segunda-feira, 4 de agosto de 2008

...Repassando... sobre as oferendas.

As oferendas

Como as técnicas de extração energética da natureza estão adormecidas em nosso mental, pois é, porque nós enquanto viventes no plano astral nos alimentamos de energia sutil e quando encarnamos esta técnica é adormecida em nosso inconsciente e no Ocidente estas técnicas estão pouco difundidas. Por isso praticamos a oferenda. Ora, a oferenda não passa de um ato ao qual nos submetemos em depositar diversos elementos naturais que na maioria das vezes não sabemos para que serve e elevarmos nossos pensamentos aos mentores e orixás.
Fisicamente é assim que se entende. Do lado espiritual, os nossos amparadores vêm receber a oferta, extraem o prâna dos elementos e revertem para nós mesmos de acordo com a nossa necessidade.
Não pense que os espíritos se alimentam destas ofertas, até porque estão em planos mais elevados de onde extraem outros níveis de energia de acordo com as suas condições. Entende-se então que praticamente fazemos oferendas para nós mesmos. Parece engraçado né? Mas é funcional e esta prática já ocorre a milhões de anos atrás.
Não confunda a oferenda ritual de elementos naturais com estas oferendas feitas com frituras, cozimentos etc. Não tem fundamento nesta prática, porque ao fritar ou cozinhar, os alimentos perdem quase todo o prâna. Somente espíritos zombeteiros e trevosos e até as “almas penadas” é que sentem necessidade destas ofertas, para saciarem seus vícios terrenos.
No caso de médiuns ativos que de tempo em tempo lhe é solicitado a oferenda isto ocorre também para direcionar as energias a um irmão necessitado que este médium por ventura esteja ajudando.
Que fique bem claro que não quero mudar as práticas litúrgicas, mas tão somente, fortalecê-la, pois, com a racionalização e conhecimento sobre as práticas ritualísticas leva a todos ao fortalecimento da fé e o controle dos exageros.
Retomando o raciocínio, sabemos então, que a natureza física na terra funciona como verdadeiros chakras planetários que absorvem as forças do Universo e irradia no planeta sua essência dando assim o equilíbrio ao planeta e aos seres que aqui habitam. Desta forma não faz lógicas nossos irmão se dirigirem a uma mata para fazer uma oferta e “esquecerem” garrafas, panos, copos etc, etc, etc na natureza.
Pense, desta forma poluirá o chakra planetário, que com o tempo adoecerá e isto vai refletir em nós. Também denigre a moral da religião.
Quando se oferenda flores leve em vasos e plante no local, será mais agradável para a natureza e para si mesmo, pois enquanto a flor viver ela vibrará energias em sua direção ou na direção que você ordenou a ela. Levando flores amputadas você estará ofertando um elemento “defunto”, ou seja, que já está em processo acelerado de decomposição.
Ao invés de depositar a oferenda em cestos de vime, panos de cetim, pratos etc, utilize folhas de ervas do próprio ambiente que estiver. Uma boa dica é utilizar folhas de fumo, bananeira, chapéu-de-couro, negamina, eucalipto, ou qualquer que estiver no ambiente.
Saiba que cada fruta, fruto, raiz, legume, verdura, etc, têm ligações diretas com os chakras e aprenderemos como identificar e extrair o prâna para aplicar em nós ou em outra pessoa no curso Magia das Oferendas que ministro a 05 anos, onde esta abertura consciencial nos permite através das iniciações ser um manipulador do reino vegetal e levar a cura para onde estivermos.
Abraço a todos! Salve a Jurema!

Nenhum comentário: