sexta-feira, 26 de setembro de 2008

ERVAS, A LUA E SUAS FASES

AS ERVAS
O elemento vegetal é muito importante para a manutenção e equilíbrio dos seres vivos. Através de processos variados os vegetais retiram o Prana da natureza, seja através do Sol, da Lua, dos planetas, da terra, da água, etc. São portanto, grandes reservas de éter vital e que através dos tempos, o ser humano, descobriu estas propriedades. Usamos os vegetais, desde a alimentação até a magia, sempre transformando a energia vital, através de processos e rituais.
Os vegetais são diretamente influenciados pela natureza. A lua e o sol, são os astros que muito influenciam a absorção do prana e devemos conhecer estas influências. Uma delas, estaremos enfocando, que é a influência lunar sobre os vegetais.
As quatro fases lunares, que tem duração de sete dias cada, faz-se necessário conhecê-las, pois em duas fases existe o que chamamos de quinzena positiva, propícia para a colheita de ervas para rituais diversos na Umbanda (banhos, defumações, etc.) e nas outras duas temos a quinzena negativa, pois a concentração de éter, nas folhas, frutos e flores, é muito baixa.


Lua Minguante
Nesta fase lunar, o prana concentra-se na raiz, vitalizando-a, permitindo que ela extraia os nutrientes necessários do solo.
Não é uma fase propícia para a colheita de ervas, pois está na quinzena negativa.

Lua Nova
Esta fase lunar, caracteriza-se pela “ausência” da lua.É a primeira fase da quinzena positiva, pois o éter vital concentra-se na parte superior do vegetal, isto é, nas folhas, frutos, flores e caules superiores. Assim, é uma das fases propícias para a colheita de elementos vegetais.

Lua Crescente
É a fase complementar, ou segunda fase da quinzena positiva. O éter vital, ou corrente pirânica, ainda está nas folhas, flores e frutos. Está se dirigindo das extremidades das plantas para o seu centro.

Lua Cheia
É a fase que está na quinzena negativa, não sendo propícia a colheita de ervas, para efeitos ritualísticos, pois o prana ou éter vital, está no caule principal e dirige-se às raízes, para completar o ciclo.

Existe também a questão das ervas solares e as ervas lunares, onde colhemos as solares durante o dia e as lunares durante a noite.
Os vegetais são de maneira geral, condensadores das energias solares e cósmicas. Há ervas que recebem influxos mais diretos de certos planetas ou luminares, sendo, portanto, ervas particulares desses planetas.
Os corpos celestes são a concretização de certas Linhas de Forças de um determinado Orixá, assim, por extensão, temos ervas de determinado Orixá.

sábado, 20 de setembro de 2008

BOIADEIROS

REPASSANDO DA INTERNET...

Boiadeiros
Para algumas correntes de pensamento umbandista, esses espíritos já foram Exus e, numa transição dos seus graus evolutivos, hoje se manifestam como caboclos boiadeiros.
...Essa é a interpretação mais aceitável,pois muitos desse espíritos que hoje se manisfetam nesta linha de trabalhos espirituais realmente já trabalharam sob a irradiação do mistério Exu,que os acolheu e direcionou, pois na Umbanda Sagrada Exu é mais um dos seus graus evolutivos.
...Mas muitos desses caboclos boiadeiros nunca foram Exus e sim, atuam nas linhas cósmicas dos sagrados orixás e são regidos por Ogum e por Oyá e seus campos de ação são os caminhos (Ogum) e o tempo ou as Campinas (Oiá).
...São espíritos hiperativos que atuam como refreadores do baixo-astral e são aguerridos, demandadores e rigorosos quando tratam com espíritos trevosos.
...O símbolo dos boiadeiros é o laço e o chicote, que são suas armas espirituais e são verdadeiros mistérios, tal como são as espadas, as flechas e outras "armas" usadas pelos espíritos que atuam como refreadores das investidas das hostes sombrias formadas por espíritos do baixo-astral.
...É uma linha muito poderosa e muito numerosa no mundo espiritual e seus caboclos atuam nas sete linhas de Umbanda.
...Os Orixás que regem o mistério boiadeiros são Ogum e Oyá.
...Eles são descritos como Caboclos da Lei que atuam no tempo ou Caboclos do Tempo que atuam na irradiaçao da lei.

XANGÔ


Xangô
( foto retirada da internet)

FESTA E HOMENAGEM A XANGÔ

XANGÔ: ORIXÁ MASCULINO DE ORIGEM IORUBANA, BASTANTE POPULAR NO BRASIL.
XANGÔ É UM REI, ALGUÉM QUE CUIDA DA ADMINISTRAÇÃO, DO PODER E, PRINCIPALMENTE, DA JUSTIÇA.
HÁ SEMPRE UMA AURA DE SERIEDADE E DE AUTORIDADE QUANDO SE REFERE A XANGÔ; É ÍNTEGRO, INDIVISÍVEL, IRREMOVÍVEL.
O PODER DE XANGÔ, PORÉM, O APROXIMA INESCAPAVELMENTE DE CERTA DUREZA, MAS NÃO É O AUTORITARISMO NEM A REPRESSÃO QUE GARANTEM SEU PODER. O QUE PERMITE QUE XANGÔ SEJA ADMITIDO COMO PODEROSO E OBEDECIDO É SUA CREDIBILIDADE. SUAS DECISÕES DE ÁRBITRO SÃO SEMPRE CONSIDERADAS SÁBIAS, PONDERADAS, HÁBEIS E CORRETAS. ELE É O ORIXÁ QUE DECIDE SOBRE O BEM E O MAL. SUA RETIDÃO E HONESTIDADE SÃO QUASE INQUEBRÁVEIS.
XANGÔ É O ORIXÁ DO RAIO E DO TROVÃO. É IDENTIFICADO, NO MUNDO MATERIAL, COM A FIRMEZA DE UMA ROCHA. É, COMO A PEDRA, DURO E ESTÁVEL. SEU AXÉ (FORÇA), ESTA CONCENTRADO NAS FORMAÇÕES DE ROCHA CRISTALINAS, NOS TERRENOS ROCHOSOS À FLOR DA TERRA, NAS PEDREIRAS, NOS MACIÇOS.
É A ENERGIA DA JUSTIÇA , DA SABEDORIA, DO PENSAMENTO PARA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS, NÃO É IMPULSO, É ENERGIA DO EQUILÍBRIO E DA PRUDÊNCIA.
XANGÔ, ORIXÁ REI DO OYÓ (CIDADE - ESTADO DA ÁFRICA), SENHOR DA JUSTIÇA, DOS RAIOS E TROVÕES, COM O SEU MACHADO DEFENDE SEUS FILHOS DE PERIGOS, SUA MORADA É NO ALTO DA PEDREIRA, ONDE TEM SEMPRE CACHOEIRA DE ÁGUA CLARA COMO A SUA LEI. SEJA CORRETO COM ESTE ORIXÁ E JAMAIS UMA PEDRA ROLARÁ SOBRE VOCÊ.

COR A SER MENTALIZADA: MARROM

O QUE MENTALIZAR: UMA GRANDE MONTANHA... MUITO FORTE...UMA ROCHA...
E PEDIR QUE A FORÇA E GRANDEZA DAS MONTANHAS NOS PENETRE E NOS DÊ MUITA FORÇA.

ELEMENTO: TERRA E FOGO

CÂNTICOS: SÃO FORTES, MÁSCULOS, DETERMINADOS E ENÉRGICOS.
"XANGÔ MEU PAI
DEIXA ESTA PEDREIRA AI
A UMBANDA ESTA LHE CHAMANDO
DEIXA ESTA PEDREIRA AÍ"

GUIAS: A GUIA DE XANGÔ Á MARROM. EM NOSSA CASA BRANCA PADRONIZAMOS A GUIA DE CRISTAL NO 8. SÃO FEITAS EM MÚLTIPLO DE 7 DE FORMA A CONTORNAR O PLEXO SOLAR. ESTA GUIA SÓ PODE SER USADA PELOS MÉDIUNS QUE SE AFINAM DE UMA FORMA INCOMUM COM ESTA ENERGIA, APÓS ENTENDIMENTO E CONVERSA COM OS ZELADORES, E DEVE NASCER APÓS A QUINTA OBRIGAÇÃO: ( OS DOIS ORIXÁS ), QUE É DADA PELOS ZELADORES DA CASA E SOB SUA RESPONSABILIDADE.
CARACTERÍSTICAS DE SEUS FILHOS: SÃO DEFINIDOS OS FILHOS DE XANGÔ, PELA CORAGEM, DECISÃO, DETERMINAÇÃO, DESAPEGO AS COISAS MATERIAIS, GOSTAM DE LEITURA. POSSUEM UMA GRANDE LEALDADE PELAS PESSOAS QUE LHES PARECEM VERDADEIRAS E JUSTAS. SÃO CONTRA PRECONCEITOS, DISCRIMINAÇÕES E QUAISQUER MESQUINHARIAS CONTRA SEUS SEMELHANTES. SÃO ELEGANTES E EDUCADOS NO TRATO, E LOGO SE DESTACAM NO GRUPO ONDE VIVEM PELA SUA SERIEDADE E LINGUAGEM FRANCA E CORAJOSA COM QUE DEFENDE SEUS PONTOS DE VISTA.

DIA QUE SE COMEMORA XANGÔ: 30 DE SETEMBRO (DE ACORDO COM O CALENDÁRIO OFICIAL DE UMBANDA).

DIA DA SEMANA: QUARTA FEIRA

A DANÇA DE XANGÔ: FORTES, RITMOS MARCANTES, COM OS BRAÇOS CRUZADOS E PUNHOS FECHADOS BATENDO NO PEITO E DANDO URROS PARA DENTRO.

O QUE PEDIR A ESTE ORIXÁ : JUSTIÇA, SABEDORIA PARA TOMAR DECISÕES BOM SENSO E TRANQÜILIDADE PARA O SEU LAR.




LISTA DE OBRIGAÇÃO PARA A FESTA de XANGO

1-ERVAS QUE SÃO LEVADAS FRESCAS: FOLHA DA COSTA OU FOLHA DA FORTUNA, BICO DE PAPAGAIO, LEVANTE, HORTELÃ, QUEBRA PEDRE, ALFAVACA, GERVÃO

2-FRUTAS QUE SÃO LEVADAS: CAQUI, FRUTA DO CONDE, PINHA, PINHÃO, ABACAXI E FRUTAS ESCAMOSAS, BANANA, PÊSSEGO, AMEIXA BRANCA, MAÇÃ.

3-FLORES QUE SÃO LEVADAS: LÍROS BRANCOS, AMARELOS, LARANJAS, FLORES DE TONALIDADE MARROM, E TODAS AS A FLORES BRANCAS (ROSAS).

4- BEBIDAS: SUMO DAS PROPRÍAS ERVAS OU CERVEJA PRETA


LEMBRANDO QUE NÃO É A QUANTIDADE E SIM A QUALIDADE.
NÃO PODE SER DADO NADA ARTIFICIAL.

RECEITA DO AMALÁ
1-1/2 KILO DE QUIABO FRESCO ( MÉDIO)
1 VIDRO DE AZEIRE DE DENDÊ ( MÉDIO)
1 VIDRO DE MEL DE ABELHAS (MÉDIO)
1 PACOTE DE FARINHA DE MANDIOCA
FLORES EM TONS MARRONS
2 ABACAXIS BONITOS, COM A FLOR EM CIMA.
MODO DE FAZER
1- ACENDER UMA VELA BRANCA PEQUENO LOUVANDO E REZANDO PARA FAZER A COMIDA
2- LAVAR TODO O QUIABO E CORTA-LOS EM PEDACINHOS FINOS.
3- RESERVEM 15 QUIABOS FRESCOS
4-DEPOIS DE CORTADO EM UMA TIGELA MAIOR, AMASSE COM AS MÃOS COM O QUIABO E O MEL, ATÉ VIRAR UMA PAPA.
5- IR COLOCANDO NESTA PAPA UM POUCO DE FARINHS PARA QUE ELA TOME UM POUCO DE CONSSIT\ÊNCIA, MAS SEM DEIXAR QUE ELA FIQUE SECA.
6-DESCASQUE UM ABACAXI E TORÇA PARA QUE SAIA SEU CALDO EM CIMA DA PAPA, SE PRECISAR COLOQUE MAIS FARINHA.
7-COLOCAR O OUTRO ABACAXI NO CENTRO DA COMIDA QUE JÁ DEVERÁ TER SIDO PASSADO PARA UMA VASILHA DE MADEIRA E REGUE DENDÊ EM CIMA.


ATENÇÃO: NÃO PRECISA SER UMA COMIDA SÓ,
TEMOS TAMBÉM:
1-FRUTAS- AS FRUTAS DE QUALQUER QUALIDADE SEÃO SERVIDAS AOS MÉDIUNS A AOS FIÉIS NUMA HOMENAGEM A XANGÔ E CONGRAÇAMENTO ENRTE OS MÉDIUNS

2- COMIDA DE XANGÔ
MATERIAL NECESSÁRIO:
12 QUIABOS, 1 LITRO DE MEL, AZEITE DE DENDÊ, ÁGUA, RABADA.
MANEIRA DE FAZER:
CORTA-SE O QUIABO EM PEDACINHOS BEM PEQUENOS, DEPOIS TEMPERA-SE COM CEBOLA , CAMARÃO, AZEITE DE DENDÊ, COZINHA-SE BASTANTE E DEPOIS MISTURA-SE COM A RABADA COZIDA EM PEDACINHOS.
- TRÊS RABADAS
- UM QUILO DE QUIABO
- CEBOLA RALADA
- AZEITE DE DENDÊ
- UMA GAMELA

AMALÁ DE XANGÔ
É COMIDA RITUAL DO ORIXÁ XANGÔ. É FEITO COM QUIABO CORTADO, CEBOLA RALADA, PÓ DE CAMARÃO, SAL, AZEITE DE DENDÊ OU AZEITE DOCE, PODE SER FEITO DE VÁRIAS MANEIRAS. É OFERECIDO NUMA GAMELA FORRADA COM MASSA DE ACAÇÁ.

ACAÇÁ
FEITO COM MILHO BRANCO OU MILHO VERMELHO, QUE APÓS FICAR DE MOLHO EM ÁGUA DE UM DIA PARA O OUTRO, DEVE SER MOÍDO NUM MOINHO OU NUM MOEDOR ( DE CARNE) OU BATIDO NO LIQUIDIFICADOR, FORMANDO UMA MASSA QUE DEVERÁ SER COZIDA NUMA PANELA COM ÁGUA, SEM PARAR DE MEXER, ATÉ FICAR NO PONTO.
O PONTO DE COZEDURA PODE SER VISTO QUANDO A MASSA NÃO DISSOLVE SE PINGADA NUM COPO COM ÁGUA. AINDA QUENTE ESSA MASSA DEVE SER EMBRULHADA EM PEQUENAS PORÇÕES, EM FOLHA DE BANANEIRA PREVIAMENTE LIMPA, PASSADA NO FOGO E CORTADA EM TAMANHO IGUAL PARA QUE TODOS FIQUEM DO MESMO TAMANHO.
COLOCA-SE A FOLHA NA PALMA DA MÃO ESQUERDA E COLOCA-SE A MASSA, COM O DEDO POLEGAR DOBRA-SE A PRIMEIRA PONTA DA FOLHA SOBRE A MASSA, DOBRA-SE A OUTRA PONTA CRUZANDO POR CIMA E VIRANDO PARA BAIXO, FAZ O MESMO DO OUTRO LADO.
O FORMATO QUE VAI FICAR É DE UMA PIRÂMIDE RECTANGULAR.

ABARÁBOLINHO FEITO COM MASSA DE FEIJÃO-FRADINHO TEMPERADA COM SAL,CEBOLA E AZEITE-DE-DENDÊ, ALGUMAS VEZES COM CAMARÃO SECO, INTEIRO OU MOÍDO EMISTURADO À MASSA, QUE É EMBRULHADA EM FOLHA DE BANANEIRA E COZIDA EM VAPOR DE ÁGUA

AJEBÔ
CORTE OS QUIABOS EM RODELAS BEM FININHAS EM UMA GAMELA, E VÁ BATENDO ELES COMO SE ESTIVESSE AJUNTANDO ELES COM AS MÃOS, ATÉ QUE CRIE UMA LIGA BEM HOMOGÊNEA.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Hino da Umbanda

TEMOS À DISPOSIÇÃO A MÚSICA DO HINO DA UMBANDA ASSINADA PELO SEU COMPOSITOR.
LETRA DE :JOSÉ MANOEL ALVES
COMPOSITOR: DALMO DA TRINDADE REIS
A MÚSICA FOI FEITA TERMINADA E TRANSCRITA EM FOLHA PAUTADA NO DIA 20/01/1984.
MAIS DETALHES E PARA QUEM QUISER UMA CÓPIA MANDE UM EMAIL PARA
maemaria33@terra.com.br

domingo, 14 de setembro de 2008

POMBA GIRA NA UMBANDA


POMBAS GIRA NA UMBANDA
(Imagem retirada da internet)

EXÚ NA UMBANDA


O Exú na Umbanda
(Imagem retirada da Internet)

EXÚ E POMBA GIRA NA UMBANDA

eXÚ E pOMBAS gIRAS – 0s guardiões do terreiro, Entidades de segurança nos Templos de Umbanda

Nós os Umbandistas, temos que mudar os conceitos de Exú e Pomba Gira que foram impostos pelas outras religiões no imaginário popular e que acabou tornando-se uma falsa verdade reforçada por indivíduos ignorantes, sem preparação que se apresentam como Pais de Santo e Chefes de Terreiro. O Exú e a Pomba Gira não são respectivamente o satanás, o lúcifer, o diabo e a mulher da vida, a prostituta, a marginal. A Pomba Gira é o negativo do Exú, no sentido energético. São o Yin e o Yang. Como o são a mulher e o homem encarnados, o que, diga-se de passagem, não é nenhuma novidade na medida em que a Pomba Gira e o Exú na mais são do que Almas, humanos desencarnados em busca de uma oportunidade de trabalho, no Plano Astral, visando sua própria evolução. Vamos a partir de agora ver o Exú e a Pomba Gira como aquela polícia que guarda e toma conta das ruas obedecendo sempre uma hierarquia de comando, que é o Exú chefe do Terreiro, e, acima dele, os Guias Chefes da Casa. Podemos também ver os Exús como uma polícia que recebe ordens de um comandante.( um Preto Velho ou Caboclo) fazem um trabalho enorme e muitas vezes pouco reconhecido.
O trabalho da Pomba Gira também é sério. É um trabalho de descarrego, de limpeza, de união entre as pessoas. De abertura dos caminhos da vida, seja do ponto de vista material, mental ou espiritual.
O que o Exú descarrega?
São os nossos pensamentos negativos; é nossa sociedade desigual, perversa e preconceituosa; são as nossas ações, nossas emoções negativas se sobrepondo à nossa capacidade de amar.
Sabendo que a religião de Umbanda , segundo o Caboclo das Sete Encruzilhadas é “A manifestação do espírito para a prática da caridade”, qual a principal função desempenhada pelos Exús em nossos Templos, Terreiros, Casas ou Centros? Na Umbanda o Exú é uma Entidade (alma) que cuida da Segurança da casa e de seus médiuns. Todas as religiões tem entidades que cumprem esse papel. Um bom exemplo disso são as comunicações recebidas por Chico Xavier e Divaldo Franco que mostram a existência desses espíritos trabalhando também no Plano Astral *dentro da crença Kardecista.
A reunião de Exú ou Gira de Exu tem como finalidade descarregar os médiuns e os consulentes. Unindo suas energias eles são capazes de entrar em contato e orientar, mais facilmente, almas que ainda não encontraram um caminho. Estas almas vivem, inclusive, entre os encarnados, prejudicando-os, obsidiando-os e até mesmo trazendo-lhes um desequilíbrio tão grande que são considerados loucos. Para este trabalho eles necessitam muito de nosso equilíbrio e de nossa energia, Nosso equilíbrio é utilizado por eles momento em que as entidades sofredoras se manifestarem com ódio, rancor, raiva, nós tenhamos bons pensamentos e sentimos verdadeiros de amor e harmonia para que desta maneira as desarmemos e não as deixemos tomar conta da situação e quem sabe consigamos persuadi-las a mudar de caminho libertando-se assim do encarnado ao qual está ligada; nossa energia é utilizada em casos em que estas almas estão sofrendo com o desencarne, tristes, com dores, humilhadas, desorientadas, assim eles transformam as nossas energias em fluidos balsâmicos que as ajudam, em muito, na sua recuperação. Muitas destas almas desorientadas não conseguem nem se aproximar dos Terreiros de Umbanda pois os Exús da Tronqueira ficam encarregados de fazer uma triagem liberando a passagem apenas das almas que eles percebem já estarem prontas para o socorro **, ou seja, prontas para seguirem um novo caminho longe do encarnado ao qual estava apegada. Este trabalho de separação é feito por eles com muito empenho e seriedade e será muito melhor sucedido se o encarnado der continuidade ao mesmo, quando menos melhorando os seus pensamentos e se livrando da negatividade e do medo. Os Exús são almas que riem, fazem troça, mas não brincam em serviço. Por este motivo, é obrigação dos médiuns da Casa Branca de Oxalá, em particular, e dos filhos de Umbanda, em geral, ter por eles o maior respeito e consideração, pois eles são os nossos guardiões e das Giras das quais participamos, responsabilizando-se pela limpeza dos fluidos ou energias mais pesadas. Cada pessoa que entra em uma casa de Umbanda traz consigo seu saco de lixo cheio (são seus pensamentos, suas raivas, suas desilusões...) e são os Exús os trabalhadores encarregados de juntarem todos estes sacos para descarregar, dando a cada um de nós a oportunidade de diminuirmos o nosso lixo e facilitando nossas próximas limpezas. Cada vitória nossa é para estas Almas trabalhadoras um passo no caminho do desenvolvimento.
A SAUDAÇÃO AOS EXUS
A saudação ao Exú é LARÓYÈ = salve , que também quer dizer salve compadre, boa noite “moça”
Exú é MOJUBÁ - Moju ( Viver a noite ) Bá ( armar emboscadas) ou seja “armar emboscadas vivendo a noite”. Mas na Umbanda o trabalho dos Exús é o de guardião. Assim ao cumprimenta-lo estamos dizendo: Salve aquele que vive à noite e que arma emboscadas. Estamos portanto reconhecendo seu poder e ao mesmo tempo estamos pedindo “Àquele que vive a noite, que nos livre das emboscadas”.
Transcreveremos para vocês uma parte de uma entrevista gravada com o Sr. Zélio Fernandino de Morais no dia 22 de outubro de 1970, que faz algumas referências aos Exus. Fita de Nº 50 da Biblioteca da Casa Branca de Oxalá.
1- Pergunta: Sr. Zélio, eu gostaria de fazer uma pergunta, é sobre o trabalho dos Exús. Existem tendas que dão consultas com Exús em dias especiais além das consultas normais de Pretos Velhos e Caboclos. Como o Sr. vê isso?
Zélio: Eu sei disto, que há muitas tendas que trabalham com Exús, eu não gosto porque é muito fácil se manifestar com Exú, qualquer pessoa médium, um mal médium se manifesta com Exú; ou também fingindo receber um espírito, por isso não gosto e fujo disto, na minha tenda não se trabalha com Exú por qualquer motivo.
( Nesta pergunta, quando o Sr. Zélio diz “na minha tenda não se trabalha com Exú por qualquer motivo”, pode-se notar então que o trabalho do Exú é um trabalho “especial” e que não está aí para ser mistificado, por isso deve-se ter respeito e preservá-lo.)

2- Pergunta: Mas o Sr. não considera o Exú um espírito trabalhador como todos os outros Orixás?
Zélio: Depois de despertado; porque o Exú é um espirito admitido nas trevas; depois de despertado ele dá um passo no caminho da regeneração, aí é fácil ele trabalhar em benefício dos outros. Assim eu acredito no trabalho do Exú.
( Nesta pergunta, quando o Sr. Zélio diz “depois de despertado, que ele dá um passo no caminho da regeneração é fácil ele trabalhar em benefício dos outros”, pode-se notar que estas almas pretendem um local melhor, pretendem uma posição melhor e para isto escolheram o trabalho da caridade nas casas de Umbanda.)
3- Pergunta: Não haverá casos em que outros Orixás vibrando em outras linhas não possam resolver de imediato alguns problemas de filhos e, não seria o Exú aí o mais indicado para resolver, por estar mais perto materialmente, por estar mais aceito nos trabalhos materiais?
Zélio: O nosso chefe, “o Caboclo das Sete Encruzilhadas” nos ensinou assim, e isto faz 60 anos, que o Exú é um trabalhador. Como na polícia tem soldado, o chefe de polícia não prende, o delegado não prende, quem prende são os soldados, cumprem ordens dos maiorais, então o Exú é um espírito que se encosta na falange, que aproveita para fazer o bem, porque cada passo para o bem que eles fazem vai aumentando a sua luz, de maneira, que quando despertado ele vai trabalhar, quer dizer, vai pegar, vai seduzir este espírito que está obsedando alguém, então este Exú vai evoluir. É assim que o Caboclo das Sete Encruzilhadas nos ensinava.
4- Pergunta: De que modo o Exú é um auxiliar e não um empregado do Orixá ou vice-versa?
Zélio: Eu não digo empregado, mas é um espírito que tende a melhorar, então para ele melhorar ele vai fazer a caridade junto com as falanges, correndo em benefício daqueles que estão obsidiados, despertando e ajudando a despertar o espírito para afasta-lo do mal que ele estava fazendo, então ele se torna um auxiliar dos Orixás.
( Nestas duas perguntas ele deixa claro que os Exús são a polícia espiritual das casas de Umbanda e que trabalham ligados às falanges das Sete Linhas de Umbanda que trabalham nos Templos. Por este motivo é que a presidência da Casa Branca de Oxalá e a sua Chefia Espiritual selecionam os médiuns que vão fazer a Obrigação de Exú. Cada médium que passa por esta Obrigação vai colaborar com eles acrescentando energia e equilíbrio ao trabalho que eles executam. É por este motivo que tantas vezes é falado que devemos ter cuidado com nossos pensamentos e pedidos pois eles são energias. Os Exús precisam das nossas energias positivas para que possam desempenhar melhor o seu trabalho. Por outro lado, quando ele fala de encostar nas falanges é o mesmo que dizemos na Casa Branca de cada Exú pertencer a uma das Sete Linhas de Umbanda).
Nota: Os médiuns que vão fazer a obrigação de Exú devem permanecer em estado de seriedade, afastando-se de bebidas, festas , que neste caso exercem uma atração para as almas desorientadas. A função da obrigação de Exú é basicamente fazer com que o Exú assuma a função principal de guardião do médium, desde que este se comporte à altura de sua amizade e respeito.

Bebidas
Gostam muito de bebidas voláteis e a aguardente está entre elas à qual dão o nome de malafo ou marafo; também o conhaque, a cerveja e outras bebidas fortes. As Pomba-giras gostam de anis e champanhe. Não há necessidade de o médium ingerir a bebida, pois a mesma pode ficar num copo e o Exú ou a Pomba-Gira trabalhará com a sua energia utilizando o conteúdo fluídico da bebida.
Comidas
Os Exús e Pomba Gira gostam de farofa, dendê, cebola, pimenta, limão, semente de mamona, e as Pombas Giras de enfeites e adornos, sem contar que gostam muito de suas oferendas enfeitadas com Rosas Vermelhas.
Alguns Nomes de Pomba Gira: Pomba Gira do Cruzeiro, do Cais, da Calunga, do Cemitério, Padilha, Mulambo, Cigana, Ciganinha, da Calunga, Maria Bonita , Rosa Maria, Maria Rosa, Maria Rita, Rosa vermelha, Rosa do cruzeiro, Sete Véus, Sete cravos, da Encruza..
Alguns Nomes de Exú : Sete Encruzilhadas, Veludo, Caveira, Tranca Ruas, Caveirinha, Exú Campina, Exú do Cruzeiro, Calunga, do Lodo, Lalu, da Madrugada, da Meia Noite, Mangueira, Mulambo, Mulambinho, Malandro, Malandrinho, Gira Mundo, Tiriri, Marabô, Sete Capas, Cadeado, dos Rios, da Cachoeira, dos Ventos ,da Praia, Quebra Galho, Sete Covas, Sete Catacumbas, Sete Luas, Sete Sombras, Três Punhais, Três Cruzes, Sete Chaves, Tranca Tudo, Tira Teima, Zé Pilintra e muitos outros.
Hierarquia dos Exús
Os Exús e Pombas-Giras prestam obediência ao Chefe da Casa. No caso da Casa Branca é o Exú das Sete encruzilhadas.
EXÚ TRONQUEIRA
Não confundir o trabalho do Exú Guardião com o trabalho do EXÚ TRONQUEIRA. O Exú Tronqueira é aquele que guarda a entrada do Terreiro e passa por uma triagem às pessoas que entram. Por isso a sua casa é colocada junto à porta de entrada e é a primeira a ser saudada. Todos devemos ter o máximo de respeito do Exú Tronqueira, pois se uma Gira corre bem e firme devemos agradecer também a ele.
OS EXÚS, SEUS NOMES E SEUS SIGNIFICADOS OU REPRESENTAÇÃO
Conforme vimos, na Casa Branca de Oxalá, os Exús trabalham diretamente com as Sete Linhas de Umbanda, respondendo pela guarda dos trabalhos que são desenvolvidos pelas Entidades Trabalhadoras de cada Linha. O quadro abaixo traz para nós a vinculação dos Exús às Linhas e o significado do seu nome.

__________________________________________________
* Nosso Lar; Os Mensageiros, Libertação e outros( Chico Xavier )
** Ler Loucura e Obsessão ( psicografado por Divaldo Franco) e Libertação (Chico Xavier)

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

ERVAS DE XANGÔ

XANGÔ
ERVAS E FINALIDADES NO RITUAL E NA MEDICINA POPULAR
A
Alevante – Levante: Usada em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de limpeza de filhos de santo. Não possui uso na medicina popular.
Alfavaca Roxa: Empregada em todas as obrigações de cabeça e nos abô dos filhos deste orixá. Muito usada em banhos de limpeza ou descarrego. A medicina caseira usa seu chá em cozimento, para emagrecer.
Angelicó – Mil-homens: Tem grande aplicação na magia de amor, em banhos de mistura com manacá (folhas e flores), para propiciar ligações amorosas, aproximando os sexo masculino. A medicina caseira aplica-o como estomacal, combatendo a dispepsia. As gestantes não a devem usar.
Aperta Ruão: Os babalorixás a utilizam nas obrigações de cabeça; no caso dos filhos do trovão é usada a nega-mina. Tem grande prestígio na medicina popular como adstringente. As senhoras a empregam em banhos semicúpios, de assento, e em lavagens vaginais para dar fim à leucorréia.
Azedinha – Trevo Azedo – Três Corações: É popularmente conhecida como três corações, sem função ritualística. É empregada na medicina popular como combatente da disenteria, eliminador de gases e febrífugo.
C
Caferana Alumã: São utilizadas nas aplicações de cabeça e nos abô. Usado na medicina popular como: laxante, fazendo uma limpeza geral no estômago e intestinos, sem causar danos; é ótima combatente de febres palustres ou intermitentes; poderoso vermífugo e energético tônico.
Cavalinha – Milho de Cobra: Aplicada nas obrigações de cabeça, nos abô e como axé nos assentamentos dos dois orixás. Não possui uso na medicina popular.
E
Eritrina – Mulungu: Tem plena aplicação nas obrigações de cabeça e nos banhos de limpeza dos filhos de Xangô. Na medicina caseira é aplicada como ótimo pacificador do sistema nervoso e, também, contra a bronquite.
Erva das Lavadeiras – Melão de São Caetano: Não possui utilização nas obrigações do ritual. O uso popular o indica como sendo de grande eficácia no combate ao reumatismo. É vigoroso antifebril, debela ainda, doenças das senhoras, em banhos de assento.
Erva de São João: Utilizada nas obrigações de cabeça e nos banhos de descarrego. A medicina caseira, indica-a como tônico para combater as disenterias. Aplicam-se no tratamento do reumatismo. Usa-se o chá em banhos.
Erva Grossa – Fumo Bravo: Empregada nas obrigações de cabeça, particularmente nos ebori e como axé do orixá. A medicina caseira indica as raízes em cozimento, como antifebril, as mesmas em cataplasmas debelam tumores. As folhas agem como tônico combatendo o catarro dos brônquios e pulmões.
M
Mimo de Vênus – Amor Agarradinho: Aplica-se folhas, ramos e flores, em banhos de purificação dos filhos de Oyá. Muito usada na magia amorosa, circundando um prato e metade para dentro do prato e metade para fora; regue a erva com mel de abelhas e arrie em uma moita de bambu. Não possui uso na medicina caseira.
Morangueiro: Aplicação restrita, já que se torna difícil encontrá-la em qualquer lugar. O povo a indica como remédio diurético, pondo fim aos males dos rins. É usada para curar disenterias e também recuperar pessoas que carecem de vitamina C no organismo.
Mulungu: Empregada em obrigações de cabeça, em banhos de descarrego e nos abô. O povo indica como pacificador dos nervos, propiciando sono tranqüilo. Tem ação eficaz no tratamento do fígado, das hepatites e obstruções. Usa-se o chá.
Musgo da Pedreira: Tem aplicação nos banhos de descarrego e nas defumações pessoais, que são feitas após o banho. A defumação se destina a aproximar o paciente do bem.
N
Nega Mina: Inteiramente aplicada nas obrigações de ori, e nos banhos de descarrego ou limpeza e nos abô. O povo a aplica como debeladora dos males do fígado, das cólicas hepáticas e das nevralgias.
Noz Moscada: Seu uso ritualístico se limita a utilização do pó que, espalhado ao ambiente, exerce atividade para melhoria das condições financeiras. É também usado como defumador. Este pó, usado nos braços e mãos ao sair à rua, atrai fluidos benéficos. Não possui uso na medicina popular.
P
Panacéia – Azougue de Pobre: Entra nas obrigações de ori e nos banhos de descarrego ou limpeza. O povo a aponta como poderoso diurético e de grande eficácia no combate à sífilis, usando-se o chá. É indicada também no tratamento das doenças de pele, e ainda debelar o reumatismo, em banhos.
Pau de Colher – Leiteira: Usada em banhos de purificação de mistura com outras espécies dos mesmos orixás. A medicina caseira a recusa por tóxica, porém pode perfeitamente ser usada externamente em banhos.
Pau Pereira: Não é aplicada nas obrigações de ori, mas é usada em banhos de descarrego ou limpeza. O povo a aplica nas perturbações do estômago e põe fim a falta de apetite. É fortificante e combate febres interminentes, e ainda tem fama de afrodisíaco.
Pessegueiro: É utilizado flores e folhas, em quaisquer obrigações de ori. Pois esta propicia melhores condições mediúnicas, destruindo fluidos negativos e Eguns. O povo a indica em cozimento para debelar males do estômago e banhar os olhos, no caso de conjuntivite.
Pixirica – Tapixirica: Aplica-se somente o uso das folhas, de forma benéfica. O povo a indica nas palpitações do coração, na melhoria do aparelho genital feminino e nas doenças das vias urinárias.
R
Romã: Usada em banhos de limpeza dos filhos do orixá dos ventos. O povo emprega as cascas dos frutos no combate a vermes intestinais e o mesmo cozimento em gargarejos para debelar inflamações da garganta e da boca.
S
Sensitiva – Dormideira: Somente é utilizada em banhos de descarrego. O povo diz possui extraordinários efeitos nas inflamações da boca e garganta. Utiliza-se o cozimento de toda a planta para gargarejos e bochechos.
T
Taioba: Sem aplicação nas obrigações de cabeça. Porém muito utilizada na cozinha sagrada de Xangô. Dela prepara-se um esparregado de erê (muito conhecido como caruru) esse alimento leva qualidades de verduras mas sempre tem a complementá-lo a taioba. O povo utiliza suas folhas em cozimento como emoliente; a raiz é poderoso mata-bicheiras dos animais e, além de matá-las, destrói as carnes podres, promovendo a cicatrização.
Taquaruçu – Bambu Amarelo – Bambu Dourado: Os galhos finos, com folhas, servem para realizar sacudimentos pessoais ou domiciliares. É empregado ainda para enfeitar o local onde se tem Egun assentado. Não possui uso na medicina popular.
Tiririca : Sem aplicação ritualística, a não ser as batatas aromáticas, essas batatinhas que o povo apelidou de dandá-da-costa, levadas ao calor do fogo e depois reduzidas a pó que, misturado com outros, ou mesmo sozinho, funciona como pó de dança. Para desocupação de casas. Colocados em baixo da língua, afasta eguns e desodoriza o hálito. Não possui uso na medicina popular.
U
Umbaúba: Somente é usada nos ebori a espécie prateada. As outras espécies são usadas nos sacudimentos domiciliares ou de trabalho. O povo a prestigia como excelente diurético. É aconselhado não usar constantemente esta erva, pois o uso constante acelera as contrações do coração.
Urucu: Desta planta somente são utilizadas as sementes, que socadas e misturadas com um pouquinho de água e pó de pemba branca, resulta numa pasta que se utiliza para pintar a Yawô. O povo indica as sementes verdes para os males do coração e para debelar hemorragias.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

GIRA DE SAÚDE E DESCARREGO A DISTÂNCIA


SESSÃO DE DESCARREGO E SAÚDE A DISTÂNCIA
Todas as mensagens serão encaminhadas para a Sessão DE DESCARREGO E SAÚDE, e colocadas para Irradiação à Distância (Sessão que se realiza nas últimas 4º feiras partir das 20:00 Horas). Através do Nome e Endereço e definir qual a parte da gira ele precisará, se descarrego ou saúde mandaremos uma ficha a parte para aqueles que se manifestarem e quiserem participar . É um trabalho de grande eficiência realizado pelas Entidades-Guias, que assistem àMediúnicamente a reunião que é dirigida pelo Pai Antônio de Aruanda.( Não é o Pai Antônio do início da Umbanda e incoporava em Zélio de Moraes.Este não Incorpora mais).os emails podem ser encaminhados para maemaria33@terra.com.br
Postado por Casa Branca de Oxalá Templo Umbandista às 10:11

terça-feira, 9 de setembro de 2008

IBEJIS ( São Cosme e São Damião)

SÃO ESPÍRITOS QUE JÁ ESTIVERAM ENCARNADOS NA TERRA E QUE OPTARAM POR CONTINUAR SUA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL ATRAVÉS DA PRÁTICA DE CARIDADE, INCORPORANDO EM MÉDIUNS NOS TERREIROS DE UMBANDA. EM SUA MAIORIA, FORAM ESPÍRITOS QUE DESENCARNARAM COM POUCA IDADE (TERRENA), POR ISSO TRAZEM CARACTERÍSTICAS DE SUA ÚLTIMA ENCARNAÇÃO, COMO O TREJEITO E A FALA DE CRIANÇA, O GOSTO POR BRINQUEDOS E DOCES.
ASSIM COMO TODOS OS SERVIDORES DOS ORIXÁS, ELAS TAMBÉM TEM FUNÇÕES BEM ESPECÍFICAS, E A PRINCIPAL DELAS É A DE MENSAGEIRO DOS ORIXÁS.
QUANDO INCORPORADAS EM UM MÉDIUM, GOSTAM DE BRINCAR, CORRER E FAZER BRINCADEIRAS (ARTE) COMO QUALQUER CRIANÇA. É NECESSÁRIO MUITA CONCENTRAÇÃO DO MÉDIUM (CONSCIENTE), PARA NÃO DEIXAR QUE ESTAS BRINCADEIRAS ATRAPALHEM NA MENSAGEM A SER TRANSMITIDA. OS "MENINOS" SÃO EM SUA MAIORIA MAIS BAGUNCEIROS, ENQUANTO QUE AS "MENINAS" SÃO MAIS QUIETAS E CALMINHAS. ALGUNS DELES INCORPORAM PULANDO E GRITANDO, OUTROS DESCEM CHORANDO, OUTROS ESTÃO SEMPRE COM FOME, ETC. ESTAS CARACTERÍSTICAS, QUE AS VEZES NOS PASSAM DESAPERCEBIDO, SÃO SEMPRE FORMAS QUE ELES TEM DE EXERCER UMA FUNÇÃO ESPECÍFICA, COMO A DE DESCARREGAR O MÉDIUM, O TERREIRO OU ALGUÉM DA ASSISTÊNCIA.
OS PEDIDOS FEITOS A UMA CRIANÇA INCORPORADA NORMALMENTE É ATENDIDO DE MANEIRA BASTANTE RÁPIDA. ENTRETANTO A COBRANÇA QUE ELAS FAZEM DOS PRESENTES PROMETIDOS TAMBÉM É. NUNCA PROMETA UM PRESENTE A UMA CRIANÇA E NÃO O DÊ ASSIM QUE SEU PEDIDO FOR ATENDIDO, POIS A "BRINCADEIRA" (COBRANÇA) QUE ELA FARÁ PARA LHE LEMBRAR DO PROMETIDO PODE NÃO SER TÃO "ENGRAÇADA" ASSIM.
QUANDO FALAMOS NA LINHA DAS CRIANÇAS, ESTAMOS FALANDO DE UMA DAS LINHAS MAIS PRÓXIMAS DO DIVINO CRIADOR.MUITAS ENTIDADES QUE ATUAM SOB AS VESTES DE UM ESPÍRITO INFANTIL, SÃO MUITO AMIGAS E TÊM MAIS PODER DO QUE IMAGINAMOS. MAS COMO NÃO SÃO LEVADAS MUITO A SÉRIO, O SEU PODER DE AÇÃO FICA OCULTO, SÃO CONSELHEIROS E CURADORES, POR ISSO FORAM ASSOCIADAS À COSME E DAMIÃO, CURADORES QUE TRABALHAVAM COM A MAGIA DOS ELEMENTOS.NÃO GOSTAM DE DESMANCHAR DEMANDAS, NEM DE FAZER DESOBSESSÕES. PREFEREM AS CONSULTAS, E EM SEU DECORRER VÃO TRABALHANDO COM SEU ELEMENTO DE AÇÃO SOBRE O CONSULENTE, MODIFICANDO E EQUILIBRANDO SUA VIBRAÇÃO, REGENERANDO OS PONTOS DE ENTRADA DE ENERGIA DO CORPO HUMANO.AS FESTAS PARA IBEIJI, TEM DURAÇÃO DE UM MÊS, INICIANDO A 27 DE SETEMBRO (COSME E DAMIÃO) E TERMINANDO A 25 DE OUTUBRO, DEVIDO A LIGAÇÃO ESPIRITUAL QUE HÁ ENTRE CRISPIM E CRISPINIANO COM AQUELES GÊMEOS, PELA SINCRETIZAÇÃO QUE HOUVE DESTES SANTOS CATÓLICOS COM OS "IBEJIS" OU AINDA "ERÊS" (NOME DADO PELOS NAGÔS AOS SANTOS-MENINOS QUE TÊM AS MESMAS MISSÕES.
NAS FESTAS DE IBEIJI, QUE TIVERAM ORIGEM NA LEI DO VENTRE-LIVRE, DESDE AQUELA ÉPOCA ATÉ NOSSOS DIAS, SÃO SERVIDOS ÀS CRIANÇAS UM "ALUÁ" OU ÁGUA COM AÇÚCAR (OU REFRIGERANTES ADOCICADOS NO DIA DE HOJE), BEM COMO O CARURU (TAMBÉM NAS NAÇÕES DE CANDOMBLÉS).
NÃO GOSTAM DE DESMANCHAR DEMANDAS, NEM DE FAZER DESOBSESSÕES. PREFEREM AS CONSULTAS, E EM SEU DECORRER VÃO TRABALHANDO COM SEU ELEMENTO DE AÇÃO SOBRE O CONSULENTE, MODIFICANDO E EQUILIBRANDO SUA VIBRAÇÃO, REGENERANDO OS PONTOS DE ENTRADA DE ENERGIA DO CORPO HUMANO.
ESSES SERES, MESMO SENDO PUROS, NÃO SÃO TOLOS, POIS IDENTIFICAM MUITO RAPIDAMENTE NOSSOS ERROS E FALHAS HUMANAS. E NÃO SE CALAM QUANDO EM CONSULTA, POIS NOS ALERTAM SOBRE ELES.
MUITAS ENTIDADES QUE ATUAM SOB AS VESTES DE UM ESPÍRITO INFANTIL, SÃO MUITO AMIGAS E TÊM MAIS PODER DO QUE IMAGINAMOS. MAS COMO NÃO SÃO LEVADAS MUITO A SÉRIO, O SEU PODER DE AÇÃO FICA OCULTO, SÃO CONSELHEIROS E CURADORES, POR ISSO FORAM ASSOCIADAS À COSME E DAMIÃO, CURADORES QUE TRABALHAVAM COM A MAGIA DOS ELEMENTOS.


MAGIA DA CRIANÇA

O ELEMENTO E FORÇA DA NATUREZA CORRESPONDENTE A IBEJI SÃO... TODOS, POIS ELE PODERÁ, DE ACORDO COM A NECESSIDADE, UTILIZAR QUALQUER DOS ELEMENTOS.
ELES MANIPULAM AS ENERGIAS ELEMENTAIS E SÃO PORTADORES NATURAIS DE PODERES SÓ ENCONTRADOS NOS PRÓPRIOS ORIXÁS QUE OS REGEM.
ESTAS ENTIDADES SÃO A VERDADEIRA EXPRESSÃO DA ALEGRIA E DA HONESTIDADE, DESSA FORMA, APESAR DA APARÊNCIA FRÁGIL, SÃO VERDADEIROS MAGOS E CONSEGUEM ATINGIR O SEU OBJETIVO COM UMA FORÇA IMENSA, ATUAM EM QUALQUER TIPO DE TRABALHO, MAS, SÃO MAIS PROCURADOS PARA OS CASOS DE FAMÍLIA E GRAVIDEZ.
A FALANGE DAS CRIANÇAS É UMA DAS POUCAS FALANGES QUE CONSEGUE DOMINAR A MAGIA. EMBORA AS CRIANÇAS BRINQUEM, DANCEM E CANTEM, EXIGEM RESPEITO PARA O SEU TRABALHO, POIS ATRÁS DESSA VIBRAÇÃO INFANTIL, SE ESCONDEM ESPÍRITOS DE EXTRAORDINÁRIOS CONHECIMENTOS.
IMAGINEM UMA CRIANÇA COM MENOS DE SETE ANOS POSSUIR A EXPERIÊNCIA E A VIVÊNCIA DE UM HOMEM VELHO E AINDA GOZAR A IMUNIDADE PRÓPRIA DOS INOCENTES. A ENTIDADE CONHECIDA NA UMBANDA POR ERÊ É ASSIM. FAZ TIPO DE CRIANÇA, PEDINDO COMO MATERIAL DE TRABALHO CHUPETAS, BONECAS, BOLINHAS DE GUDE, DOCES, BALAS E AS FAMOSAS ÁGUAS DE BOLINHAS -O REFRIGERANTE E TRATA A TODOS COMO TIO E VÔ.
OS ERÊS SÃO, VIA DE REGRA, RESPONSÁVEIS PELA LIMPEZA ESPIRITUAL DO TERREIRO
ELES MANIPULAM AS ENERGIAS ELEMENTAIS E SÃO PORTADORES NATURAIS DE PODERES SÓ ENCONTRADOS NOS PRÓPRIOS ORIXÁS QUE OS REGEM.
O POVO D'ÁGUA SÃO ENTIDADES ENCARREGADAS DA LIMPEZA E DESCARGA FLUÍDICAS ASTRAL DOS FILHOS DE FÉ, DOS TERREIROS OU LARES. AJUDAM MUITO EM PROBLEMAS RELATIVOS A CASAMENTO.


DIA DA SEMANA: DOMINGO
DIA DO MÊS: 27 DE SETEMBRO
CORES: AZUIS E ROSAS

ERVAS:
ANIL, ALFAZEMA, ABRE-CAMINHOS, PARREIRA, COLÔNIA, ERVA-CIDREIRA, PITANGUEIRA, CAMOMILA, ERVA DOCE, MORANGO, CAPIM LIMÃO, LÍRIO, BENJOIM, FRUTA DE CONDE, HORTELÃ, MENTA, POEJO, MANJERICÃO BRANCO, FUNCHO...ETC


CARURU

INGREDIENTES
- 3 DÚZIAS DE QUIABOS, DE BOM TAMANHO, PICADOS
- 3 CEBOLAS BRANCAS, MÉDIAS, PICADAS
- 200 G DE CAMARÃO SECO, SEM CASCA
- 50 ML DE AZEITE DE DENDÊ
- 50 G DE CASTANHA DE CAJU, SEM CASCA
- 50 G DE AMENDOIM TORRADO, TAMBÉM SEM CASCA
- 1 COLHER DE SOPA DE GENGIBRE DESCASCADO
- 800 ML DE ÁGUA
- NADA DE SAL


MODO DE FAZER
PRIMEIRO, COLOQUE TODOS OS INGREDIENTES, MENOS O AZEITE DE DENDÊ,
NO LIQUIDIFICADOR. ADICIONA UM POUCO DA ÁGUA E BATA TUDO.
A MISTURA VAI PARA A PANELA E, DEPOIS, PARA O FOGO.
MEXA DEVAGAR, SEM INTERVALOS.
QUANDO O CARURU FICAR CONSISTENTE, COLOQUE O RESTANTE DA ÁGUA.
MAIS ALGUNS MINUTOS E CHEGA A VEZ DO AZEITE DE DENDÊ.
MEXA POR MAIS 10 OU 15 MIN.
QUANDO BORBULHAR, RETIRE DO FOGO.
ESTÁ PRONTO O CARURU DOS IBEJIS

AS FRUTAS , AGRADOS E QUITUTES DADOS AOS IBEJIS SEGUE NA LISTA ABAIXO:

MANGA / GOIABA / MAMÃO
CAJÚ / MAÇÃ / PÊRA / UVAS
BALAS DE GOMA
PAÇOCA
SUSPIRO
MARIA MOLE
BALAS VARIADAS
PIRULITOS CORAÇÃO
RAPADURINHA
BOLO BRIGADEIRO (PRETO)
BOLO MACHIMELOW (BRANCO)
GUARANÁ
CARURU
CATA VENTO (PIRULITO)
PALHAÇO (BALAS)
FLORES MIUDAS / CAMPO
VELA ROSA/AZUL 7 DIAS
CANJICA
ARROZ DOCE
BROA DE FUBÁ

domingo, 7 de setembro de 2008

dia 27 dia de Cosme e Damião

Posted by Picasa

Ervas de Inhaçã

IANSÃ
ERVAS E FINALIDADES NO RITUAL E NA MEDICINA POPULAR

Alface: É empregada nas obrigações de Egun, e em sacudimentos. O povo a indica para os casos de insônia, usando as folhas ou o pendão floral. Além de chamar o sono, pacifica os nervos.
Altéia – Malvarisco: Muito empregada nos banhos de descarrego e na purificação das pedras dos orixás Nanã, Oxum, Oxumarê, Iansã Iemanjá. Muito prestigiada nos bochechos e gargarejos, nas inflamações da boca e garganta.
Angico da Folha Miúda – Cambuí: Só possui aplicação na medicina caseira a casca ou os frutos em infusão no vinho do porto ou otin (cachaça), age como estimulador do apetite. Os frutos em infusão, também fornecem um licor saboroso, do mesmo modo combate a dispepsia.
B
Bambu: É um poderoso defumador contra Quiumbas. O banho também é excelente contra perseguidores. Na medicina popular é benéfico contra as doenças ou perturbações nervosas, nas disenterias, diarréias e males do estômago.
C
Cambuí amarelo: Só é utilizado em banhos de descarrego. A medicina caseira indica como adstringente, e usa o chá nas diarréias ou disenterias.
Catinga de Mulata – Cordão de Frade – Cordão de São Francisco: Seu uso ritualístico se restringe aos banhos de limpeza e descarrego dos filhos do Orixá. O povo a indica para curar asma, histerismo e como pacificadora dos nervos
Cordão de Frade Verdadeiro: Essa planta é aplicada em banhos tonificantes da aura e limpezas em geral. O povo afirma que hastes e folhas, em cozimento ou chá, combate a asma, melhora o funcionamento dos rins e beneficia no caso de reumatismo.
Cravo da Índia – Cravo Doce: Entra em quaisquer obrigações de cabeça e nos abô. Participa dos banhos de purificação dos filhos dos orixás a que pertence. O povo indica suas folhas e cascas em banhos de assento para debelar a fadiga das pernas. Ótimo nos banhos aromáticos.
D
Dormideira sensitiva: Não conhecemos seu uso ritualístico. A medicina caseira indica esta planta como emoliente, mais especificamente para bochechos e gargarejos, nas inflamações de boca. Indicada como hipnótico, pondo fim a insônia. É utilizado o cozimento de toda a planta.
E
Espirradeira – Flor de São José: Participa de todas as obrigações nos cultos afro-brasileiros. Esta planta é utilizada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos abô de ori. Pertence aos orixás Xangô e Iansã, porém há, ainda, um outro tipo branco que pertence a Oxalá. O povo indica o suco das folhas desta contra a sarna e pôr fim aos piolhos. Em uso externo.
Eucalipto Limão: de grande aplicação nas obrigações de cabeça e nos banhos de descarrego ou limpeza dos filhos de orixá. A medicina caseira indica-o nas febres e para suavizar dores. usado em banhos de assento, é também emoliente.
F
Flamboiant: Não é utilizado em obrigações de cabeça, sendo usado somente em algumas casas de banhos de purificação dos filhos dos orixás. Porém suas flores tem vasto uso, como ornamento, enfeite de obrigação ou de mesas em que estejam arriadas as obrigações. Sem uso na medicina popular.
G
Gengibre Zingiber: São aplicados os rizomas, a raiz, que se adiciona ao Aluá e a outras bebidas. O povo costuma dizer que é também ingrediente no Amalá de Xangô. A medicina caseira a usa nos casos de hemorragia de senhoras e contra as perturbações do estômago, em chá.
Gitó Carrapeta – Bilreiro: É de hábito ritualístico empregá-la em banhos de limpeza e purificação dos filhos do orixá a que se destina. O povo indica na cura de moléstia dos olhos. Não aconselhamos o uso interno.
H
Hortelã da Horta – Hortelã Verde: Muito usada na culinária sagrada. Entra nas obrigações de cabeça alusivas a qualquer orixá. Participa do abô dos filhos-de-santo. A medicina caseira o aponta como eficiente debelador de tosses rebeldes; de bons efeitos nas bronquites é muito útil no tratamento da asma.
I
Inhame: Seu único emprego ritualístico é o uso das folhas grandes como toalha nas obrigações de Exu. O inhame é tido como depurativo do sangue na medicina caseira.
J
Jenipapo: As folhas servem para banhos de descarrego e limpeza. A medicina caseira aplica o cozimento das cascas no tratamento das úlceras, o caldo dos frutos é combatente de hidropsia.
L
Lírio do Brejo: São usados folhas e flores nas obrigações de ori, nos abô e nos banhos de limpeza ou descarrego. O povo emprega o chá das raízes, rizomas, como estomacal e expectorante.
Louro – Loureiro: Planta que simboliza a vitória, por isso pertence a Iansã. Não tem aplicação nas obrigações de cabeça, mas é usada nas defumações caseiras para atrair recursos financeiros. Suas folhas também são utilizadas para ornamentar a orla das travessas em que se coloca o acarajé para arriar em oferenda a Iansã.
M
Mãe Boa: Seu uso se restringe somente aos banhos de limpeza. Muito usada pelo povo contra o reumatismo, em chá ou banho.
Manjericão Roxo: Empregado nas obrigações de ori dos filhos pertencentes ao orixá do trovão. Colhido e seco, previne contra raios e coriscos em dias de tempestades, usando o defumador. Não possui uso na medicina popular.
Maravilha Bonina: Utilizada nas obrigações de ori relativas a Iansã, ebori, lavagem de contas e feitura de santo. Não entra nos abô a serem tomados por via oral. O povo a indica para eliminar leucorréia (corrimentos), hidropsia, males do fígado, afecções hepáticas e cólicas abdominais.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Enrevista com Lígya neta de Zélio de Moraes

Repassando,

ENTREVISTA COM DONA LYGIA CUNHA, NETA DE ZÉLIO DE MORAES E RESPONSÁVEL PELA CONDUÇÃO DAS SESSÕES NA TENDA ESPÍRITA NOSSA SENHORA DA PIEDADE
No final do ano de 2007, descobri, por pura sorte, o perfil de um rapaz chamado Marcelo, que vinha a ser filho de Dona Lygia, neto de Dona Zilméia e bisneto de nosso já conhecido Zélio Fernandino de Moraes, a quem coube, ainda que alguns rejeitem, a CRIAÇÃO DE UMA NOVA RELIGIÃO, através da entidade que se apresentou como CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS, nos idos de 1908, como já é do conhecimento de todos os que já passaram por este Blog ou leram esta parte da história da UMBANDA em outros lugares.
De início confesso que fiquei meio tímido para contatá-lo, tanto que levei alguns dias pensando se deveria ou não, como seria recebido, se teria alguma resposta, embora achasse que deveria fazê-lo pois, “viajando” por Comunidades como Orkut, MSN e outras, pude perceber que ainda são muitas as dúvidas que existem, não só sobre a figura de Zélio, do Caboclo e principalmente do CULTO RELIGIOSO que este batizou de UMBANDA. Além disto ainda havia encontrado, nessas viagens, as informações mais disparatadas sobre certos rituais que alguns afirmavam, até com “certa certeza”(?), que existiam nas práticas das Tendas fundadas por Zélio e o Caboclo Das Sete Encruzilhadas, a quem passarei a chamar de “CHEFE”, como carinhosamente até hoje ele é tratado pela família e por aqueles que com eles se alinham.
Pois bem. Tomei coragem e entrei em contato com o Marcelo que me respondeu até além de minha expectativa, fornecendo-me endereços e telefones que, é óbvio, não serão aqui divulgados, de forma que eu pudesse me contatar com sua mãe, Dona Lygia Cunha, o que fiz. E quando o fiz pela primeira vez, por telefone, ela deve se lembrar que cheguei a me espantar por ficar sabendo que a família residira por muitos anos em um prédio bem defronte ao que eu moro (local em que ela estava neste momento e se preparava para a última gira do ano que ocorreria dois dias após) e, por coisas que a vida não explica, eu nunca soubera.
Conversamos por um bom tempo, minha proposta de preparar este questionário que se segue foi muito bem aceito e cheguei a combinar de estar presente nessa próxima sessão - o que infelizmente, por motivos particulares, não me foi possível - ficando eu de enviar-lhe as perguntas por e-mail para que sobre elas refletisse e escolhesse sobre o que gostaria de escrever, acrescentar, modificar ou não, e tivesse tempo suficiente para até mesmo, em caso de necessidade, buscar subsídios junto a sua mãe, Dona Zilméia, sobre assuntos de que talvez não tivesse conhecimento - coisas que teriam acontecido quando ainda muito jovem e não tinha assumido seu cargo atual dentro da Tenda.
Com todas as suas ocupações de mãe, avó, dona de casa, da Tenda, etc., etc., Dona Lygia, pacientemente, nos forneceu respostas às principais perguntas que, de acordo com minhas “viagens” antes citadas, me pareciam necessárias para melhores informações, já que como vemos, muitos têm os acontecimentos de 15 e 16 de novembro de 1908 como marco inicial da Umbanda, mas mesmo entre esses, uma grande parte não sabe como foi ou é a Umbanda preconizada pelo CHEFE.
As perguntas e respostas que se seguem foram as que de mais importância via eu no momento, e as estou colocando da mesma maneira que foram e vieram, ou seja, SEM INTERPRETAÇÕES PESSOAIS MINHAS.
Peço a todos que tiverem acesso a este Blog que leiam, pensem, repensem, comparem com o que têm lido por aí, compreendam e divulguem o valor histórico deste testemunho, bem assim como sua seriedade e agradeço verdadeiramente à Dona Lygia, seu filho Marcelo e sua esposa Simone, Dona Zilméia e toda a família por tão bem terem recebido esta proposta.
QUESTIONÁRIO:
PERGUNTA: Há pouco tempo em uma revista de Umbanda saiu uma reportagem na qual D. Zilméia teria dito que matavam um porco para Ogum uma vez por ano e que isso era feito desde os tempos do senhor Zélio. Por tudo que já conhecia da Umbanda do Caboclo das Sete Encruzilahdas, sempre soube que sacrifícios animais eram proibidos pelo Caboclo . Como se explica então essa “imolação de um porco para Ogum” , se nem seria este o animal adequado, de acordo com os rituais afro?
OBS: Esse comentário deu origem a diversos debates em que os africanistas afirmavam que o Caboclo das Sete Encruzilhadas também fazia sacrifícios.
RESPOSTA: O ritual para elaboração da comida de Ogum foi trazido por Orixá Malet (uma das entidades que atuavam junto ao Caboclo das Sete Encruzilhadas, também através de meu avô) que seria obrigatoriamente um sarapatel.O sarapatel era feito com os miúdos de um porco castrado, por isso usava-se o animal c/ esta característica. Ele era morto por uma pessoa de fora do terreiro, fora da TENSP, habilitado e contratado p/tal. A carne era usada como alimento para qualquer refeição.Isto seria sacrifício?Hoje não mais existe esta contratação e a comida é feita, como para todos os orixás, compra-se os ingredientes nos mercados.E quanto a sua dúvida, não ser o porco adequado nos rituais afro, nada sei, nós estamos falando da Umbanda do Caboclo.
NÃO FAZEMOS SACRIFÍCIOS, qualquer dúvida é só visitar-nos.
PERGUNTA: Sobre Exus: Como eram e são agora compreendidos os Exus na visão da Umbanda do Caboclo das Sete Encruzilhadas? Já trabalham com eles? O que os fez mudar, se assim procedem?Pergunto isso porque há um texto na Internet em que o próprio Zélio explicava como o CHEFE e ele viam os Exus e o porquê de não trabalharem com eles.
RESPOSTA: Os Exus eram e são compreendidos da mesma forma, desde a fundação da TENSP, não houve qualquer mudança. Não há sessões de Exus. Continuam sendo, como dizia o Caboclo, os soldados, os trabalhadores do nosso Terreiro, são chamados somente quando necessário, normalmente nas descargas ou em outros trabalhos de defesa contra a magia.
PERGUNTA: Iniciei em um Centro Espírita que, embora kardecista em sua raiz, tinha sessões de umbanda mesa branca e que dizia seguirem a Umbanda preconizada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas. Nesse Centro não havia velas, atabaques, fumo ou Congá. Era assim na TENSP? O que mudou desde então para vocês que estão mais próximos da Umbanda do Caboclo das Sete Encruzilhadas?
RESPOSTA: A TENSP sempre trabalhou com velas, pemba, ponteiros, fumo, defumadores, temos gongá, que nada mais é que um altar c/ imagens de santos, nunca usamos atabaques. Trabalha-se também com pontos firmados que são usados nas sessões e os pontos cantados, sem qualquer acompanhamento instrumental, só voz. Para o nosso entender nada mudou na TENSP. Se houve mudanças em Tendas criadas por meu avô, isto não é de nossa alçada. Nós continuamos fiéis aos ensinamentos e preceitos do Chefe (como também chamamos o Caboclo das Sete Encruzilhadas) e esta será sempre a nossa luta.
PERGUNTA: Como é feita a iniciação de médiuns na Tenda? Quando eles são considerados prontos?
RESPOSTA: Existem na TENSP as chamadas Sessões de Desenvolvimento sob a responsabilidade de um Babá da casa, ajudado por outros médiuns antigos. As sessões dividem-se em duas partes, uma teórica e outra prática, na qual a incorporação dos médiuns em desenvolvimento é trabalhada. Após algum tempo participando desses trabalhos são considerados semi-prontos pela indicação do Guia Chefe. Após esta indicação, deverão ser burilados nas Sessões de Caridade, muitas vezes trabalhando como médiuns de atração, até receberem ordem p/ trabalharem na casa, dando passes.
Não há tempo marcado e cada um tem o seu tempo p/desempenhar tal tarefa.
PERGUNTA: Tendo a Umbanda do Caboclo das Sete Encruzilhadas tomado como ponto de partida os ensinamentos kardecistas, eu perguntaria em que momento as oferendas e/ou obrigações com comidas ou de outro qualquer tipo começaram a fazer parte dos rituais?
RESPOSTA: Apesar da primeira manifestação pública do Caboclo da Sete Encruzilhadas ter se dado na Sede da Federação Espírita de Niterói, as práticas da Umbanda não partiram de ensinamentos kardecistas, até porque os kardecistas de então, rejeitavam as manifestações de pretos velhos e caboclos por considerarem “espíritos pouco evoluídos”. Aliás, o próprio Caboclo foi convidado a deixar o recinto na ocasião de sua incorporação. Não quero dizer com isto que rejeitemos os ensinamentos de Kardec. Os usamos para entender as questões relacionadas aos processos de evolução espiritual, reencarnação, etc. … e temos profundo respeito pelas práticas dos kardecistas.Nossas práticas partiram dos ensinamentos que foram trazidos pelo próprio Chefe, por Pai Antonio e posteriormente por Orixá Malet (entidades recebidas por meu avô).
E quanto a sua pergunta sobre oferendas, etc. …, foi a partir da chegada do Orixá Malet (segundo informações da minha mãe ).
PERGUNTA: Orixá Malê - Vocês devem ter tido bastante contato com essa entidade. Poderiam me responder se era uma entidade ligada ao africanismo? Seria ele um desses que se acostumou a chamar de “capangueiro de orixá”? Ou apenas uma entidade da linha de Ogum Malê? Ele era um espírito (que tivesse vivido antes na terra) ou um elemental/orixá como compreendem os ritos de candomblé?
RESPOSTA: Eu infelizmente não tive muito contato com Orixá Malet, pois era muito jovem e não freqüentava assiduamente as suas sessões, os seus trabalhos.Orixá Malet não era ligado ao africanismo, nem “capangueiro de orixá”, como você questiona. Ele era malaio e se apresentou com este nome, foi o guia que veio p/ resolver “as demandas” do Centro e da própria Umbanda em seu nascedouro. Falava pouco e sua comunicação se dava predominantemente por gestos, era bastante rápido e exigente nas suas ações e nos trabalhos que realizava. Como se apresentava como malaio e pelas descrições de sua aparência, acredito que tenha tido uma existência terrena como o Chefe e Pai Antônio.
PERGUNTA: O que vocês teriam a dizer dessas falanges que estão aparecendo na Umbanda como: Ciganos, Malandros, Boiadeiros, Lixeiros, Mendigos, Caipiras …?
RESPOSTA: Sobre as falanges que você pergunta:Ciganos, malandros e boiadeiros——- temos conhecimento.Lixeiros, mendigos e caipiras———– nunca ouvi falar, nada sei sobre elas.
Na TENSP não trabalhamos com nenhuma delas, embora eventualmente alguma entidade possa se manifestar c/ trejeitos típicos de malandros e também com movimentos de um boiadeiro.
PERGUNTA: Qual a opinião de vocês quanto ao uso de paramentos, vestimentas que caracterizam certas entidades (boiadeiros, exus, caboclos), como cocares, chapéus de couro, chicotes, laços e outros dentro dos rituais de Umbanda?
RESPOSTA: Esta Umbanda com paramentos não conheço, não usamos e particularmente não vejo necessidade de roupas, adereços ou qualquer tipo de fantasias.
PERGUNTA: Qual a opinião atual de vocês sobre as vestimentas que devem usar os médiuns para trabalhos dentro da Umbanda? O que mudou desde o CDSE para cá?
RESPOSTA: A nossa Umbanda continuará a usar um uniforme simples, como é desde a sua fundação. Para as mulheres um vestido branco c/ comprimento normal complementado com um calção por baixo até o joelho e, os homens calça comprida branca e camisa branca. Por praticidade esta camisa vem sendo substituída por um jaleco branco simples.
Trabalhamos descalço. Os médiuns usam uma fita vermelha na cintura e os cambonos uma fita verde.
PERGUNTA: O Ponto riscado do Caboclo das Sete Encruzilhadas é uma encruzilhada encimado por um coração transpassado por uma flecha?Mais algum detalhe?
RESPOSTA: O ponto riscado do Caboclo é um coração transpassado por uma flecha somente.
PERGUNTA: Qual a opinião de vocês sobre essa volta do CDSE anunciada pela médium Adriana Berlinsky que escreveu recentemente dois livros aos quais ainda não tive acesso, que teriam sido psicografados pelo CHEFE?
RESPOSTA: O Caboclo continua tendo o seu Centro, a TENSP, com excelentes médiuns incluindo a filha carnal de Zélio de Moraes, sem qualquer mudança nas suas diretrizes e práticas desde a sua criação. Assim sendo me causa certo estranhamento que ele possa ter escolhido um médium sem nenhum contato com esta casa para se manifestar. Além disso, segundo informações recebidas através de outras entidades que com ele trabalhavam na TENSP, o Chefe, após cumprir sua missão junto a Zélio de Moraes, já estaria em esferas ainda mais elevadas do astral superior, não mais realizando trabalhos em nosso plano.
PERGUNTA: Após o falecimento de Zélio, já tiveram alguma notícia dele, do Caboclo das Sete Encruzilhadas ou de Pai Antônio, ou de qualquer outra entidade que com ele trabalhasse?
RESPOSTA: Sim, o meu avô já esteve conosco, a sua última mensagem foi em novembro de 2007 na abertura da Sessão do Amaci.O Caboclo aparece para nós, em momentos muito especiais em nosso Terreiro e os médiuns videntes percebem sua presença manifestada na forma de um clarão de luz azul. Os seus recados são trazidos através de caboclos e/ou pretos em algumas ocasiões.Pai Antônio já incorporou algumas vezes com minha mãe, também em nossas sessões, trazendo muita alegria e uma imensa saudade.
PERGUNTA: Há pouco tempo tive a oportunidade de ler em uma certa Comunidade do Orkut que talvez lhes interessasse (aos membros dessa comunidade) comprar a casa onde morou o Sr. Zélio, em Neves, para que ali fosse criado uma espécie de marco do início da Umbanda, mas que alguém que teria ido ao local teria se deparado com uma pessoa que, embora da família, seria evangélica e nada interessada em Umbanda ou qualquer coisa parecida. Vocês têm conhecimento desses fatos (da possível compra e da pessoa que lá reside)?
RESPOSTA: Freqüenta hoje o terreiro da TENSP uma das pessoas da comitiva que esteve em visita a casa. Existia sim esta idéia, mas não sei como surgiu. A pessoa que os recebeu é católica (sic) e não evangélica e é bisneta da tia Zilka (única irmã de meu avô). São os atuais moradores da casa, seus pais e irmãos.O meu avô nunca foi favorável a qualquer culto a sua personalidade ou a valorização de algo material ligado a Umbanda, como um imóvel, por mais importante que seja para a nossa história.Assim sendo nos arrepia a idéia de um “Museu da Umbanda” ou coisa parecida, com fotos, objetos de meu avô ou algo similar. Uma “casa de Umbanda” só tem sentido para nós se for para a prática da caridade e para isto, como diria o Chefe, basta a copa de uma árvore.
PERGUNTA: A que fatos ou interpretações vocês atribuem essa diferenciação tão grande de Umbandas hoje existentes e a essas afirmações de que: “Já existia Umbanda antes do Caboclo das Sete Encruzilhadas e que ele não teria criado a Umbanda e sim anunciado ou mesmo, como afirmam outros, socializado?”.
RESPOSTA: Em relação às diferenças acredito no lema “cada cabeça uma sentença”. A Umbanda não é dogmática porque o Chefe assim o quis. Não foi criada uma doutrina, talvez para permitir que aquele que seja dotado de mediunidade e afeito aos seus ideais possa se tornar um trabalhador de suas causas. A coisa mais importante é que paute suas práticas na humildade, no amor e na caridade.Nós na TENSP procuramos manter as práticas como nos foram ensinadas pelas entidades recebidas por meu avô. Para cada uma delas existe uma razão, uma justificativa nem sempre muito clara.Procuramos ser um esteio do que foi preconizado por estas entidades, entretanto sem termos a pretensão de sermos melhores que quaisquer outros.Quanto a existência da Umbanda antes do Caboclo, só podemos falar por aquilo que está na nossa história e o que nos foi ensinado: A Umbanda é uma religião brasileira que incorpora elementos de todos os povos constituintes de nossa nação, especialmente do índio, do negro e do branco europeu, nascida por ordem do astral superior, através do Caboclo das Sete Encruzilhadas voltada principalmente para a prática da caridade. Seu nascimento se deu em São Gonçalo – RJ em 15 de novembro de 1908 no bairro de Neves.
PERGUNTA: Que tipo de mensagem vocês gostariam de deixar para os Umbandistas de todas as vertentes atuais?
RESPOSTA: Importante é que tenham pureza em seus corações. A fé é a maior alavanca. A Umbanda para nós sempre será baseada na simplicidade, no amor, na caridade e principalmente na humildade. Nunca se afastem desses ensinamentos.
Façam sempre suas orações pedindo orientação aos mestres espirituais.
Salve Oxalá e que Ele os abençoe.
Lygia Cunha
=====================================================
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
1- Todo este texto, após montado, foi remetido para Dona Lygia para que tivesse sua aprovação e recebesse qualquer emenda que bem achasse necessária.
2- As fotos que acompanham a matéria (algumas das muitas que foram enviadas à família) foram feitas em 26/04/2008, durante a Sessão em homenagem a Ogum e com permissão de Dona Lygia por quem fui muito bem recebido (exceto a primeira e a segunda foto que são do arquivo de Povo de Aruanda).
3- Que se observem, através das fotos, o tipo de indumentária utilizada pelos médiuns, bem como a ausência de atabaques no recinto do terreiro, o que desmente peremptoriamente muitos dos comentários expostos em mídias.
4- Como fiquei sabendo lá mesmo, em breve a Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade terá seu Site na Internet e, assim que ficarmos sabendo o endereço, ele será aqui exibido.
Que OXALÁ NOS ABENÇOEI E ILUMINE A TODOS, são também meus sinceros votos !
Esta Entrevista foi cedida gentilmente pelo Irmão Cláudio Zeus do blog: UMBANDA SEM MEDO (clique), obrigado amado Irmão de nossa Banda. Todas as perguntas foram elaboradas pelo Irmão Cláudio , Caso você queira fazer um comentário a respeito do mesmo fique à vontade, caso queira fazer um comentário diretamente no Blog do nosso Irmão basta você clicar em: ENVIAR UM COMENTÁRIO

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

IBEJI

SÃO ESPÍRITOS QUE JÁ ESTIVERAM ENCARNADOS NA TERRA E QUE OPTARAM POR CONTINUAR SUA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL ATRAVÉS DA PRÁTICA DE CARIDADE, INCORPORANDO EM MÉDIUNS NOS TERREIROS DE UMBANDA. EM SUA MAIORIA, FORAM ESPÍRITOS QUE DESENCARNARAM COM POUCA IDADE (TERRENA), POR ISSO TRAZEM CARACTERÍSTICAS DE SUA ÚLTIMA ENCARNAÇÃO, COMO O TREJEITO E A FALA DE CRIANÇA, O GOSTO POR BRINQUEDOS E DOCES.
ASSIM COMO TODOS OS SERVIDORES DOS ORIXÁS, ELAS TAMBÉM TEM FUNÇÕES BEM ESPECÍFICAS, E A PRINCIPAL DELAS É A DE MENSAGEIRO DOS ORIXÁS.
QUANDO INCORPORADAS EM UM MÉDIUM, GOSTAM DE BRINCAR, CORRER E FAZER BRINCADEIRAS (ARTE) COMO QUALQUER CRIANÇA. É NECESSÁRIO MUITA CONCENTRAÇÃO DO MÉDIUM (CONSCIENTE), PARA NÃO DEIXAR QUE ESTAS BRINCADEIRAS ATRAPALHEM NA MENSAGEM A SER TRANSMITIDA. OS "MENINOS" SÃO EM SUA MAIORIA MAIS BAGUNCEIROS, ENQUANTO QUE AS "MENINAS" SÃO MAIS QUIETAS E CALMINHAS. ALGUNS DELES INCORPORAM PULANDO E GRITANDO, OUTROS DESCEM CHORANDO, OUTROS ESTÃO SEMPRE COM FOME, ETC. ESTAS CARACTERÍSTICAS, QUE AS VEZES NOS PASSAM DESAPERCEBIDO, SÃO SEMPRE FORMAS QUE ELES TEM DE EXERCER UMA FUNÇÃO ESPECÍFICA, COMO A DE DESCARREGAR O MÉDIUM, O TERREIRO OU ALGUÉM DA ASSISTÊNCIA.
OS PEDIDOS FEITOS A UMA CRIANÇA INCORPORADA NORMALMENTE É ATENDIDO DE MANEIRA BASTANTE RÁPIDA. ENTRETANTO A COBRANÇA QUE ELAS FAZEM DOS PRESENTES PROMETIDOS TAMBÉM É. NUNCA PROMETA UM PRESENTE A UMA CRIANÇA E NÃO O DÊ ASSIM QUE SEU PEDIDO FOR ATENDIDO, POIS A "BRINCADEIRA" (COBRANÇA) QUE ELA FARÁ PARA LHE LEMBRAR DO PROMETIDO PODE NÃO SER TÃO "ENGRAÇADA" ASSIM.
QUANDO FALAMOS NA LINHA DAS CRIANÇAS, ESTAMOS FALANDO DE UMA DAS LINHAS MAIS PRÓXIMAS DO DIVINO CRIADOR.MUITAS ENTIDADES QUE ATUAM SOB AS VESTES DE UM ESPÍRITO INFANTIL, SÃO MUITO AMIGAS E TÊM MAIS PODER DO QUE IMAGINAMOS. MAS COMO NÃO SÃO LEVADAS MUITO A SÉRIO, O SEU PODER DE AÇÃO FICA OCULTO, SÃO CONSELHEIROS E CURADORES, POR ISSO FORAM ASSOCIADAS À COSME E DAMIÃO, CURADORES QUE TRABALHAVAM COM A MAGIA DOS ELEMENTOS.NÃO GOSTAM DE DESMANCHAR DEMANDAS, NEM DE FAZER DESOBSESSÕES. PREFEREM AS CONSULTAS, E EM SEU DECORRER VÃO TRABALHANDO COM SEU ELEMENTO DE AÇÃO SOBRE O CONSULENTE, MODIFICANDO E EQUILIBRANDO SUA VIBRAÇÃO, REGENERANDO OS PONTOS DE ENTRADA DE ENERGIA DO CORPO HUMANO.AS FESTAS PARA IBEIJI, TEM DURAÇÃO DE UM MÊS, INICIANDO A 27 DE SETEMBRO (COSME E DAMIÃO) E TERMINANDO A 25 DE OUTUBRO, DEVIDO A LIGAÇÃO ESPIRITUAL QUE HÁ ENTRE CRISPIM E CRISPINIANO COM AQUELES GÊMEOS, PELA SINCRETIZAÇÃO QUE HOUVE DESTES SANTOS CATÓLICOS COM OS "IBEJIS" OU AINDA "ERÊS" (NOME DADO PELOS NAGÔS AOS SANTOS-MENINOS QUE TÊM AS MESMAS MISSÕES.
NAS FESTAS DE IBEIJI, QUE TIVERAM ORIGEM NA LEI DO VENTRE-LIVRE, DESDE AQUELA ÉPOCA ATÉ NOSSOS DIAS, SÃO SERVIDOS ÀS CRIANÇAS UM "ALUÁ" OU ÁGUA COM AÇÚCAR (OU REFRIGERANTES ADOCICADOS NO DIA DE HOJE), BEM COMO O CARURU (TAMBÉM NAS NAÇÕES DE CANDOMBLÉS).
NÃO GOSTAM DE DESMANCHAR DEMANDAS, NEM DE FAZER DESOBSESSÕES. PREFEREM AS CONSULTAS, E EM SEU DECORRER VÃO TRABALHANDO COM SEU ELEMENTO DE AÇÃO SOBRE O CONSULENTE, MODIFICANDO E EQUILIBRANDO SUA VIBRAÇÃO, REGENERANDO OS PONTOS DE ENTRADA DE ENERGIA DO CORPO HUMANO.
ESSES SERES, MESMO SENDO PUROS, NÃO SÃO TOLOS, POIS IDENTIFICAM MUITO RAPIDAMENTE NOSSOS ERROS E FALHAS HUMANAS. E NÃO SE CALAM QUANDO EM CONSULTA, POIS NOS ALERTAM SOBRE ELES.
MUITAS ENTIDADES QUE ATUAM SOB AS VESTES DE UM ESPÍRITO INFANTIL, SÃO MUITO AMIGAS E TÊM MAIS PODER DO QUE IMAGINAMOS. MAS COMO NÃO SÃO LEVADAS MUITO A SÉRIO, O SEU PODER DE AÇÃO FICA OCULTO, SÃO CONSELHEIROS E CURADORES, POR ISSO FORAM ASSOCIADAS À COSME E DAMIÃO, CURADORES QUE TRABALHAVAM COM A MAGIA DOS ELEMENTOS.


MAGIA DA CRIANÇA

O ELEMENTO E FORÇA DA NATUREZA CORRESPONDENTE A IBEJI SÃO... TODOS, POIS ELE PODERÁ, DE ACORDO COM A NECESSIDADE, UTILIZAR QUALQUER DOS ELEMENTOS.
ELES MANIPULAM AS ENERGIAS ELEMENTAIS E SÃO PORTADORES NATURAIS DE PODERES SÓ ENCONTRADOS NOS PRÓPRIOS ORIXÁS QUE OS REGEM.
ESTAS ENTIDADES SÃO A VERDADEIRA EXPRESSÃO DA ALEGRIA E DA HONESTIDADE, DESSA FORMA, APESAR DA APARÊNCIA FRÁGIL, SÃO VERDADEIROS MAGOS E CONSEGUEM ATINGIR O SEU OBJETIVO COM UMA FORÇA IMENSA, ATUAM EM QUALQUER TIPO DE TRABALHO, MAS, SÃO MAIS PROCURADOS PARA OS CASOS DE FAMÍLIA E GRAVIDEZ.
A FALANGE DAS CRIANÇAS É UMA DAS POUCAS FALANGES QUE CONSEGUE DOMINAR A MAGIA. EMBORA AS CRIANÇAS BRINQUEM, DANCEM E CANTEM, EXIGEM RESPEITO PARA O SEU TRABALHO, POIS ATRÁS DESSA VIBRAÇÃO INFANTIL, SE ESCONDEM ESPÍRITOS DE EXTRAORDINÁRIOS CONHECIMENTOS.
IMAGINEM UMA CRIANÇA COM MENOS DE SETE ANOS POSSUIR A EXPERIÊNCIA E A VIVÊNCIA DE UM HOMEM VELHO E AINDA GOZAR A IMUNIDADE PRÓPRIA DOS INOCENTES. A ENTIDADE CONHECIDA NA UMBANDA POR ERÊ É ASSIM. FAZ TIPO DE CRIANÇA, PEDINDO COMO MATERIAL DE TRABALHO CHUPETAS, BONECAS, BOLINHAS DE GUDE, DOCES, BALAS E AS FAMOSAS ÁGUAS DE BOLINHAS -O REFRIGERANTE E TRATA A TODOS COMO TIO E VÔ.
OS ERÊS SÃO, VIA DE REGRA, RESPONSÁVEIS PELA LIMPEZA ESPIRITUAL DO TERREIRO
ELES MANIPULAM AS ENERGIAS ELEMENTAIS E SÃO PORTADORES NATURAIS DE PODERES SÓ ENCONTRADOS NOS PRÓPRIOS ORIXÁS QUE OS REGEM.
O POVO D'ÁGUA SÃO ENTIDADES ENCARREGADAS DA LIMPEZA E DESCARGA FLUÍDICAS ASTRAL DOS FILHOS DE FÉ, DOS TERREIROS OU LARES. AJUDAM MUITO EM PROBLEMAS RELATIVOS A CASAMENTO.


DIA DA SEMANA:DOMINGO
SAI DO MÊS 27 DE SETEMBRO
CORES AZUIS E ROSAS

ERVAS; ANIL; ALFAZEMA; ABRE-CAMINHOS; PARREIRA; COLÔNIA; ERVA-CIDREIRA; PITANGUEIRA; CAMOMILA; ERVA DOCE; MORANGO; CAPIM LIMÃO; LÍRIO; BENJOIM;; FRUTA DE CONDE; HORTELÃO, MENTA,POEJO, MANJERICÃO BRANCO, FUNCHO...ETC


CARURU


INGREDIENTES
Ingredientes
- 3 DÚZIAS DE QUIABOS, DE BOM TAMANHO, PICADOS
- 3 CEBOLAS BRANCAS, MÉDIAS, PICADAS
- 200 G DE CAMARÃO SECO, SEM CASCA
- 50 ML DE AZEITE DE DENDÊ
- 50 G DE CASTANHA DE CAJU, SEM CASCA
- 50 G DE AMENDOIM TORRADO, TAMBÉM SEM CASCA
- 1 COLHER DE SOPA DE GENGIBRE DESCASCADO
- 800 ML DE ÁGUA
- NADA DE SAL
Modo de Preparo
MODO DE FAZER
PRIMEIRO, COLOQUE TODOS OS INGREDIENTES, MENOS O AZEITE DE DENDÊ,
NO LIQUIDIFICADOR. ADICIONA UM POUCO DA ÁGUA E BATA TUDO.
MODO DE FAZER
A MISTURA VAI PARA A PANELA E, DEPOIS, PARA O FOGO.
MEXA DEVAGAR, SEM INTERVALOS.
QUANDO O CARURU FICAR CONSISTENTE, COLOQUE O RESTANTE DA ÁGUA.
MAIS ALGUNS MINUTOS E CHEGA A VEZ DO AZEITE DE DENDÊ.
MEXA POR MAIS 10 OU 15 MIN.
QUANDO BORBULHAR, RETIRE DO FOGO.
ESTÁ PRONTO O CARURU DOS IBEJIS
AS FRUTAS , AGRADOS E QUITUTES DADOS OAS IBEJIS SEGUE NA LISTA ABAIXO:
MANGA / GOIABA / MAMÃO
CAJÚ / MAÇÃ / PÊRA / UVAS
BALAS DE GOMA
PAÇOCA
SUSPIRO
MARIA MOLE
BALAS VARIADAS
PIRULITOS CORAÇÃO
RAPADURINHA
BOLO BRIGADEIRO (PRETO)
BOLO MACHIMELOW (BRANCO)
GUARANÁ (10 GARRAFAS)
CARURU
CATA VENTO (PIRULITO)
PALHAÇO (BALAS)
FLORES MIUDAS / CAMPO
VELA ROSA/AZUL 7 DIAS
CANJICA
ARROZ DOCE
BROA DE FUBÁ