segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Fita 48A

Fita 48a
Palavras de D.Lilian sobre o caboclo das 7 encruzilhadas.

Antes de nos iniciarmos a nossa homenagem a Oxum, vamos lembrar Zélio de Moraes, o médium do caboclo das 7 encruzilhadas, desencarnado no dia 3 de outubro, em Neves, Rio de Janeiro, na mesma casa onde a 67 anos atrás o caboclo das 7 encruzilhadas fundava a Tenda Nossa Senhora da Piedade.
Vamos ler para vocês um resumo de uma entrevista feita pelo Macaia, que esta ausente da nossa casa, e que estará retornando brevemente, feita em 1970 com Zélio de Moraes.
Zélio de Moraes, beirando os 80 anos, conserva uma vibração poderosa, difícil de ser igualada pêlos jovens médiuns de hoje. Sua figura miúda, simples, a vivacidade do seu olhar do mundo, a humildade com que verá tampado as passadas, escusando-se entrar em pormenores de alguém extraordinário presenciado por diversos umbandistas e por estes confirmado, a figura de Zélio, desperta o mais profundo respeito e um carinho imenso por este homem destituído de vaidade, mas senhor de uma inteligência e de uma sensibilidade fora do comum, que abandonou a carreira que se iniciava, a Marinha, e não chegou a conhecer as distrações comuns da juventude do seu tempo, para se dedicar totalmente a missão de caridade, para a qual fora escolhido acompanhado sempre pela esposa Isabel, trabalhando apenas para prover o sustento da família.
Zélio nunca aceitou retribuição nos seus trabalhos de cura e caridade.
Hoje as suas filhas, Zélia e Zilmeia, são as continuadoras de sua obra espiritual.
Abrindo os trabalhos da sessão festiva de 16 de novembro na Tenda Nossa Senhora da Piedade, Zélio começou a falar, dizendo que a seu lado estava o Caboclo das 7 Encruzilhadas, para relembrar sua primeira manifestação a mesa da Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro, no dia 15 de novembro de 1908, quando o Caboclo das 7 Encruzilhadas anunciou a fundação de uma Tenda Espírita de Caboclos e Pretos Velhos, que eram recusados nas mesas kardecistas e teriam oportunidade de trabalhar no cumprimento de sua missão espiritual.
Vamos ler apenas um resumo, porque a mensagem do Caboclo das 7 Encruzilhadas foi bastante...
Diz o Caboclo das 7 Encruzilhadas, que a partir deste momento tomou conta da voz de Zélio de Moraes.


O meu anunciado na tenda foi tomar o meu aparelho para produzir a curar aqueles que lá estavam.
Deus que é sumamente misericordioso, levou a casa do aparelho, um cego e outras pessoas, inclusive paralíticos.
Eu disse, se tens fé levanta e caminhe, quando chegares perto de mim estarás curado.
Assim foi feita a nossa umbanda no Brasil.
Faz várias considerações sobre as previsões que ele fez, de tudo que se passou neste meio século e recomenda, qualquer religião é uma boa religião, desde que lhe permita, desejar ao próximo o que se deseja para si mesmo, cumprir os mandamentos da Lei de Deus, e ser perfeito em qualquer religião, mas principalmente na religião Espírita, para que o médium possa ser um instrumento que possa ser utilizado.
A Tenda da Piedade continua a trabalhar, contando com a assistência deste aparelho. Continuou a curar, principalmente a curar loucos nestes 63 anos, trabalhando em conjunto com uma casa de saúde. Os médicos procuravam a Tenda da Piedade para perguntar quais os enfermos poderiam ser curados e o Caboclo apontava os nomes, este, aquele, porque estão acuados por espíritos, nos outros somente a medicina.
A umbanda, continua o Caboclo da 7 Encruzilhadas, tem progredido e vai progredir, é preciso haver sinceridade na umbanda, este amor de irmão para irmão, porque eu sempre preveni aos companheiros de muitos anos, a vil moeda vai atrapalhar os médiuns de umbanda, haverá médiuns que vão se vender e que vão ser mais tarde expulsos, como Jesus expulsou os vendilhões do Templo.
O perigo do médium homem é a consulente mulher, e da médium mulher é o consulente homem, é preciso estar sempre de prevenção porque os próprios obsessores que atacam as nossas casas, fazem que toque alguma coisa no coração da mulher que fala para o chefe do terreiro, como faz atacar o coração do homem que fala a mãe de santo do terreiro.

É preciso ter muito cuidado, haver moral, para que a umbanda progrida e seja sempre uma umbanda de humildade, amor e caridade.



Acreditem meus irmãos, que neste momento me rodeiam espíritos que vem trabalhando na umbanda do Brasil,. porque quem vos fala não veio por acaso, não, eu trouxe uma ordem,

uma missão e peço, meus irmãos sejam humildes, tragam amor no coração, amor de irmão para irmão, porque as vossas mediunidades ficarão mais limpas e puras, servindo a qualquer entidade superior que possa baixar, que os vossos aparelhos estejam sempre limpos, que os instrumentos sejam afinados com as virtudes que Jesus pregou na terra para que tenhamos boas comunicações, boas proteções para todo aquele que vem em busca de socorro, nas casas de umbanda, em todas as casas de caridade do nosso Brasil.
Meus irmãos, este aparelho está velho, já com 80 anos a fazer, mas começou antes dos 18, e eu vos digo que o ajudei a se casar para que não estivesse a dar cabeçadas, para que fosse um médium aproveitável.
Como eu disse na Federação e lá está escrito, fui procurar a mediunidade deste aparelho para formar a nossa umbanda no Brasil.
E a maior parte dos que trabalham na umbanda, se não passaram por esta Tenda, passaram por filhos que saíram desta casa e criaram outros terreiros.
Das 7 tendas criadas por mim, muitas tem saído para fazer a caridade aos seus semelhantes, a nos seguir.
A lembrança que Jesus veio ao planeta Terra na humilde manjedoura não foi por acaso, foi porque o Pai assim o quis, determinou, porque podia ter procurado uma casa de um potentado daquela época, foi escolher aquela que seria a mãe de Jesus, o espírito que vinha traçar a humildade, os seus passos, para ter paz, saúde e felicidade.
Aproveitando o nascimento de Jesus, a humildade que ele baixou neste planeta, numa humilde manjedoura, o anjo que anunciou a Maria que ela ia ser mãe sem ser esposa, que aquela estrela que iluminou aquele estábulo, que levou os 3 Reis Magos a sua presença, vinde até vocês iluminando os vossos espíritos, tirando os escuros de maldade, por pensamentos, por práticas e ações que tenham sido pensadas ou praticadas, que Deus perdoe as maldade que possam ter sido pensadas, para que a paz possa reinar nos vossos corações e nos vossos lares.
Eu meus irmãos, como menor espírito que baixou na terra, mas amigo de todos, numa concentração perfeita dos espíritos que me rodeiam neste momento, peço que eles sintam a necessidade de cada um de vos e que ao sairdes deste Templo de caridade, que encontreis os caminhos abertos, os vossos doentes melhorados e curados e saúde para sempre nas vossas matérias.


Com paz, saúde e felicidade, com humildade, amor e caridade sou e serei sempre o humilde Caboclo da 7 Encruzilhadas.”
Meus irmãos, volto a lembrar que no dia 15 de novembro, completamos 67 anos da primeira incorporação do Caboclo das 7 Encruzilhadas, dia considerado dia da umbanda, a aliança umbandista que nos pertencemos, fará realizar uma gira de confraternização, comemorando o dia da umbanda em memória de Zélio de Moraes.
E no dia 22 será nossa celebração de caboclo, a data dos caboclos da nossa casa.
Meus irmãos, na segunda-feira, nós lembramos a data de Oxum, que a nossa casa considera, que a primitiva Tulef foi fundada a 7 de outubro de 1954, dia de Nossa Senhora do Rosário, porque era o nome Nossa Senhora do Rosário a Santa dos negros que a nossa tenda teve de início, porque na época não se podia registrar nenhuma sociedade religiosa com o nome de Tenda de Umbanda, então nos tivemos também que chamar, Tenda Espírita de Nossa Senhora do Rosário.
A 11 anos a nossa casa tomou o nome de Tenda de Umbanda Luz, Esperança e Fraternidade, é a nossa casa, a nossa Tenda.
{
BIS Senhora da Piedade
{ A sua estrela é quem nos guia
BIS 7 Encruzilhadas neste terreiro
{ E Ogum em toda gira
BIS Ovelha do rebanho
{ do rebanho de Maria
BIS Salve o 7 Encruzilhadas
{ Salve a estrela da guia
BIS Salvai, salvai
{ Doce nome de Maria
BIS A virgem da Piedade
há de ser a nossa guia



{ Saravá mamãe Oxum
BIS Oxum é a nossa mãe de umbanda
Oxum
A iê iêu ora iê iêu mamãe Oxum
A iê iêu ora iê iêu Oxumarê
O mamãe ê saravá mamãe Oxum
O mamãe ê saravá Oxumarê
Cabocla de água branca
Vem da serra vem do mar
Ela vem da mata virgem
BIS Terra onde Oxosse é rei
Com seu manto azul e branco
Traz as cores de Iemanjá
É Oxum que vem chegando
Sobre os raios de luar

Vamos todos saravar
Que Oxum esta no terreiro
Oxum ê Oxum ê
Oxum á Oxum á
Foi uma rosa
Que eu plantei neste reinado
Mas é uma rosa
de mamãe Oxumarê
Que linda rosa iê iêu
Que linda rosa iê iêu
Que linda rosa iê iêu
Oxum







Você não tem que chamar, não pode, o guia não esta trabalhando, primeiro que o guia descer só
você evita, o caboclo devia estar não dança, 7 Flechas não gosta deste negocio de dançação, se
tivesse muita gente aqui fora eu não tava falando este negocio não porque podia ofender e eu não
quero ofender ninguém, mas quem vem para dançar, dançar, dançar 7 Flechas não gosta, o
caboclo vem a trabalhar, ele acha que o que o guia vem para louvar a casa, que ontem eu não
incorporei porque estava cansada muito cansada, eu não sinto minha matéria.............., mas o
guia não esta fazendo nada no terreiro, veio apenas pra louvar, o terreiro, saudar.................,
saudar a casa, tá dançando no terreiro, estão cantando ponto de subir o guia não sobe, aquilo
estava me fazendo um nervoso............, porque eu não posso admitir, porque eu aprendi assim, o
Orixá era bravo, no principio o chefe também era muito enérgico, então o guia tem que ser
obediente, cantou o ponto de subida tem que subir, por que na sessão de desenvolvimento
houve................, cantou o ponto de subida tem que subir, não tá fazendo nada tá na hora de subir
porque quem dirige a sessão materialmente é o presidente agora espiritualmente é o guia
espiritual, mas que estava presidindo a sessão, mas não pode, cantava ponto de subida tem que
subir, ou..............nervoso, porque todo mundo dançando, dançando com aquela saia de baiana,
vum, vum, vum, vum, e não subiu, e eles batiam.............., e eles que cuidam.............., Floriano
olhava pra gente com aqueles olhos dele assim apertadinhos e dizia, mas minha Nossa Senhora,
os guias não subiram, quer dizer, não esta certo, então a gente vai na casa dos outros prá fazer
feio? Não pode, tem que ir na casa, se a gente faz feio em casa então a mãe tem que dar
palmada, a mãe tem que educar prá na casa dos outros não fazer bobagem, é isso, o guia não
tava fazendo, tava lá, saudou a casa, viu que não tinha o que fazer, tem que subir, não pode
quando tocou a subida tem que subir, por isso que no desenvolvimento eu sou brava, cantou o
ponto de subida não pode ficar batendo cabeça, se queria saudar o ponto do chefe que tava
riscado no chão, que nos riscamos aqui, queria saudar o chefe já devia ter saudado a muito
tempo prá na hora da subida subir. Eu acho que nos temos que fazer existir uma umbanda
ordeira, uma umbanda disciplinada, sim porque se descambar para anarquia então fica igual os
terreiros por ai, não pode, tem que ter ordem. Acho tão bondinho...................e tal, mas naquela
hora não gostei, naquela hora eu achei mas a dona do terreiro não, tinha culpa nenhuma porque
eram visitas, ela nem podia fazer nada coitada, e as visitas ficaram lá dançando, seu caboclo foi
embora logo, ele veio saudou e tal e foi embora, mas não pode, fica dançando, cada qual
mostrando a saia mais bonita, rodando, o medo que eu estava, porque tinha gente com saia de
nylon, de nylon esse nylon que aquela portuguesa morreu, aquilo se pegar fogo oh, já estou
nervosa mesmo, com medo que pegasse fogo naqueles vestidos de nylon, de nylon, mas desse
nylonzinho que pega fogo num instante assim, eu estava apavorada, se pega fogo num vestido
daqueles era............................., não acontecia porque na mesma hora eu me lembrava da
proteção, porque nos estávamos debaixo de proteção, e cachoeiro estava e o padre foi dizer a
missa, fez uma missa belíssima e na hora da missa ele disse, os que estavam presentes todos lá
viram, Catarina estava presente, ......................... quem estava presente, estava a Vera, a Vânia,
então ele disse que nunca vira a igreja tão cheia, ele falando aos fieis ele disse, eu nunca vi esta
igreja tão cheia, e então ele disse: O Sr. Zélio devia ser uma pessoa muito boa, fazer muito o bem
então do dia daquela data em diante a igreja estivesse cheia como estava naquele dia. É o
que aconteceu, quando foi depois, nós já tínhamos arrumado a cabana para fazer a distribuição o
padre foi a cabana para ver a nossa distribuição porque ele disse que só consegui fazer a
distribuição para 30 pobres, prá 30 famílias, ele não consegui dar a mais de 30 famílias, e nós
estamos ali fora para distribuir para 200 famílias, fora as que não tinham cartão. Ele foi a nossa
cabana, o padre ficou 40 minutos dentro da cabana, eu ontem ia contar isso a Floriano, mas
depois passou, o padre ficou lá conversando conosco 40 minutos ele olha para o nosso altar
vendo os santos que ele usa, então eu disse a ele: Olha padre, dentro da cabana, eu, Júlio, o
................lá, eu disse: padre, nós, o nosso caminho é o mesmo que o seu, ou por outra, embora
seja outro mas o nosso Deus é o mesmo, o nosso Jesus é o mesmo, a Nossa Senhora é a
mesma, nós só não confessamos e comungamos, mas no mais é a mesma coisa, e nós
respeitamos o 2º mandamento tanto quanto o 1º, porque quem não ama o próximo não pode
amar a Deus, ele ficou muito enternecido com aquilo tudo olhava para aquilo tudo, aquela porção
de fubá, de arroz, de feijão olhava para aquilo tudo tão enternecido, ficou 40 minutos dentro da
cabana o padre, conversando com a gente, olhava, olhava, ele só viu de diferença a figa
pendurada no altar porque Pai Antônio pediu prá botar uma figa no altar, então no altar tinha uma
figa, só que os santos eram os dele, isso também é uma vitoria, prá cabana? É uma coisa linda se
nos fomos a missa, assistimos a missa, o padre viu que nós estávamos
lá ajoelhamos, quando todo mundo ajoelhava, fazendo a mesma
coisa que todo mundo fazia, por eu não entendo muito de missa então tinha que ser igual uma
macaca, não sabia a hora de ajoelhar, mas fazia com todo o respeito rezando, pedindo, ele entrou a nossa cabana, então nós ficamos felizes porque estamos bem lá, a igreja é em frente e nós
estamos bem com o padre, ele então andou pedindo uma colaboração porque a distribuição dele
estava .................. eu levei, levei 5 quilos, levei 1 quilo de feijão, 1 quilo de açúcar, 1 kg de arroz,
1 kg de farinha, 1 kg de fubá, levei 5 kgs para ele, mandei, escrevi 1 cartãozinho ele e mandei
dizer que era a minha contribuição que ele havia pedido para a distribuição dele. De modo que
então a gente vive bem, eu acho que isto também é bonito, esse entrosamento do padre conosco,
porque que nós havemos de combater a igreja e o padre haveria de nos combater também?
Então vamos viver em paz, então tudo ontem foi muito bom, tudo ontem foi muito bonito, de ora
em diante nós sabemos que nós temos o dia da umbanda que é o dia 15 de novembro feito pelo
Deputado Atila Nunes e divulgado com auxílio da Aliança que Lilian é o grande baluarte, embora
Floriano seja o presidente, mas eu acho que Lilian é o baluarte da aliança, porque é ela que está
sempre trabalhando lá coitada, e perdendo a mocidade ainda dentro da Tenda, trabalhando em
nosso benefício, em beneficio da Umbanda. Nós recebemos estes títulos, estes diplomas, vamos
guardá-los com carinho e agora eu queria dizer a vocês que nós recebemos 1 convite, Lilian
também está com o dela, para uma festa mas é em São Paulo, aquela festa que nós fomos o ano
passado, que fizemos uma homenagem a meu pai, este ano vai haver outra vez festa de Oxalá,
eles fazem antecipado festa de Oxalá, é dia 29 de novembro às 17:00 horas no teatro Paula
Machado Carvalho, situado à Av. ................. está tudo escrito aqui, e lá em São Caetano do Sul,
São Paulo, então nós

Nenhum comentário: