS PELA COR E PELA CLASSE SOCIAL QUE DECLINAVAM. ESSA OBSERVAÇÃO SUSCITOU QUASE UM TUMULTO. SEGUIU-SE UM DIÁLOGO ACALORADO, NO QUAL OS DIRIGENTES DOS TRABALHOS PROCURAVAM DOUTRINAR O ESPÍRITO DESCONHECIDO QUE SE MANIFESTAVA E MANTINHA ARGUMENTAÇÃO SEGURA. AFINAL UM DOS VIDENTES PEDIU QUE A ENTIDADE DE IDENTIFICASSE, JÁ QUE LHE APARECIA ENVOLTA NUMA AURA DE LUZ.
A ENTIDADE RESPONDEU: SE QUISEREM UM NOME QUE SEJA ESTE: EU SOU O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS, PORQUE PARA MIM NÃO HAVERÁ CAMINHOS FECHADOS.
E, PROSSEGUINDO, ANUNCIOU A MISSÃO QUE TRAZIA: ESTABELECER AS BASES DE UM CULTO, NO QUAL OS ESPÍRITOS DE ÍNDIOS E ESCRAVOS VIRIAM CUMPRIR AS DETERMINAÇÕES DO ASTRAL. NO DIA SEGUINTE, DECLAROU ELE, ESTARIA NA RESIDÊNCIA DO MÉDIUM, PARA FUNDAR UM TEMPLO, QUE SIMBOLIZASSE A VERDADEIRA IGUALDADE QUE DEVE EXISTIR ENTRE ENCARNADOS E DESENCARNADOS.
NO DIA SEGUINTE, 16 DE NOVEMBRO DE 1908, NA RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA DO JOVEM MÉDIUM, NA RUA FLORIANO PEIXOTO, 30 EM NEVES, BAIRRO DE NITERÓI, A ENTIDADE MANIFESTOU-SE PONTUALMENTE NO HORÁRIO PREVISTO – 20 HORAS.
ALI SE ENCONTRAVAM QUASE TODOS OS DIRIGENTES DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA, AMIGOS DA FAMÍLIA, SURPRESOS E INCRÉDULOS, E GRANDE NÚMERO DE DESCONHECIDOS QUE NINGUÉM PODERIA DIZER COMO HAVIAM TOMADO CONHECIMENTO DO OCORRIDO. ALGUNS ALEIJADOS APROXIMARAM-SE DA ENTIDADE, RECEBERAM PASSES E, AO FINAL DA REUNIÃO, ESTAVAM CURADOS. FOI ESSA UMA DAS PRIMEIRAS PROVAS DA PRESENÇA DE UMA FORÇA SUPERIOR.
NESSA REUNIÃO, O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS ESTABELECEU AS NORMAS DO CULTO, CUJA PRÁTICA SERIA DENOMINADA “SESSÃO” E SE REALIZARIA À NOITE, DAS 20 ÀS 22 HORAS, PARA ATENDIMENTO PÚBLICO, TOTALMENTE GRATUITO, PASSES E RECUPERAÇÃO DE OBSEDADOS. O UNIFORME A SER USADO PELOS MÉDIUNS SERIA TODO BRANCO, DE TECIDO SIMPLES. NÃO SE PERMITIRIA RETRIBUIÇÕES FINANCEIRAS PELO ATENDIMENTO OU PELOS TRABALHOS REALIZADOS. OS CÂNTICOS NÃO SERIAM ACOMPANHADOS DE ATABAQUES NEM DE PALMAS RITMADAS.
A ESSE NOVO CULTO, QUE SE ALICERÇAVA NESSA NOITE, A ENTIDADE DEU O NOME DE UMBANDA, E DECLAROU FUNDADO O PRIMEIRO TEMPLO PARA SUA PRÁTICA, COM A DENOMINAÇÃO DE TENDA ESPÍRITA NOSSA SENHORA DA PIEDADE, POR QUE: “ASSIM COMO MARIA ACOLHE EM SEUS BRAÇOS O FILHO, A TENDA ACOLHERIA OS QUE A ELA RECORRESSEM, NAS HORAS DE AFLIÇÃO”.
ATRAVÉS DE ZÉLIO MANIFESTOU-SE, NESSA MESMA NOITE, UM PRETO VELHO, PAI ANTÔNIO, PARA COMPLETAR AS CURAS DE ENFERMOS INICIADAS PELO CABOCLO. E FOI ELE QUEM DITOU ESTE PONTO, HOJE CANTADO NO BRASIL INTEIRO:
“CHEGOU, CHEGOU, CHEGOU COM DEUS,
“CHEGOU, CHEGOU, O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS”.
A PARTIR DESTA DATA, A CASA DA FAMÍLIA DE ZÉLIO TORNOU-SE A META ENFERMOS, CRENTES, DESCRENTES E CURIOSOS. OS ENFERMOS ERAM CURADOS; OS DESCRENTES ASSISTIAM AS PROVAS IRREFUTÁVEIS; OS CURIOSOS CONSTATAVAM A PRESENÇA DE UMA FORÇA SUPERIOR; E OS DEVOTOS AUMENTAVAM DIA A DIA.
3-A UMBANDA TEM ALGUMA LIGAÇÃO COM O CANDOMBLÉ?R- NÃO. A UMBANDA É UMA RELIGIÃO BRASILEIRA. NASCIDA EM NITERÓI NO RIO DE JANEIRO EM 1908. E O CANDOMBLÉ VEIO PARA O BRASIL JUNTO COM OS NEGROS AFRICANOS. EMBORA ALGUNS PAIS DE SANTOS DO CANDOMBLÉ CONSIDEREM A UMBANDA “INFERIOR” ISTO APENAS DEMONSTRA UMA FALTA DE CONHECIMENTO, POIS A UMBANDA TEM SUA FILOSOFIA E CIÊNCIA PRÓPRIA. ENQUANTO A UMBANDA É CRISTÃ, POR SUA ORIGEM, O CANDOMBLÉ É UMA RELIGIÃO AFRO-BRASILEIRA.

4-O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS TEVE OUTRAS ENCARNAÇÕES?- SIM, CLARO. COMO UM TESTEMUNHO DISSO TEMOS O DIÁLOGO DELE COM UM MEDIUM VIDENTE QUANDO SE MANIFESTOU NA ALIANÇA ESPÍRITA BRASILEIRA. O MÉDIUM QUESTIONAVA O FATO DE VER RESTOS DE VESTES SACERDOTAIS COM ELE E O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS AFIRMOU HAVER SIDO UM JESUÍTA EM OUTRAS VIDAS.
CONTINUANDO COM DIÁLOGO ACIMA VAMOS REPRODUZIR UM PEQUENO TRECHO:UM MÉDIUM VIDENTE PERGUNTOU: AO CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS: "POR QUÊ O IRMÃO FALA NESTES TERMOS, PRETENDENDO QUE A DIREÇÃO ACEITE A MANIFESTAÇÃO DE ESPÍRITOS QUE, PELO GRAU DE CULTURA QUE TIVERAM, QUANDO ENCARNADOS, SÃO CLARAMENTE ATRASADOS? POR QUÊ FALA DESTE MODO, SE ESTOU VENDO QUE ME DIRIJO NESTE MOMENTO A UM JESUÍTA E A SUA VESTE BRANCA REFLETE UMA AURA DE LUZ?
_"O QUE VOCÊ VÊ EM MIM, SÃO RESTOS DE UMA EXISTÊNCIA ANTERIOR. FUI PADRE E O MEU NOME ERA GABRIEL MALAGRIDA. ACUSADO DE BRUXARIA FUI SACRIFICADO NA FOGUEIRA DA INQUISIÇÃO EM LISBOA, NO ANO DE 1761. MAS EM MINHA ÚLTIMA EXISTÊNCIA FÍSICA, DEUS CONCEDEU-ME O PRIVILÉGIO DE NASCER COMO CABOCLO BRASILEIRO."
5-QUEM FOI GABRIEL MALAGRIDA? ELE DE FATO EXISTIU?R- GABRIEL MALAGRIDA FOI UM MISSIONÁRIO ITALIANO JESUÍTA, NASCIDO EM MENNAGIO A 5 DE DEZEMBRO DE 1689 E FALECIDO EM LISBOA, A 21 DE SETEMBRO DE 1761 GARROTADO E QUEIMADO NA FOGUEIRA.MALAGRIDA TORNOU-SE JESUÍTA EM 23 DE OUTUBRO DE 1711, TENDO PARTIDO PARA AS MISSÕES NO BRASIL, EM 1721.EVANGELIZOU OS ÍNDIOS DO BRASIL, SOBRETUDO NAS REGIÕES DO MARANHÃO E DO PARÁ. E FICOU CONHECIDO POR SER UM INFLAMADO PREGADOR, E FIEL À DOUTRINA CATÓLICA. PASSOU PELO MARANHÃO, PARÁ, BAHIA E PERNAMBUCO.MALAGRIDA VEIO A LISBOA EM 1750 E TENDO AÍ ASSISTIDO AOS ÚLTIMOS MOMENTOS DA VIDA DO REI D. JOÃO V, TENDO PERMANECIDO NESSA CIDADE ATÉ 1751. NESTE ANO, REGRESSOU DE NOVO AO MARANHÃO TENDO AÍ ESTADO ATÉ 1754, ANO EM QUE REGRESSOU DEFINITIVAMENTE PARA PORTUGAL A ROGO DE D. MARIANA DE ÁUSTRIA. MUITO RELIGIOSO, APROVEITOU O TERREMOTO DE 1755 PARA EXORTAR OS LISBOETAS À REFORMA DOS SEUS COSTUMES. ABALADO PELA TRAGÉDIA QUE SE ABATEU SOBRE LISBOA E NÃO CONCORDADNDO COM A EXPLICAÇÃO DAS CAUSAS NATURAIS DA CATÁSTROFE, DIVULGADAS EM FOLHETO MANDADO PUBLICAR PELO PODEROSO MINISTRO DO REI D. JOSÉ I, O MARQUÊS DE POMBAL, ESCREVEU UMA PEQUENA OBRA CHAMADA “JUÍZO DA VERDADEIRA CAUSA DO TERREMOTO (1756)”. NELA MALAGRIDA AFIRMAVA QUE A RAZÃO ERA O CASTIGO DIVINO. ELE EXPLICAVA QUE O INFORTÚNIO DOS DESALOJADOS SE CONSOLAVA COM PROCISSÕES E EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS. DEVERIAM AINDA OS LISBOETAS E SUAS AUTORIDADES MUDAREM RADICALMENTE SEUS COSTUMES, PREGANDO A HONESTIDADE DA SOCIEDADE EM GERAL E DO HOMEM PÚBLICO EM PARTICULAR.O MARQUÊS DE POMBAL, CONTUDO, NÃO GOSTOU DO QUE MALAGRIDA ESCREVEU E DANDO-SE COMO ALUDIDO NAQUELA OBRA, ELE QUE NÃO GOSTAVA DE SER CRITICADO, DECIDIU DESTERRÁ-LO PARA A CIDADE DE SETÚBAL. NESSE DESTERRO, MALAGRIDA ERA VISITADO POR MUITAS PESSOAS, E ENTRE ELAS POR MEMBROS DA FAMÍLIA TÁVORA, INIMIGA DO MARQUÊS DE POMBAL.EM 3 DE SETEMBRO DE 1758, FOI DIVULGADO, EM LISBOA, UM SUPOSTO ATENTADO AO MARQUÊS DE POMBAL O QUE DEU OPORTUNIDADE AO MARQUÊS PARA INSTAURAR UM PROCESSO CONTRA OS TÁVORAS. ESSE PROCESSO PROPORCIONOU A POMBAL A OCASIÃO PARA PERSEGUIR MALAGRIDA AINDA COM MAIS SEVERIDADE E DENUNCIÁ-LO À INQUISIÇÃO COMO FALSO PROFETA, IMPOSTOR E, PIOR DE TUDO, DE SER UM HEREGE, O QUE EQUIVALIA À MORTE NA FOGUEIRA.SEPTUAGENÁRIO, ALQUEBRADO PELOS TRABALHOS PASSADOS E PELA PRISÃO DOENTIA, TORNOU-SE DEMENTE, CONTINUANDO A DEFENDER OBSTINADAMENTE AS SUAS CRENÇAS.ENTREGUE À INQUISIÇÃO DE LISBOA E APÓS UM PROCESSO, CONSIDERADO POR VÁRIOS HISTORIADORES DE ALGO GROTESCO, FOI ACUSADO DE HEREGE E POSTERIORMENTE FOI CONDENADO AO GARROTE E FOGUEIRA NO AUTO-DE-FÉ DE 21 DE SETEMBRO DE 1761, TENDO SIDO QUEIMADO NO ROSSIO, A PRAÇA PRINCIPAL DE LISBOA.
6-O CABOCLO ANUNCIOU A RAZÃO DE SUA MANIFESTAÇÃO?R-"SE JULGAM ATRASADOS OS ESPÍRITOS DE PRETOS E ÍNDIOS, DEVO DIZER QUE AMANHÃ (16 DE NOVEMBRO) ESTAREI NA CASA DE MEU APARELHO, ÀS 20 HORAS, PARA DAR INÍCIO A UM CULTO EM QUE ESTES IRMÃOS PODERÃO DAR SUAS MENSAGENS E, ASSIM, CUMPRIR MISSÃO QUE O PLANO ESPIRITUAL LHES CONFIOU. SERÁ UMA RELIGIÃO QUE FALARÁ AOS HUMILDES, SIMBOLIZANDO A IGUALDADE QUE DEVE EXISTIR ENTRE TODOS OS IRMÃOS, ENCARNADOS E DESENCARNADOS.”
7-COMO FOI RECEBIDA ESSA MANIFESTAÇÃO PELOS COMPONENTES DA AEB?COM MUITA DESCRENÇA. TANTO QUE O VIDENTE RETRUCOU COM IRONIA: _"JULGA O IRMÃO QUE ALGUÉM IRÁ ASSISTIR A SEU CULTO" ? AO QUE O CABOCLO RESPONDEU: LEVAREI DAQUI UMA SEMENTE QUE PLANTAREI EM NEVES E DELA NASCERÁ FRONDOSA ÁRVORE._"CADA COLINA DE NITERÓI ATUARÁ COMO PORTA-VOZ, ANUNCIANDO O CULTO QUE AMANHÃ INICIAREI".PARA FINALIZAR O CABOCLO COMPLETOU:_"DEUS, EM SUA INFINITA BONDADE, ESTABELECEU NA MORTE, O GRANDE NIVELADOR UNIVERSAL, RICO OU POBRE, PODEROSO OU HUMILDE, TODOS SE TORNARIAM IGUAIS NA MORTE, MAS VOCÊS, HOMENS PRECONCEITUOSOS, NÃO CONTENTES EM ESTABELECER DIFERENÇAS ENTRE OS VIVOS, PROCURAM LEVAR ESSAS MESMAS DIFERENÇAS ATÉ MESMO ALÉM DA BARREIRA DA MORTE. PORQUE NÃO PODEM NOS VISITAR ESSES HUMILDES TRABALHADORES DO ESPAÇO, SE APESAR DE NÃO HAVEREM SIDO PESSOAS SOCIALMENTE IMPORTANTES NA TERRA, TAMBÉM TRAZEM IMPORTANTES MENSAGENS DO ALÉM?"
8--O QUE REALMENTE ACONTECEU NA CASA DE ZÉLIO NO DIA SEGUINTE?NO DIA SEGUINTE, NA CASA DA FAMÍLIA MORAES, NA RUA FLORIANO PEIXOTO, NÚMERO 30, AO SE APROXIMAR A HORA MARCADA, 20:00 H, LÁ JÁ ESTAVAM REUNIDOS OS MEMBROS DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA PARA COMPROVAREM A VERACIDADE DO QUE FORA DECLARADO NA VÉSPERA; ESTAVAM OS PARENTES MAIS PRÓXIMOS, AMIGOS, VIZINHOS E, DO LADO DE FORA, UMA MULTIDÃO DE DESCONHECIDOS.ÀS 20:00 H, MANIFESTOU-SE O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS. DECLAROU QUE NAQUELE MOMENTO SE INICIAVA UM NOVO CULTO, EM QUE OS ESPÍRITOS DE VELHOS AFRICANOS QUE HAVIAM SERVIDO COMO ESCRAVOS E QUE, DESENCARNADOS, NÃO ENCONTRAVAM CAMPO DE ATUAÇÃO NOS REMANESCENTES DAS SEITAS NEGRAS, JÁ DETURPADAS E DIRIGIDAS EM SUA TOTALIDADE PARA OS TRABALHOS DE FEITIÇARIA; E OS ÍNDIOS NATIVOS DE NOSSA TERRA, PODERIAM TRABALHAR EM BENEFÍCIO DE SEUS IRMÃOS ENCARNADOS, QUALQUER QUE FOSSE A COR, A RAÇA, O CREDO E A CONDIÇÃO SOCIAL.A PRÁTICA DA CARIDADE, NO SENTIDO DO AMOR FRATERNO, SERIA A CARACTERÍSTICA PRINCIPAL DESTE CULTO, QUE TERIA POR BASE O EVANGELHO DE JESUS.O CABOCLO ESTABELECEU AS NORMAS EM QUE SE PROCESSARIA O CULTO. SESSÕES, ASSIM SERIAM CHAMADOS OS PERÍODOS DE TRABALHO ESPIRITUAL, DIÁRIAS, DAS 20:00 ÀS 22:00 H; OS PARTICIPANTES ESTARIAM UNIFORMIZADOS DE BRANCO E O ATENDIMENTO SERIA GRATUITO. DEU, TAMBÉM, O NOME DO MOVIMENTO RELIGIOSO QUE SE INICIAVA: UMBANDA – MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A CARIDADE.A CASA DE TRABALHOS ESPIRITUAIS QUE ORA SE FUNDAVA, RECEBEU O NOME DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE, PORQUE ASSIM COMO MARIA ACOLHEU O FILHO NOS BRAÇOS, TAMBÉM SERIAM ACOLHIDOS COMO FILHOS TODOS OS QUE NECESSITASSEM DE AJUDA OU DE CONFORTO.DITADAS AS BASES DO CULTO, APÓS RESPONDER EM LATIM E ALEMÃO ÀS PERGUNTAS DOS SACERDOTES ALI PRESENTES, O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS PASSOU A PARTE PRÁTICA DOS TRABALHOS.O CABOCLO FOI ATENDER UM PARALÍTICO, FAZENDO ESTE FICAR CURADO. PASSOU A ATENDER OUTRAS PESSOAS QUE HAVIAM NESTE LOCAL, PRATICANDO SUAS CURAS.
9-QUAIS OS PRINCIPAIS FATOS QUE TEMOS NA UMBANDA?

R- 15 DE NOVEMBRO DE 1908 – ZÉLIO DE MORAES, ENTÃO COM DEZESSETE ANOS, MEDIUNIZADO COM UMA ENTIDADE QUE DEU O NOME DE CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS, FUNDA, EM NEVES, SUBÚRBIO DE NITERÓI, O PRIMEIRO TERREIRO DE UMBANDA. USA PELA PRIMEIRA VEZ O VOCÁBULO UMBANDA, E DEFINE O MOVIMENTO RELIGIOSO COMO: “UMA MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A CARIDADE”.

NOVEMBRO DE 1918 – O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS DÁ INÍCIO À FUNDAÇÃO DE SETE TENDAS DE UMBANDA. TODAS AS TENDAS FORAM FUNDADAS NO RIO DE JANEIRO.
ANO DE 1920 – A UMBANDA ESPALHA-SE PELOS ESTADOS DE SÃO PAULO, PARÁ E MINAS GERAIS. EM 1926 CHEGA AO RIO GRANDE DO SUL E EM 1932 EM PORTO ALEGRE.

ANO DE 1939 – OS TEMPLOS FUNDADOS PELO CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS REUNIRAM-SE, CRIANDO A FEDERAÇÃO ESPÍRITA DE UMBANDA DO BRASIL, POSTERIORMENTE DENOMINADA UNIÃO ESPIRITUALISTA DE UMBANDA DO BRASIL, INCORPORANDO DEZENAS DE OUTROS TERREIROS FUNDADOS POR INSPIRAÇÃO DE “ENTIDADES” DE UMBANDA QUE TRABALHAVAM ATIVAMENTE NO ASTRAL SOB A ORIENTAÇÃO DO FUNDADOR DA UMBANDA.

OUTUBRO DE 1941 – REÚNE-SE O PRIMEIRO CONGRESSO DE ESPIRITISMO DE UMBANDA. OUTROS CONGRESSOS HAVIDOS POSTERIORMENTE RETIRARAM ACERTADAMENTE O NOME ESPIRITISMO QUE, DE FATO, PERTENCE AOS ESPÍRITAS BRASILEIROS, OS QUAIS SEGUEM A RESPEITÁVEL DOUTRINA CODIFICADA POR ALAN KARDEC. EM SUMA, O ESPÍRITA PRATICA O ESPIRITISMO; NA UMBANDA PRATICA-SE O UMBANDISMO.

DIA 12 DE SETEMBRO DE 1971 – CRIADO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO O PRIMEIRO ORGANISMO DE CARÁTER NACIONAL. TOMOU NOME DE CONDU – CONSELHO NACIONAL DELIBERATIVO DE UMBANDA – QUE SE CONTAM ATUALMENTE MAIS DE 46 FEDERAÇÕES, DE NORTE A SUL DO PAÍS, REUNINDO REPRESENTANTES DE MAIS DE 40.000 TERREIROS DE UMBANDA.

NOVEMBRO DE 1978 – SURGE O LIVRO FUNDAMENTOS DE UMBANDA, REVELAÇÃO RELIGIOSA – PORTADOR DE MENSAGENS DO ASTRAL, TRAZENDO, POR FIM, APÓS 70 ANOS DE EXISTÊNCIA DA UMBANDA, AS BASES TEOLÓGICAS E NORTEADORAS DA DOUTRINA UMBANDISTA, COM FUNDAMENTOS INTEGRAIS DA NOVA RELIGIÃO E SUA VERDADEIRA ORIGEM. O LIVRO EXPÕE A ESTRUTURA BÁSICA DO MOVIMENTO RELIGIOSO, NO SENTIDO DE ELEVAR A UMBANDA À JUSTA POSIÇÃO DE RELIGIÃO EMINENTEMENTE BRASILEIRA. DECORRIDOS SETENTA ANOS DE EXISTÊNCIA DA UMBANDA NO BRASIL, COMPREENDIDOS ENTRE 1098 / 1978, PASSOU ESTE CURTO ESPAÇO DE TEMPO, PORÉM SIGNIFICATIVO, A SER CONHECIDO ENTRE OS ESTUDIOSOS DA CAUSA COMO PERÍODO - PROPAGAÇÃO DA ÚNICA E GENUÍNA FORÇA DE CREDO, NASCIDO NESTE SÉCULO, EM TERRAS BRASILEIRAS.
CERTAMENTE QUE ZÉLIO DE MORAES, FAMOSO MÉDIUM JÁ DESENCARNADO, NÃO IRIA SUPOR QUE PASSADAS MENOS DE SEIS DÉCADAS, AQUELA CRENÇA, NASCIDA NO MODESTO BAIRRO DE NEVES, FOSSE CLASSIFICADA, ENTRE AS RELIGIÕES EXISTENTES, COMO A SEGUNDA DO PAÍS, COMPORTANDO MAIS DE VINTE MILHÕES DE SEGUIDORES, NUM CRESCENDO ESPANTOSO DE FIÉIS, APESAR DAS PERSEGUIÇÕES POLICIAIS A QUE FOI SUBMETIDA, DAS INTRIGAS DA RELIGIÃO MAJORITÁRIA, ALÉM DO COMPLETO DESCASO DE TODOS OS GOVERNOS ATÉ A DATA ATUAL, MESMO TRATANDO-SE DE UMA PREFERÊNCIA NATURAL, ESPONTÂNEA, DE MAIS DE UM SEXTO DA POPULAÇÃO. HOJE, O MOVIMENTO MÁGICO E RELIGIOSO DA UMBANDA ESTENDE-SE POR TODO O BRASIL, PROFESSADO COMO POBREZA E HU
MILDADE, SEM PROSELITISMO, SEM EXPLORAÇÕES NA MAGRA BOLSA DO POVO, SEM DÍZIMO COMPULSÓRIO, MISTÉRIOS MISTIFICANTES E REGULAR ENVIO A “ROYALTIES DA FÉ” PARA O EXTERIOR.

10-EXISTE ALGUMA OBRA QUE POSSAMOS LER SOBRE A UMBANDA?
R-É NECESSÁRIA PRUDÊNCIA AO LER LIVROS A RESPEITO DA UMBANDA. EM “NOSSA CASA, “CASA BRANCA DE OXALÁ, TEMPLO UMBANDISTA”, NÃO INDICAMOS NEM CONCORDAMOS COM OBRAS QUE ENSINAM VERDADEIRAS RECEITAS” DE MANDINGAS E FEITIÇOS., JÁ QUE ESSAS COISAS NÃO SE ENSINAM, ALÉM DISSO, ESSE NÃO É O PROPÓSITO DA NOSSA CASA. PORTANTO, DEVEMOS TER CUIDADO AO LER QUALQUER OBRA SOBRE A NOSSA QUERIDA UMBANDA, PORQUE JUNTO COM GRANDES MESTRES EXISTEM MUITOS CEGOS MAL INTENCIONADOS TENTANDO CONDUZIR OUTROS CEGOS. AQUELES QUE ACEITAM ESSE TIPO DE CONDUÇÃO SOMENTE PODEMOS ENTENDER QUE É POR IGNORÂNCIA, ALIMENTANDO A VAIDADE DAQUELES QUE SE DIZEM LÍDERES OU AINDA POR INTERESSES OUTROS QUE NADA CONTRIBUEM PARA O MOVIMENTO UMBANDISTA E NEM PARA NOSSA EVOLUÇÃO INTERIOR.
RECOMENDAMOS OS LIVROS DE CHICO XAVIER TODA À SEQÜÊNCIA DAS OBRAS DE “NOSSO LAR”, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO PORQUE SENDO A UMBANDA CRISTÃ E O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO É O QUE MAIS FALA AO NOSSO CORAÇÃO, TAMBÉM AS OBRAS DE OMOLÚBÁ QUE TANTO TEM FEITO E ESCRITO PELA UMBANDA. “O MAIS RECOMENDADO DE TODOS SEGUNDO A “NOSSA CASA” É” MAGIA DE UMBANDA” E “CADERNOS DE UMBANDA.”, E “ UMBANDA FALANDO AOS CORAÇÕES”

11-QUAIS FORAM AS SETE TENDAS CRIADAS PELO CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS?

1-TENDA N. SRA. DA CONCEIÇÃO
PRES: GABRIELA DIONÍSIO SOARES / E POSTERIORMENTE PRES: LEAL DE SOUZA
2-TENDA N. SENHORA DA GUIA
PRES. DURVAL DE SOUSA
3-TENDA SANTA BÁRBARA
PRES. JOÃO SALGADO
4-TENDA SÃO PEDRO
PRES. JOSÉ MENDES
5-TENDA OXALÁ
PRES. PAULO LAVOIS
6-TENDA SÃO JORGE
JOÃO SEVERINO RAMOS
7-TENDA SÃO JERÔNIMO
PRES. JOSÉ ÁLVARES PESSOA

12-HOJE É LIVRE A PRÁTICA DA UMBANDA E OUTRAS RELIGIÕES?
R- SIM. A CONSTITUIÇÃO GARANTE O LIVRE ARBÍTRIO E CONDENA A DISCRIMINAÇÃO RELIGIOSA:
LEI Nº 9.497 DE 13 DE MAIO DE 1997
AO SER SANCIONADA ESTA LEI CORRIGE A DE
Nº 7.716 DE 15 DE JANEIRO DE 1898, MODIFICANDO OS ARTIGOS 1º E 20º,REVOGOU O ARTIGO 1º DA LEI 8.8081 E A LEI 8.882, DE O3 DE MARÇO DE 1994 “ A LEI PUNE,COM PENAS DE ATÉ 5 ANOS DE RECLUSÃO,ALÉM DE MULTAS, OS CRIMES RESULTANTES DA DISCRIMINAÇÃO OU PRECONCEITO DE RAÇA, COR, ETNIA, RELIGIÃO OU PROCEDÊNCIA NACIONAL.
13- COMO A UMBANDA FOI RECONHECIDA PELA LEI?
EM 1941, FOI REALIZADO O "PRIMEIRO CONGRESSO BRASILEIRO DO ESPIRITISMO DE UMBANDA" E NELE FOI APRESENTADA TESE PELA TENDA S. JERÔNIMO, PROPONDO A DESCRIMINALIZAÇÃO DA PRÁTICA DOS RITUAIS DE UMBANDA. O AUTOR, DR. JAYME MADRUGA, A PAR DE UM MINUCIOSO ESTUDO DE TODAS AS CONSTITUIÇÕES JÁ COLOCADAS EM VIGÊNCIA NO BRASIL, BUSCA TAMBÉM EM PROJETOS COMO O DA CONSTITUIÇÃO FARROUPILHA E NOS CÓDIGOS PENAIS ATÉ ENTÃO VIGENTES E NO QUE HAVERIA DE VIGIR APÓS 01 DE JANEIRO DE L942, OS ARGUMENTOS MOSTRANDO QUE O CAMINHO DA UMBANDA COMEÇAVA A SER ABERTO E QUE CABERIA AOS UMBANDISTAS BUSCAR ACELERAR O PROCESSO COM DECLARAÇÕES E RESOLUÇÕES PARTINDO DAQUELE CONGRESSO, EM PROL DA DESCRIMINALIZAÇÃO DA PRÁTICA DA UMBANDA. EM 1944, VÁRIOS UMBANDISTAS ILUSTRES, ENTRE ELES VÁRIOS MILITARES, POLÍTICOS, INTELECTUAIS E JORNALISTAS, APRESENTAM AO ENTÃO PRESIDENTE GETÚLIO VARGAS UM DOCUMENTO ENTITULADO "O CULTO DA UMBANDA EM FACE DA LEI" E CONSEGUE DAQUELA AUTORIDADE A DESCRIMINALIZAÇÃO DA UMBANDA. ESTE FATO, QUE FOI EXTREMAMENTE POSITIVO, TROUXE COMO SUBPRODUTO UMA PERDA DE IDENTIDADE MUITO GRANDE POR PARTE DE NOSSA RELIGIÃO, UMA VEZ QUE TODOS TERREIROS, DAS MAIS VARIADAS SEITAS, INCLUÍRAM EM SEUS NOMES A PALAVRA UMBANDA COMO FORMA DE FUGIR À REPRESSÃO POLICIAL. COMO NOSSA RELIGIÃO, NESSA ÉPOCA, NÃO TINHA UM RITO CLARAMENTE DEFINIDO E NEM A FORMAÇÃO DE SACERDOTES, O QUE GERA UMA HIERARQUIA, A UMBANDA FICOU À MERCÊ DESSA DETURPAÇÃO; OUTRO FATO QUE FORTALECEU ESSA DESCARACTERIZAÇÃO FOI QUE, SENDO UM PERÍODO DE CRESCIMENTO, NÃO SE BUSCAVA A QUALIDADE DOS TERREIROS QUE SE FILIAVAM À FEDERAÇÃO, OU À UNIÃO QUE LHE SUCEDEU, E, FINALMENTE, AO CONDU.

14-COMO SE EXPLICA A QUANTIDADE DE TERREIROS E A DIVERSIFICAÇÃO DE RITUAIS NA UMBANDA?
R-1º NA MEDIDA EM QUE OS CHEFES DE TERREIRO ABRIAM SUAS CASAS, POR NECESSIDADE SENTIDA OU POR ORIENTAÇÃO DE SEU PRETO VELHO OU CABOCLO FORAM SENDO INTRODUZIDAS MODIFICAÇÕES NA FORMA DE CONDUÇÃO DAS GIRAS.
2º DEPENDENDO DA ORIGEM DO PAI DE TERREIRO ESTE JÁ TRAZIA CONHECIMENTOS ORIUNDOS DE CANDOMBLÉ, MACUMBAS, CATIMBÓS E OUTROS, INTRODUZINDO MODIFICAÇÕES CONFORME ESTES SEUS CONHECIMENTOS.
AS ÚNICAS EXIGÊNCIAS IMPRESCINDÍVEIS PARA QUE O RITUAL SEJA CONSIDERADO DE UMBANDA SÃO: A NÃO COBRANÇA, A AUSÊNCIA DE SACRIFÍCIOS; É DESEJÁVEL O USO DO BRANCO COMO UNIFORME E OS PÉS NO CHÃO COMO SINAL DE HUMILDADE.

Umbanda 2

UMBANDA: RELIGIÃO BRASILEIRA
UMBANDA É RELIGIÃO. E RELIGIÃO É RE-LIGAÇÃO COM DEUS... É O RETORNO DO FILHO PRÓDIGO
ATRAVÉS DAS MULTIFACES TA DAS VIAS DE ACESSO Q SE TEM AO CRIADOR!ESSA RELIGAÇÃO SE DÁ PELA UNIFICAÇÃO DE SEUS VALORES E METAS COM DEUS, MESMO MEDIANTE AO CARRETEL DE EQUÍVOCOS, DE IMPERFEIÇÕES E DE FRAQUEZAS QUE POSSUÍMOS. ESSE MONTANTE DE IMPERFEIÇÕES NADA MAIS É QUE A MÁ APLICAÇÃO DO NOSSO LIVRE ARBÍTRIO, DESDE QUANDO FOMOS CRIADOS SIMPLES E IGNORANTES. DESDE ENTÃO NOSSO PAI NOS ACOMPANHA, ENSINA E REEDUCA. É A SENDA DA VIDA, DA EVOLUÇÃO, DA BUSCA INCESSANTE PELO RETORNO CERTO.A UMBANDA TRAZ ESSA PROPOSTA, ATRAVÉS DE SUA DOUTRINA E DO LASTRO MEDIÚNICO, AONDE SEUS TRABALHADORES ESPIRITUAIS VÊM COM SUA VIVÊNCIA E SABEDORIA PARA ORIENTAR IRMÃOS ENCARNADOS E FORMAR TAMBÉM SACERDOTES, A FIM DE QUE NÃO SEJAM APENAS "MARIONETES MEDIÚNICAS", MAS SIM "HOMENS E MULHERES DE DEUS” APTO A ABRIREM SUAS BOCAS ORIENTANDO E APASCENTANDO ALMAS, IMPONDO MÃOS E CURANDO ENFERMOS, UNINDO-AS EM POSTURA DE PRECE E, DE FORMA MAGÍSTICA DIVINA, EM COMUNHÃO COM O ALTO, VAI ENCONTRAR RESPALDO NAS HOSTES ESPIRITUAL MAIORES PARA DAÍ, BANHAR DE BÊNÇÃOS AQUELES AOS QUAL TAL ATO INTERCESSÓRIO SE FEZ.A UMBANDA, RELIGIÃO DE AMOR, CONJUNTO DAS LEIS DE DEUS, FORMA UMBANDISTAS QUE SE DESTACAM NA VIDA PELA CONDUTA RETA E VALORIZAÇÃO DAS COISAS DE DEUS E A CONSCIENTIZAÇÃO O QUE AS COISAS DO MUNDO SÃO PASSAGEIRAS.A UMBANDA "CONVIDA AO CONVÍVIO" COM A NATUREZA E NÃO A SUA DIZIMAÇÃO... AO FORTALECIMENTO DA VIDA E NÃO AO SEU EXTERMÍNIO. ELA PROMOVE A IMANÊNCIA DO AMOR NAS VIDAS HUMANAS E NÃO A VIVÊNCIA DO AMOR PRÓPRIO FERIDO.A UMBANDA MANIFESTA O ESPÍRITO DE DEUS ATRAVÉS DO CRISTO E SEU EVANGELHO, DA MAGNITUDE DOS ORIXÁS, DOS GUIAS E DOS SEUS TRABALHADORES, PARA QUE EU, VOCÊ E OS OUTROS TANTOS QUE A BUSCAM SEJAM FELIZES, LIVRES E LIGADOS A DEUS!... SEMPRE ATRAVÉS DO AMOR PURO E NÃO DO FANATISMO RELIGIOSO, DA CRENDICE E DA SOBERBA DOS QUE PREFEREM VER O CISCO NO OLHO DO ALHEIO AO INVÉS DE RETIRAR DE SUAS VISTAS A TRAVE DA IGNORÂNCIA.UMBANDA É PAZ E AMOR, CONTUDO, COMO DIZ O DITADO LATINO: "SE QUER A PAZ, PREPARE-SE PARA A GUERRA"! A GUERRA DA DESTRUIÇÃO DOS EGOS... É A RENOVAÇÃO DE VALORES, É A MORTE DO HOMEM VELHO E O RENASCIMENTO DO HOMEM NOVO! A VERDADEIRA FAXINA ESPIRITUAL. .QUE NO ATO DE BATER CABEÇA ANTE O SEU CONGÁ, COMO SIMBOLOGIA DE RESPEITO E HUMILDADE, SAIBA FAZER O MESMO ANTE O CONGÁ DIVINO QUE DEUS NOS DEU... A VIDA!...FAZENDO-NOS FILHOS DE FÉ E DA FÉ, POIS ESTE É O VEIO RACIONAL QUE NOS FAZ UNO COM O PAI!

PERGUNTAS E RESPOSTA SOBRE A UMBANDA

1-O QUE É UMBANDA?
R- UMBANDA FOI DEFINIDA POR ZÉLIO DE MORAES EM 15 DE NOVEMBRO DE 1908 COMO: “A MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A PRÁTICA DA CARIDADE.

2-QUANDO SURGIU À RELIGIÃO DE UMBANDA?
R - EM 15 DE NOVEMBRO DE 1908 COMPARECEU A UMA SESSÃO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA, EM NITERÓI, ENTÃO DIRIGIDA POR JOSÉ DE SOUZA, UM JOVEM DE 17 ANOS DE TRADICIONAL FAMÍLIA FLUMINENSE. CHAMAVA-SE ZÉLIO FERNANDINHO DE MORAES. RESTABELECERA-SE, NO DIA ANTERIOR, DE MOLÉSTIA CUJA ORIGEM OS MÉDICOS HAVIAM TENTADO, EM VÃO, IDENTIFICAR. SUA RECUPERAÇÃO INESPERADA POR UM ESPÍRITO CAUSARA ENORME SUPRESSA. NEM OS DOUTORES QUE O ASSISTIAM NEM OS TIOS, SACERDOTES CATÓLICOS, HAVIAM ENCONTRADO EXPLICAÇÃO PLAUSÍVEL. A FAMÍLIA ATENDEU, ENTÃO,
À SUGESTÃO DE UM AMIGO, QUE SE OFERECEU PARA ACOMPANHAR O JOVEM ZÉLIO À FEDERAÇÃO ESPÍRITA KARDECISTAS.
ZÉLIO FOI CONVIDADO A PARTICIPAR DA MESA. TEMPOS DEPOIS, JÁ ADULTO, CONFESSOU QUE SE SENTIU DESLOCADO, CONSTRANGIDO, EM MEIO ÀQUELES SENHORES. POUCO ANTES DO INÍCIO DA SESSÃO ELE CAUSOU LOGO UM PEQUENO TUMULTO. SEM SABER POR QUE, EM DADO MOMENTO, ELE DISSE: “FALTA UMA FLOR NESTA CASA: VOU BUSCÁ-LA”. E, APESAR DA ADVERTÊNCIA DE QUE NÃO PODERIA AFASTAR-SE, LEVANTOU-SE, FOI AO JARDIM E VOLTOU COM UMA FLOR (UMA ROSA BRANCA) QUE COLOCOU NO CENTRO DA MESA. SERENADO O AMBIENTE E INICIADO OS TRABALHOS, MANIFESTARAM-SE ESPÍRITOS QUE SE DIZIAM DE ÍNDIOS E ESCRAVOS. O DIRIGENTE ADVERTIU-OS PARA QUE SE RETIRASSEM. NESSE MOMENTO, ZÉLIO SENTIU-SE DOMINADO POR UMA FORÇA ESTRANHA E OUVIU SUA PRÓPRIA VOZ INDAGAR POR QUE NÃO ERAM ACEITAS AS MENSAGENS DOS NEGROS E DOS ÍNDIOS E SE ELES ERAM CONSIDERADOS ATRASADOS APENAS PELA COR E PELA CLASSE SOCIAL QUE DECLINAVAM. ESSA OBSERVAÇÃO SUSCITOU QUASE UM TUMULTO. SEGUIU-SE UM DIÁLOGO ACALORADO, NO QUAL OS DIRIGENTES DOS TRABALHOS PROCURAVAM DOUTRINAR O ESPÍRITO DESCONHECIDO QUE SE MANIFESTAVA E MANTINHA ARGUMENTAÇÃO SEGURA. AFINAL UM DOS VIDENTES PEDIU QUE A ENTIDADE DE IDENTIFICASSE, JÁ QUE LHE APARECIA ENVOLTA NUMA AURA DE LUZ.
A ENTIDADE RESPONDEU: SE QUISEREM UM NOME QUE SEJA ESTE: EU SOU O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS, PORQUE PARA MIM NÃO HAVERÁ CAMINHOS FECHADOS.
E, PROSSEGUINDO, ANUNCIOU A MISSÃO QUE TRAZIA: ESTABELECER AS BASES DE UM CULTO, NO QUAL OS ESPÍRITOS DE ÍNDIOS E ESCRAVOS VIRIAM CUMPRIR AS DETERMINAÇÕES DO ASTRAL. NO DIA SEGUINTE, DECLAROU ELE, ESTARIA NA RESIDÊNCIA DO MÉDIUM, PARA FUNDAR UM TEMPLO, QUE SIMBOLIZASSE A VERDADEIRA IGUALDADE QUE DEVE EXISTIR ENTRE ENCARNADOS E DESENCARNADOS.
NO DIA SEGUINTE, 16 DE NOVEMBRO DE 1908, NA RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA DO JOVEM MÉDIUM, NA RUA FLORIANO PEIXOTO, 30 EM NEVES, BAIRRO DE NITERÓI, A ENTIDADE MANIFESTOU-SE PONTUALMENTE NO HORÁRIO PREVISTO – 20 HORAS.
ALI SE ENCONTRAVAM QUASE TODOS OS DIRIGENTES DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA, AMIGOS DA FAMÍLIA, SURPRESOS E INCRÉDULOS, E GRANDE NÚMERO DE DESCONHECIDOS QUE NINGUÉM PODERIA DIZER COMO HAVIAM TOMADO CONHECIMENTO DO OCORRIDO. ALGUNS ALEIJADOS APROXIMARAM-SE DA ENTIDADE, RECEBERAM PASSES E, AO FINAL DA REUNIÃO, ESTAVAM CURADOS. FOI ESSA UMA DAS PRIMEIRAS PROVAS DA PRESENÇA DE UMA FORÇA SUPERIOR.
NESSA REUNIÃO, O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS ESTABELECEU AS NORMAS DO CULTO, CUJA PRÁTICA SERIA DENOMINADA “SESSÃO” E SE REALIZARIA À NOITE, DAS 20 ÀS 22 HORAS, PARA ATENDIMENTO PÚBLICO, TOTALMENTE GRATUITO, PASSES E RECUPERAÇÃO DE OBSEDADOS. O UNIFORME A SER USADO PELOS MÉDIUNS SERIA TODO BRANCO, DE TECIDO SIMPLES. NÃO SE PERMITIRIA RETRIBUIÇÕES FINANCEIRAS PELO ATENDIMENTO OU PELOS TRABALHOS REALIZADOS. OS CÂNTICOS NÃO SERIAM ACOMPANHADOS DE ATABAQUES NEM DE PALMAS RITMADAS.
A ESSE NOVO CULTO, QUE SE ALICERÇAVA NESSA NOITE, A ENTIDADE DEU O NOME DE UMBANDA, E DECLAROU FUNDADO O PRIMEIRO TEMPLO PARA SUA PRÁTICA, COM A DENOMINAÇÃO DE TENDA ESPÍRITA NOSSA SENHORA DA PIEDADE, POR QUE: “ASSIM COMO MARIA ACOLHE EM SEUS BRAÇOS O FILHO, A TENDA ACOLHERIA OS QUE A ELA RECORRESSEM, NAS HORAS DE AFLIÇÃO”.
ATRAVÉS DE ZÉLIO MANIFESTOU-SE, NESSA MESMA NOITE, UM PRETO VELHO, PAI ANTÔNIO, PARA COMPLETAR AS CURAS DE ENFERMOS INICIADAS PELO CABOCLO. E FOI ELE QUEM DITOU ESTE PONTO, HOJE CANTADO NO BRASIL INTEIRO:
“CHEGOU, CHEGOU, CHEGOU COM DEUS,
“CHEGOU, CHEGOU, O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS”.
A PARTIR DESTA DATA, A CASA DA FAMÍLIA DE ZÉLIO TORNOU-SE A META ENFERMOS, CRENTES, DESCRENTES E CURIOSOS. OS ENFERMOS ERAM CURADOS; OS DESCRENTES ASSISTIAM AS PROVAS IRREFUTÁVEIS; OS CURIOSOS CONSTATAVAM A PRESENÇA DE UMA FORÇA SUPERIOR; E OS DEVOTOS AUMENTAVAM DIA A DIA.
3-A UMBANDA TEM ALGUMA LIGAÇÃO COM O CANDOMBLÉ?R- NÃO. A UMBANDA É UMA RELIGIÃO BRASILEIRA. NASCIDA EM NITERÓI NO RIO DE JANEIRO EM 1908. E O CANDOMBLÉ VEIO PARA O BRASIL JUNTO COM OS NEGROS AFRICANOS. EMBORA ALGUNS PAIS DE SANTOS DO CANDOMBLÉ CONSIDEREM A UMBANDA “INFERIOR” ISTO APENAS DEMONSTRA UMA FALTA DE CONHECIMENTO, POIS A UMBANDA TEM SUA FILOSOFIA E CIÊNCIA PRÓPRIA. ENQUANTO A UMBANDA É CRISTÃ, POR SUA ORIGEM, O CANDOMBLÉ É UMA RELIGIÃO AFRO-BRASILEIRA.

4-O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS TEVE OUTRAS ENCARNAÇÕES?- SIM, CLARO. COMO UM TESTEMUNHO DISSO TEMOS O DIÁLOGO DELE COM UM MEDIUM VIDENTE QUANDO SE MANIFESTOU NA ALIANÇA ESPÍRITA BRASILEIRA. O MÉDIUM QUESTIONAVA O FATO DE VER RESTOS DE VESTES SACERDOTAIS COM ELE E O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS AFIRMOU HAVER SIDO UM JESUÍTA EM OUTRAS VIDAS.
CONTINUANDO COM DIÁLOGO ACIMA VAMOS REPRODUZIR UM PEQUENO TRECHO:UM MÉDIUM VIDENTE PERGUNTOU: AO CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS: "POR QUÊ O IRMÃO FALA NESTES TERMOS, PRETENDENDO QUE A DIREÇÃO ACEITE A MANIFESTAÇÃO DE ESPÍRITOS QUE, PELO GRAU DE CULTURA QUE TIVERAM, QUANDO ENCARNADOS, SÃO CLARAMENTE ATRASADOS? POR QUÊ FALA DESTE MODO, SE ESTOU VENDO QUE ME DIRIJO NESTE MOMENTO A UM JESUÍTA E A SUA VESTE BRANCA REFLETE UMA AURA DE LUZ?
_"O QUE VOCÊ VÊ EM MIM, SÃO RESTOS DE UMA EXISTÊNCIA ANTERIOR. FUI PADRE E O MEU NOME ERA GABRIEL MALAGRIDA. ACUSADO DE BRUXARIA FUI SACRIFICADO NA FOGUEIRA DA INQUISIÇÃO EM LISBOA, NO ANO DE 1761. MAS EM MINHA ÚLTIMA EXISTÊNCIA FÍSICA, DEUS CONCEDEU-ME O PRIVILÉGIO DE NASCER COMO CABOCLO BRASILEIRO."
5-QUEM FOI GABRIEL MALAGRIDA? ELE DE FATO EXISTIU?R- GABRIEL MALAGRIDA FOI UM MISSIONÁRIO ITALIANO JESUÍTA, NASCIDO EM MENNAGIO A 5 DE DEZEMBRO DE 1689 E FALECIDO EM LISBOA, A 21 DE SETEMBRO DE 1761 GARROTADO E QUEIMADO NA FOGUEIRA.MALAGRIDA TORNOU-SE JESUÍTA EM 23 DE OUTUBRO DE 1711, TENDO PARTIDO PARA AS MISSÕES NO BRASIL, EM 1721.EVANGELIZOU OS ÍNDIOS DO BRASIL, SOBRETUDO NAS REGIÕES DO MARANHÃO E DO PARÁ. E FICOU CONHECIDO POR SER UM INFLAMADO PREGADOR, E FIEL À DOUTRINA CATÓLICA. PASSOU PELO MARANHÃO, PARÁ, BAHIA E PERNAMBUCO.MALAGRIDA VEIO A LISBOA EM 1750 E TENDO AÍ ASSISTIDO AOS ÚLTIMOS MOMENTOS DA VIDA DO REI D. JOÃO V, TENDO PERMANECIDO NESSA CIDADE ATÉ 1751. NESTE ANO, REGRESSOU DE NOVO AO MARANHÃO TENDO AÍ ESTADO ATÉ 1754, ANO EM QUE REGRESSOU DEFINITIVAMENTE PARA PORTUGAL A ROGO DE D. MARIANA DE ÁUSTRIA. MUITO RELIGIOSO, APROVEITOU O TERREMOTO DE 1755 PARA EXORTAR OS LISBOETAS À REFORMA DOS SEUS COSTUMES. ABALADO PELA TRAGÉDIA QUE SE ABATEU SOBRE LISBOA E NÃO CONCORDADNDO COM A EXPLICAÇÃO DAS CAUSAS NATURAIS DA CATÁSTROFE, DIVULGADAS EM FOLHETO MANDADO PUBLICAR PELO PODEROSO MINISTRO DO REI D. JOSÉ I, O MARQUÊS DE POMBAL, ESCREVEU UMA PEQUENA OBRA CHAMADA “JUÍZO DA VERDADEIRA CAUSA DO TERREMOTO (1756)”. NELA MALAGRIDA AFIRMAVA QUE A RAZÃO ERA O CASTIGO DIVINO. ELE EXPLICAVA QUE O INFORTÚNIO DOS DESALOJADOS SE CONSOLAVA COM PROCISSÕES E EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS. DEVERIAM AINDA OS LISBOETAS E SUAS AUTORIDADES MUDAREM RADICALMENTE SEUS COSTUMES, PREGANDO A HONESTIDADE DA SOCIEDADE EM GERAL E DO HOMEM PÚBLICO EM PARTICULAR.O MARQUÊS DE POMBAL, CONTUDO, NÃO GOSTOU DO QUE MALAGRIDA ESCREVEU E DANDO-SE COMO ALUDIDO NAQUELA OBRA, ELE QUE NÃO GOSTAVA DE SER CRITICADO, DECIDIU DESTERRÁ-LO PARA A CIDADE DE SETÚBAL. NESSE DESTERRO, MALAGRIDA ERA VISITADO POR MUITAS PESSOAS, E ENTRE ELAS POR MEMBROS DA FAMÍLIA TÁVORA, INIMIGA DO MARQUÊS DE POMBAL.EM 3 DE SETEMBRO DE 1758, FOI DIVULGADO, EM LISBOA, UM SUPOSTO ATENTADO AO MARQUÊS DE POMBAL O QUE DEU OPORTUNIDADE AO MARQUÊS PARA INSTAURAR UM PROCESSO CONTRA OS TÁVORAS. ESSE PROCESSO PROPORCIONOU A POMBAL A OCASIÃO PARA PERSEGUIR MALAGRIDA AINDA COM MAIS SEVERIDADE E DENUNCIÁ-LO À INQUISIÇÃO COMO FALSO PROFETA, IMPOSTOR E, PIOR DE TUDO, DE SER UM HEREGE, O QUE EQUIVALIA À MORTE NA FOGUEIRA.SEPTUAGENÁRIO, ALQUEBRADO PELOS TRABALHOS PASSADOS E PELA PRISÃO DOENTIA, TORNOU-SE DEMENTE, CONTINUANDO A DEFENDER OBSTINADAMENTE AS SUAS CRENÇAS.ENTREGUE À INQUISIÇÃO DE LISBOA E APÓS UM PROCESSO, CONSIDERADO POR VÁRIOS HISTORIADORES DE ALGO GROTESCO, FOI ACUSADO DE HEREGE E POSTERIORMENTE FOI CONDENADO AO GARROTE E FOGUEIRA NO AUTO-DE-FÉ DE 21 DE SETEMBRO DE 1761, TENDO SIDO QUEIMADO NO ROSSIO, A PRAÇA PRINCIPAL DE LISBOA.
6-O CABOCLO ANUNCIOU A RAZÃO DE SUA MANIFESTAÇÃO?R-"SE JULGAM ATRASADOS OS ESPÍRITOS DE PRETOS E ÍNDIOS, DEVO DIZER QUE AMANHÃ (16 DE NOVEMBRO) ESTAREI NA CASA DE MEU APARELHO, ÀS 20 HORAS, PARA DAR INÍCIO A UM CULTO EM QUE ESTES IRMÃOS PODERÃO DAR SUAS MENSAGENS E, ASSIM, CUMPRIR MISSÃO QUE O PLANO ESPIRITUAL LHES CONFIOU. SERÁ UMA RELIGIÃO QUE FALARÁ AOS HUMILDES, SIMBOLIZANDO A IGUALDADE QUE DEVE EXISTIR ENTRE TODOS OS IRMÃOS, ENCARNADOS E DESENCARNADOS.”
7-COMO FOI RECEBIDA ESSA MANIFESTAÇÃO PELOS COMPONENTES DA AEB?COM MUITA DESCRENÇA. TANTO QUE O VIDENTE RETRUCOU COM IRONIA: _"JULGA O IRMÃO QUE ALGUÉM IRÁ ASSISTIR A SEU CULTO" ? AO QUE O CABOCLO RESPONDEU: LEVAREI DAQUI UMA SEMENTE QUE PLANTAREI EM NEVES E DELA NASCERÁ FRONDOSA ÁRVORE._"CADA COLINA DE NITERÓI ATUARÁ COMO PORTA-VOZ, ANUNCIANDO O CULTO QUE AMANHÃ INICIAREI".PARA FINALIZAR O CABOCLO COMPLETOU:_"DEUS, EM SUA INFINITA BONDADE, ESTABELECEU NA MORTE, O GRANDE NIVELADOR UNIVERSAL, RICO OU POBRE, PODEROSO OU HUMILDE, TODOS SE TORNARIAM IGUAIS NA MORTE, MAS VOCÊS, HOMENS PRECONCEITUOSOS, NÃO CONTENTES EM ESTABELECER DIFERENÇAS ENTRE OS VIVOS, PROCURAM LEVAR ESSAS MESMAS DIFERENÇAS ATÉ MESMO ALÉM DA BARREIRA DA MORTE. PORQUE NÃO PODEM NOS VISITAR ESSES HUMILDES TRABALHADORES DO ESPAÇO, SE APESAR DE NÃO HAVEREM SIDO PESSOAS SOCIALMENTE IMPORTANTES NA TERRA, TAMBÉM TRAZEM IMPORTANTES MENSAGENS DO ALÉM?"
8--O QUE REALMENTE ACONTECEU NA CASA DE ZÉLIO NO DIA SEGUINTE?NO DIA SEGUINTE, NA CASA DA FAMÍLIA MORAES, NA RUA FLORIANO PEIXOTO, NÚMERO 30, AO SE APROXIMAR A HORA MARCADA, 20:00 H, LÁ JÁ ESTAVAM REUNIDOS OS MEMBROS DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA PARA COMPROVAREM A VERACIDADE DO QUE FORA DECLARADO NA VÉSPERA; ESTAVAM OS PARENTES MAIS PRÓXIMOS, AMIGOS, VIZINHOS E, DO LADO DE FORA, UMA MULTIDÃO DE DESCONHECIDOS.ÀS 20:00 H, MANIFESTOU-SE O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS. DECLAROU QUE NAQUELE MOMENTO SE INICIAVA UM NOVO CULTO, EM QUE OS ESPÍRITOS DE VELHOS AFRICANOS QUE HAVIAM SERVIDO COMO ESCRAVOS E QUE, DESENCARNADOS, NÃO ENCONTRAVAM CAMPO DE ATUAÇÃO NOS REMANESCENTES DAS SEITAS NEGRAS, JÁ DETURPADAS E DIRIGIDAS EM SUA TOTALIDADE PARA OS TRABALHOS DE FEITIÇARIA; E OS ÍNDIOS NATIVOS DE NOSSA TERRA, PODERIAM TRABALHAR EM BENEFÍCIO DE SEUS IRMÃOS ENCARNADOS, QUALQUER QUE FOSSE A COR, A RAÇA, O CREDO E A CONDIÇÃO SOCIAL.A PRÁTICA DA CARIDADE, NO SENTIDO DO AMOR FRATERNO, SERIA A CARACTERÍSTICA PRINCIPAL DESTE CULTO, QUE TERIA POR BASE O EVANGELHO DE JESUS.O CABOCLO ESTABELECEU AS NORMAS EM QUE SE PROCESSARIA O CULTO. SESSÕES, ASSIM SERIAM CHAMADOS OS PERÍODOS DE TRABALHO ESPIRITUAL, DIÁRIAS, DAS 20:00 ÀS 22:00 H; OS PARTICIPANTES ESTARIAM UNIFORMIZADOS DE BRANCO E O ATENDIMENTO SERIA GRATUITO. DEU, TAMBÉM, O NOME DO MOVIMENTO RELIGIOSO QUE SE INICIAVA: UMBANDA – MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A CARIDADE.A CASA DE TRABALHOS ESPIRITUAIS QUE ORA SE FUNDAVA, RECEBEU O NOME DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE, PORQUE ASSIM COMO MARIA ACOLHEU O FILHO NOS BRAÇOS, TAMBÉM SERIAM ACOLHIDOS COMO FILHOS TODOS OS QUE NECESSITASSEM DE AJUDA OU DE CONFORTO.DITADAS AS BASES DO CULTO, APÓS RESPONDER EM LATIM E ALEMÃO ÀS PERGUNTAS DOS SACERDOTES ALI PRESENTES, O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS PASSOU A PARTE PRÁTICA DOS TRABALHOS.O CABOCLO FOI ATENDER UM PARALÍTICO, FAZENDO ESTE FICAR CURADO. PASSOU A ATENDER OUTRAS PESSOAS QUE HAVIAM NESTE LOCAL, PRATICANDO SUAS CURAS.
9-QUAIS OS PRINCIPAIS FATOS QUE TEMOS NA UMBANDA?

R- 15 DE NOVEMBRO DE 1908 – ZÉLIO DE MORAES, ENTÃO COM DEZESSETE ANOS, MEDIUNIZADO COM UMA ENTIDADE QUE DEU O NOME DE CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS, FUNDA, EM NEVES, SUBÚRBIO DE NITERÓI, O PRIMEIRO TERREIRO DE UMBANDA. USA PELA PRIMEIRA VEZ O VOCÁBULO UMBANDA, E DEFINE O MOVIMENTO RELIGIOSO COMO: “UMA MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A CARIDADE”.

NOVEMBRO DE 1918 – O CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS DÁ INÍCIO À FUNDAÇÃO DE SETE TENDAS DE UMBANDA. TODAS AS TENDAS FORAM FUNDADAS NO RIO DE JANEIRO.
ANO DE 1920 – A UMBANDA ESPALHA-SE PELOS ESTADOS DE SÃO PAULO, PARÁ E MINAS GERAIS. EM 1926 CHEGA AO RIO GRANDE DO SUL E EM 1932 EM PORTO ALEGRE.

ANO DE 1939 – OS TEMPLOS FUNDADOS PELO CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS REUNIRAM-SE, CRIANDO A FEDERAÇÃO ESPÍRITA DE UMBANDA DO BRASIL, POSTERIORMENTE DENOMINADA UNIÃO ESPIRITUALISTA DE UMBANDA DO BRASIL, INCORPORANDO DEZENAS DE OUTROS TERREIROS FUNDADOS POR INSPIRAÇÃO DE “ENTIDADES” DE UMBANDA QUE TRABALHAVAM ATIVAMENTE NO ASTRAL SOB A ORIENTAÇÃO DO FUNDADOR DA UMBANDA.

OUTUBRO DE 1941 – REÚNE-SE O PRIMEIRO CONGRESSO DE ESPIRITISMO DE UMBANDA. OUTROS CONGRESSOS HAVIDOS POSTERIORMENTE RETIRARAM ACERTADAMENTE O NOME ESPIRITISMO QUE, DE FATO, PERTENCE AOS ESPÍRITAS BRASILEIROS, OS QUAIS SEGUEM A RESPEITÁVEL DOUTRINA CODIFICADA POR ALAN KARDEC. EM SUMA, O ESPÍRITA PRATICA O ESPIRITISMO; NA UMBANDA PRATICA-SE O UMBANDISMO.

DIA 12 DE SETEMBRO DE 1971 – CRIADO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO O PRIMEIRO ORGANISMO DE CARÁTER NACIONAL. TOMOU NOME DE CONDU – CONSELHO NACIONAL DELIBERATIVO DE UMBANDA – QUE SE CONTAM ATUALMENTE MAIS DE 46 FEDERAÇÕES, DE NORTE A SUL DO PAÍS, REUNINDO REPRESENTANTES DE MAIS DE 40.000 TERREIROS DE UMBANDA.

NOVEMBRO DE 1978 – SURGE O LIVRO FUNDAMENTOS DE UMBANDA, REVELAÇÃO RELIGIOSA – PORTADOR DE MENSAGENS DO ASTRAL, TRAZENDO, POR FIM, APÓS 70 ANOS DE EXISTÊNCIA DA UMBANDA, AS BASES TEOLÓGICAS E NORTEADORAS DA DOUTRINA UMBANDISTA, COM FUNDAMENTOS INTEGRAIS DA NOVA RELIGIÃO E SUA VERDADEIRA ORIGEM. O LIVRO EXPÕE A ESTRUTURA BÁSICA DO MOVIMENTO RELIGIOSO, NO SENTIDO DE ELEVAR A UMBANDA À JUSTA POSIÇÃO DE RELIGIÃO EMINENTEMENTE BRASILEIRA. DECORRIDOS SETENTA ANOS DE EXISTÊNCIA DA UMBANDA NO BRASIL, COMPREENDIDOS ENTRE 1098 / 1978, PASSOU ESTE CURTO ESPAÇO DE TEMPO, PORÉM SIGNIFICATIVO, A SER CONHECIDO ENTRE OS ESTUDIOSOS DA CAUSA COMO PERÍODO - PROPAGAÇÃO DA ÚNICA E GENUÍNA FORÇA DE CREDO, NASCIDO NESTE SÉCULO, EM TERRAS BRASILEIRAS.
CERTAMENTE QUE ZÉLIO DE MORAES, FAMOSO MÉDIUM JÁ DESENCARNADO, NÃO IRIA SUPOR QUE PASSADAS MENOS DE SEIS DÉCADAS, AQUELA CRENÇA, NASCIDA NO MODESTO BAIRRO DE NEVES, FOSSE CLASSIFICADA, ENTRE AS RELIGIÕES EXISTENTES, COMO A SEGUNDA DO PAÍS, COMPORTANDO MAIS DE VINTE MILHÕES DE SEGUIDORES, NUM CRESCENDO ESPANTOSO DE FIÉIS, APESAR DAS PERSEGUIÇÕES POLICIAIS A QUE FOI SUBMETIDA, DAS INTRIGAS DA RELIGIÃO MAJORITÁRIA, ALÉM DO COMPLETO DESCASO DE TODOS OS GOVERNOS ATÉ A DATA ATUAL, MESMO TRATANDO-SE DE UMA PREFERÊNCIA NATURAL, ESPONTÂNEA, DE MAIS DE UM SEXTO DA POPULAÇÃO. HOJE, O MOVIMENTO MÁGICO E RELIGIOSO DA UMBANDA ESTENDE-SE POR TODO O BRASIL, PROFESSADO COMO POBREZA E HU
MILDADE, SEM PROSELITISMO, SEM EXPLORAÇÕES NA MAGRA BOLSA DO POVO, SEM DÍZIMO COMPULSÓRIO, MISTÉRIOS MISTIFICANTES E REGULAR ENVIO A “ROYALTIES DA FÉ” PARA O EXTERIOR.

10-EXISTE ALGUMA OBRA QUE POSSAMOS LER SOBRE A UMBANDA?
R-É NECESSÁRIA PRUDÊNCIA AO LER LIVROS A RESPEITO DA UMBANDA. EM “NOSSA CASA, “CASA BRANCA DE OXALÁ, TEMPLO UMBANDISTA”, NÃO INDICAMOS NEM CONCORDAMOS COM OBRAS QUE ENSINAM VERDADEIRAS RECEITAS” DE MANDINGAS E FEITIÇOS., JÁ QUE ESSAS COISAS NÃO SE ENSINAM, ALÉM DISSO, ESSE NÃO É O PROPÓSITO DA NOSSA CASA. PORTANTO, DEVEMOS TER CUIDADO AO LER QUALQUER OBRA SOBRE A NOSSA QUERIDA UMBANDA, PORQUE JUNTO COM GRANDES MESTRES EXISTEM MUITOS CEGOS MAL INTENCIONADOS TENTANDO CONDUZIR OUTROS CEGOS. AQUELES QUE ACEITAM ESSE TIPO DE CONDUÇÃO SOMENTE PODEMOS ENTENDER QUE É POR IGNORÂNCIA, ALIMENTANDO A VAIDADE DAQUELES QUE SE DIZEM LÍDERES OU AINDA POR INTERESSES OUTROS QUE NADA CONTRIBUEM PARA O MOVIMENTO UMBANDISTA E NEM PARA NOSSA EVOLUÇÃO INTERIOR.
RECOMENDAMOS OS LIVROS DE CHICO XAVIER TODA À SEQÜÊNCIA DAS OBRAS DE “NOSSO LAR”, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO PORQUE SENDO A UMBANDA CRISTÃ E O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO É O QUE MAIS FALA AO NOSSO CORAÇÃO, TAMBÉM AS OBRAS DE OMOLÚBÁ QUE TANTO TEM FEITO E ESCRITO PELA UMBANDA. “O MAIS RECOMENDADO DE TODOS SEGUNDO A “NOSSA CASA” É” MAGIA DE UMBANDA” E “CADERNOS DE UMBANDA.”, E “ UMBANDA FALANDO AOS CORAÇÕES”

11-QUAIS FORAM AS SETE TENDAS CRIADAS PELO CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS?

1-TENDA N. SRA. DA CONCEIÇÃO
PRES: GABRIELA DIONÍSIO SOARES / E POSTERIORMENTE PRES: LEAL DE SOUZA
2-TENDA N. SENHORA DA GUIA
PRES. DURVAL DE SOUSA
3-TENDA SANTA BÁRBARA
PRES. JOÃO SALGADO
4-TENDA SÃO PEDRO
PRES. JOSÉ MENDES
5-TENDA OXALÁ
PRES. PAULO LAVOIS
6-TENDA SÃO JORGE
JOÃO SEVERINO RAMOS
7-TENDA SÃO JERÔNIMO
PRES. JOSÉ ÁLVARES PESSOA

12-HOJE É LIVRE A PRÁTICA DA UMBANDA E OUTRAS RELIGIÕES?
R- SIM. A CONSTITUIÇÃO GARANTE O LIVRE ARBÍTRIO E CONDENA A DISCRIMINAÇÃO RELIGIOSA:
LEI Nº 9.497 DE 13 DE MAIO DE 1997
AO SER SANCIONADA ESTA LEI CORRIGE A DE
Nº 7.716 DE 15 DE JANEIRO DE 1898, MODIFICANDO OS ARTIGOS 1º E 20º,REVOGOU O ARTIGO 1º DA LEI 8.8081 E A LEI 8.882, DE O3 DE MARÇO DE 1994 “ A LEI PUNE,COM PENAS DE ATÉ 5 ANOS DE RECLUSÃO,ALÉM DE MULTAS, OS CRIMES RESULTANTES DA DISCRIMINAÇÃO OU PRECONCEITO DE RAÇA, COR, ETNIA, RELIGIÃO OU PROCEDÊNCIA NACIONAL.
13- COMO A UMBANDA FOI RECONHECIDA PELA LEI?
EM 1941, FOI REALIZADO O "PRIMEIRO CONGRESSO BRASILEIRO DO ESPIRITISMO DE UMBANDA" E NELE FOI APRESENTADA TESE PELA TENDA S. JERÔNIMO, PROPONDO A DESCRIMINALIZAÇÃO DA PRÁTICA DOS RITUAIS DE UMBANDA. O AUTOR, DR. JAYME MADRUGA, A PAR DE UM MINUCIOSO ESTUDO DE TODAS AS CONSTITUIÇÕES JÁ COLOCADAS EM VIGÊNCIA NO BRASIL, BUSCA TAMBÉM EM PROJETOS COMO O DA CONSTITUIÇÃO FARROUPILHA E NOS CÓDIGOS PENAIS ATÉ ENTÃO VIGENTES E NO QUE HAVERIA DE VIGIR APÓS 01 DE JANEIRO DE L942, OS ARGUMENTOS MOSTRANDO QUE O CAMINHO DA UMBANDA COMEÇAVA A SER ABERTO E QUE CABERIA AOS UMBANDISTAS BUSCAR ACELERAR O PROCESSO COM DECLARAÇÕES E RESOLUÇÕES PARTINDO DAQUELE CONGRESSO, EM PROL DA DESCRIMINALIZAÇÃO DA PRÁTICA DA UMBANDA. EM 1944, VÁRIOS UMBANDISTAS ILUSTRES, ENTRE ELES VÁRIOS MILITARES, POLÍTICOS, INTELECTUAIS E JORNALISTAS, APRESENTAM AO ENTÃO PRESIDENTE GETÚLIO VARGAS UM DOCUMENTO ENTITULADO "O CULTO DA UMBANDA EM FACE DA LEI" E CONSEGUE DAQUELA AUTORIDADE A DESCRIMINALIZAÇÃO DA UMBANDA. ESTE FATO, QUE FOI EXTREMAMENTE POSITIVO, TROUXE COMO SUBPRODUTO UMA PERDA DE IDENTIDADE MUITO GRANDE POR PARTE DE NOSSA RELIGIÃO, UMA VEZ QUE TODOS TERREIROS, DAS MAIS VARIADAS SEITAS, INCLUÍRAM EM SEUS NOMES A PALAVRA UMBANDA COMO FORMA DE FUGIR À REPRESSÃO POLICIAL. COMO NOSSA RELIGIÃO, NESSA ÉPOCA, NÃO TINHA UM RITO CLARAMENTE DEFINIDO E NEM A FORMAÇÃO DE SACERDOTES, O QUE GERA UMA HIERARQUIA, A UMBANDA FICOU À MERCÊ DESSA DETURPAÇÃO; OUTRO FATO QUE FORTALECEU ESSA DESCARACTERIZAÇÃO FOI QUE, SENDO UM PERÍODO DE CRESCIMENTO, NÃO SE BUSCAVA A QUALIDADE DOS TERREIROS QUE SE FILIAVAM À FEDERAÇÃO, OU À UNIÃO QUE LHE SUCEDEU, E, FINALMENTE, AO CONDU.

14-COMO SE EXPLICA A QUANTIDADE DE TERREIROS E A DIVERSIFICAÇÃO DE RITUAIS NA UMBANDA?
R-1º NA MEDIDA EM QUE OS CHEFES DE TERREIRO ABRIAM SUAS CASAS, POR NECESSIDADE SENTIDA OU POR ORIENTAÇÃO DE SEU PRETO VELHO OU CABOCLO FORAM SENDO INTRODUZIDAS MODIFICAÇÕES NA FORMA DE CONDUÇÃO DAS GIRAS.
2º DEPENDENDO DA ORIGEM DO PAI DE TERREIRO ESTE JÁ TRAZIA CONHECIMENTOS ORIUNDOS DE CANDOMBLÉ, MACUMBAS, CATIMBÓS E OUTROS, INTRODUZINDO MODIFICAÇÕES CONFORME ESTES SEUS CONHECIMENTOS.
AS ÚNICAS EXIGÊNCIAS IMPRESCINDÍVEIS PARA QUE O RITUAL SEJA CONSIDERADO DE UMBANDA SÃO: A NÃO COBRANÇA, A AUSÊNCIA DE SACRIFÍCIOS; É DESEJÁVEL O USO DO BRANCO COMO UNIFORME E OS PÉS NO CHÃO COMO SINAL DE HUMILDADE.